Conexão Subterrânea

Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes asNesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - Remapeada Gruta da Fumaça, Iraquara, Bahia - Nova espécie de Tarântula foi descoberta em cavernas brasileiras - Japoneses reconhecem espécie de mamífero que viveu há 112 milhões de anos - Novas descobertas espeleológicas na Nova Zelândia - Espeleólogos descobrem novos salões na caverna mais profunda da África do Sul - Descoberto quarto maior salão de caverna do mundo - Publicado mais recente trabalho sobre toxicidade de águas subterrâneas - Réplica da gruta Chauvet será aberta no final de 2014.
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 108 (2013)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01149 ( USFLDC DOI )
k26.1149 ( USFLDC Handle )
12540 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 2

2A topografia foi realizada num perodo de um dia e meio, e somou 775 m de linha de trena, que, aps os devidos descontos deve chegar num desenvolvimento de aproximadamente 600 m. O remapeamento ocorreu a pedido do proprietrio, Sr. Raimundo Nonato, que ale gou nunca ter recebido o mapa feito anteriormente por outro grupo, alguns anos atrs (efetivamente, encon tramos algumas bases topogrficas marcadas). O mapa ser fornecido gratuitamente para ajud-lo a compor o plano de manejo da caverna. Nova espcie de Tarntula foi descoberta em cavernas brasileirasUma nova espcie de tarntula foi descoberta nas ca vernas de arenito/quartzito do Parque Nacional da Cha pada Diamantina. Foi publicado na atual edio dos Anais da Academia Brasileira de Cincias, um artigo de autoria dos pesquisadores brasileiros Rogrio Bertani (Laboratrio Especial de Ecologia e Evoluo Institu to Butantan), Maria Elina Bichuette (Laboratrio de Es tudos Subterrneos da UFSCar) e Denis Rafael Pedroso (Departamento de Invertebrados, Laboratrio de Arac nologia, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro), denominado: Tmesiphantes hypogeus sp. nov. (Araneae, Theraphosidae), the first troglobitic taran tula from Brazil . A espcie descrita, denominada Tmesiphantes hypogeus sp a quinta do gnero a ser encontrada, e o primeiro registro de uma tarntula troglbia no Brasil. Apesar da alta diversidade e ampla distribuio de ta rntulas ao longo das reas tropicais e subtropicais do mundo, apenas algumas espcies troglbias so conhe cidas. Isso torna ainda mais emocionante que os dois exemplos encontrados de fmeas desta espcie situ am-se em duas cavernas diferentes, Gruna das Cobras e Gruna da Parede Vermelha, cerca de 800 metros de distncia uma da outra. O artigo completo pode ser baixado em: http://www.scielo. br/pdf/aabc/v85n1/0001-3765-aabc-85-01-235.pdf Fontes: http://cavingnews.com/20130327-new-species-of-troglobitic-tarantula-discovered-in-brazilian-caves?utm_source=feedburner&utm_ medium=email&utm_campaign=Feed%3A+cavingnews+%28Caving+Ne ws%29 e http://www.blog.gpme.org.br/?p=4258Remapeada Gruta da Fumaa, Iraquara, BahiaPor Leda Zogbi Meandros Espeleo Clube Em uma expedio realizada no feriado da Pscoa para a regio de Iraquara, Bahia, ao norte da Chapada Dia mantina, uma equipe composta pelo espeleomergulha dor Joo Paulo Mallet, Admir Brunelli (Malone) e Leda Zogbi (Meandros), realizou o remapeamento da Gruta da Fumaa, uma caverna que possui visitao turstica regular, e que foi o cenrio de parte das gravaes na novela da A Favorita (Rede Globo, 2008). A caverna se desenvolve por um grande salo com al gumas salas laterais muito ornamentadas. A visitao hoje realizada com o apoio de guias locais, que acom panham os turistas por uma trilha demarcada e cercada por fitas, que contorna algumas reas ornamentadas da ala norte da caverna. Graas a esta prtica, est sendo evitado o pisoteamento de reas frgeis e a quebra dos espeleotemas. A caverna se encontra razoavelmente bem preservada. Vimos muitos espeleotemas que brados, mas nos pareceu que a origem seria de algum evento natural (grandes blocos descolados do teto, muitas colunas rachadas na horizontal, por alguma aco modao do solo ou tectonismo). Vale citar uma sala muito ornamentada com inmeras colunas brancas, chamada de Salo da Luz, que j teve visitao turstica, mas que atualmente est fecha da. Para chegar a esta sala, preciso descer por cima de muitas estalagmites, e realmente a visitao regular infelizmente prejudicaria irreversivelmente esta magn fica sala. Divulgao Foto: Leda Zogbi Rachaduras horizontais em diversas colunas e espeleotemas. DivulgaoGravao da novela A Favorita com Mariana Ximenes na Gruta da Fumaa em 2008. Tmesiphantes-hypogeus-sp

PAGE 3

3Japoneses reconhecem espcie de mamfero que viveu h 112 milhes de anosPaleontlogos reconhecem a classificao de uma es pcie nova de mamfero a partir de estudos com fsseis encontrados na cidade de Shinoyama, em Hyogo, ao sul do pas. Segundo o coautor dos estudos, Nao Kusuhashi, da Universidade de Ehime, os fsseis da mandbula foram encontrados por acaso, em 2007, por caadores amado res de fsseis. O paleontlogo disse Live Science que esses fragmentos foram, ento, levados para um museu local para anlise. Somente no dia 27 de maro deste ano que o seu gru po Sasayama, da provncia de Hyogo, publicou um arti go na Proceedings of the Royal Society B veculo espe cializado em descobertas na rea de cincias biolgicas nomeando a espcie como Sasayamamylos kawaii em homenagem ao primatlogo japons Masao Kawai, na tural da regio onde os fragmentos foram encontrados. O nome S. kawaii acabou gerando discusses por ser homnimo de fofo, mas a transformao do nome Ka wai em kawaii foi definida pelas regras da nomenclatura binomial, baseada no latim, que estabelecem que a le tra iseja dobrada. O animal foi reconhecido como uma espcie ainda no catalogada e estima-se que fosse parecido com um rato, de cerca de 10 a 15 centmetros de comprimento. Essa espcie teria vivido no incio do perodo Cretceo, h 112 milhes de anos, poca em que a maioria dos ma mferos eram pequenos seres que viviam entre os di nossauros gigantes. S. kawaii foi considerado mamfero por apresentar a estrutura mandibular com os mesmo padres dos mamferos de hoje, com dentes molares e pr-molares. Os vestgios estaro em exposio no Museu da Natu reza e Atividades Humanas de Hyogo (Centro do Japo, perto de Osaka) a partir do dia 30 de maro at 30 de julho, com amostras reais da pesquisa. Fonte: http://madeinjapan.uol.com.br/2013/03/28/japoneses-descobrem-fossil-denova-especie-de-mamifero/Novas descobertas espeleolgicas na Nova Zelndia Desde que espelelogos descobriram uma abertura entre urtigas acima do rio Pearse em 1969, o sistema de Net tlebed abrangendo cerca de 24 quilmetros de passa gens tornou-se uma Meca da grande espeleologia. Trs dos maiores sistemas de cavernas na Nova Zelndia se encontram no National Park-Kahurangi Nettlebed, entre os quais o Ellis Bacin (o mais profundo) e Bulmer Cavern (o mais longo). Enquanto milhares de pessoas exploram as cavernas em Waitomo e centenas tm explorado as caver nas de Waipu, os grandes sistemas da faixa de Arthur Ran ge esto preservados pois, apenas os espelelogos mais experientes e melhor preparados, talvez uns 50 no total, exploram essa regio. Deste grupo de elite, uns seis se uniram em 2009. Eles se chamavam A Equipe de Espeleologia Extrema (um ttulo audacioso com o qual esperavam atrair a ateno da mdia e de patrocinadores) e, desde ento, tm ampliado con sideravelmente o mapa do mundo subterrneo da Nova Zelndia. Seus objetivos so claros: ir fundo, e ir onde ningum foi antes. At o momento, eles descobriram 14 quilmetros de passagens anteriormente desconhecidas, e agora, lutando contra o frio e o cansao extremo, falta pouco para conectar os dois maiores e mais profundos sis temas de cavernas do pas. Fonte: http://www.nzgeographic.co.nz/magazine/latest-issue/issue120/caves Divulgao Divulgao

PAGE 4

4Rplica da gruta Chauvet ser aberta no nal de 2014A rplica da gruta Chauvet Pont dArc, em Ardche, adornada com milhares de desenhos, pinturas e escul turas, incluindo 423 figuras de animais feitas h 36 mil anos atrs, estar acessvel ao pblico no final de 2014. Intocada at a sua descoberta em 1994, e candidata a Patrimnio Mundial da Unesco, a caverna de Homo sapiens, uma jia da arte rupestre paleoltica, muito frgil para ser acessvel aos visitantes. Com 3000 m2, a rplica dez vezes maior que a rplica de Lascaux a maior rplica j projetada, est a cargo dos falsifica dores da Sociedade ArcetOs (Dordogne-Toulouse ), responsvel por encontrar o gesto original dos artistas pr-histricos. Dentro da caverna, os cinco sentidos dos visitantes de vem ser estimulados pelo frio, midade, o silncio, a escurido e as caractersticas de odor do ambiente sub terrneo. Um centro de descoberta para a compreenso do Paleoltico, sua fauna, flora, complementam o com plexo. Com um oramento de cem milhes, esperado cerca de 300.000 a 400.000 visitantes por ano. Ainda assim, a caverna Chauvet quer manter seu pbli co encantado at sua abertura. Assim, prefigurando o evento, a exposio Magic Hunting, organizada pelo Museu du Quai Branly, ser realizada a partir de 2 julho a 3 novembro. O Museu de Paris firmou uma parceria atravs do emprstimo de 55 obras da coleo, escolhi dos por Yves Le Fur, curador e diretor das colees du Quai Branly. Fonte: http://www.lemonde.fr/culture/article/2013/04/05/une-grotte-chauvetbis-ouvrira-n-2014_3154960_3246.htmlPublicado mais recente trabalho sobre toxicidade de guas subterrneas O trabalho de Ana Sofia P. S. Reboleira, Nelson Abrantes, Pedro Orom e Fernando Gonalves inclui anlises qu micas, orgnicas e eco toxicolgicas realizadas em duas unidades crsticas portuguesas. Os sistemas crsticos alm de ser um grande reserva trio de guas subterrneas que servem como recurso para o consumo humano, tambm representam um im portante habitat para uma rara e desprotegida cadeia de animais, conhecidos como stygofauna. Devido a suas caractersticas adaptveis em relao vida sub terrnea, juntamente com o isolamento geogrfico, os animais que habitam as guas subterrneas podem perder a capacidade de enfrentar mudanas repentinas em seus ecossistemas e, portanto, o risco de extino elevado. Compreender o impacto de contaminantes para a stygofauna importante para definir a qualidade am biental das guas subterrneas e a gesto dos sistemas crsticos. Este estudo destaca a necessidade mundial de utilizar espcimes locais para inferir os efeitos da poluio em seus sistemas crsticos correspondentes, fator impor tante para definir limiares especficos de qualidade ambiental para os ecossistemas de guas subterrneas que, certamente, contribuem para a sua proteo. Para ler o artigo na ntegra, acesse: https://sendnow.acrobat. com/Receive.aspx?i=iPRkIS*7DLl-3vvvi6yXow Divulgao Divulgao

PAGE 5

5Descoberto quarto maior salo de caverna do mundoDurante uma explorao, espelelogos iranianos des cobriram um dos maiores sales subterrneos do mun do. A caverna conhecida como Ghar-e-Dosar e est localizada prximo a Mehriz, centro do Ir. Os exploradores de Yazd e Isfahan desceram por uma entrada vertical com cerca de 40 metros, antes de che gar a uma grande cmara. Uma equipe de oito espelelogos retornou caverna em 29 de fevereiro de 2012. Os resultados do trabalho foram finalmente divulgados: o salo possui 385 metros de comprimento por 265 metros de largura, com uma altura de cerca de 70 metros. A profundidade total da caverna de 143 metros. Usando o AutoCAD, a equipe tambm foi capaz de cal cular que a rea da sala de cerca de 81.000 m2, tornan do-a, de acordo com a lista dos maiores sales subterr neos, o quarto maior do mundo. Fonte: http://cavingnews.com/20130402-ghar-e-dosar-fourth-largest-cave-roomiran?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Fee d%3A+cavingnews+%28Caving+News%29 Espelelogos descobrem novos sales na caverna mais profunda da frica do Sul Um buraco descoberto na dcada de 90 tem, desde janeiro deste ano, atrado as atenes.Espelelogos experientes do Clube de Exploraes Es peleolgicas (SEC sigla em Ingls) da frica do Sul, subiram, desceram e cruzaram passagens tortuosas por pouco mais de 700 metros pouco em comparao com a maior caverna da frica do Sul, que possui cerca de 17 quilme tros mas h esperana de aumentar esses nmeros a par tir de viagens futuras. J foi constatada ser esta a mais pro funda caverna da frica do Sul. A caverna no para os fra cos: tem en trada vertical com mais de 50 metros de profundidade a altura de um edifcio de 16 andares. Em seguida, o explorador desce uma ladeira muito escorregadia e de rochas afiadas para chegar ao primeiro salo com 150 metros de comprimento por 50 metros de altura. De l, o espelelogo confrontado com vrias quedas verticais, levando profundidade mxima at agora de 236 metros o equivalente a um prdio de 78 andares. Esta uma caverna muito difcil porque o piso e as paredes so muito frgeis, o que faz com que as preo cupaes com segurana fiquem em primeiro lugar na mente de todos, retardando assim a explorao. Esta mos entusiasmados por termos conseguido aumentar o recorde de profundidade que ficou por mais de 40 anos, em quase 30% do que conseguimos chegar at agora. Como uma caverna difcil de explorar, demos o nome de Armageddon Pot, disse John Dickie, Presidente Ho norrio da SEC e um dos principais exploradores desta caverna. As exploraes e levantamentos esto em curso e de vem continuar por todo este ano.Geologicamente fa lando, esta caverna tem cerca de 2,3 bilhes de anos. A SEC vem explorando cavernas desde 1954 e encontrou mais de mais de 600 cavernas na frica do Sul e em ou tros pases africanos. Fonte: http://cavingnews.com/20130402-south-africa-deepest-cave-armageddonpot?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed %3A+cavingnews+%28Caving+News%29 Divulgao Expediente Comisso Editorial: Karen Perez e Leda Zogbi. Reviso: Karen Perez e Leda Zogbi. Logotipo e Projeto Grfico: Danilo Leite e William Damasio DFUSE DESIGN, danilo@dfusedesign.com.br e william@dfusedesign.com.br Fotografia da Capa: Salo da Luz, Gruta da Fumaa Iraquara, BA. Foto de Joo Paulo Mallet Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende da autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL pelo e-mail : conexao@redespeleo.org. O Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mail s ou listas de discusses.


Description
Nesta edio voc
saber mais sobre os seguintes asNesta edio voc saber mais
sobre os seguintes assuntos: Remapeada Gruta da Fumaa,
Iraquara, Bahia Nova espcie de Tarntula foi descoberta em
cavernas brasileiras Japoneses reconhecem espcie de mamfero
que viveu h 112 milhes de anos Novas descobertas
espeleolgicas na Nova Zelndia Espelelogos descobrem novos
sales na caverna mais profunda da frica do Sul Descoberto
quarto maior salo de caverna do mundo Publicado mais recente
trabalho sobre toxicidade de guas subterrneas Rplica da
gruta Chauvet ser aberta no final de 2014.


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.