Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - Cavernas são mapeadas em Ribeirão Grande, SP; - O Cecav pede a colaboração de todos no preenchimento de sua base de dados; - Mapeada a Gruta do Raimundo, no núcleo Caboclos do Petar; - Cavalos com pintas, representados nas cavernas pré-históricas, realmente existiram; - I Simpósio Mineiro do Carste é realizado em Belo Horizonte; - Crianças de Sobral (CE) participam de oficina de paleontologia; - Novo artigo sobre datação de espeleotemas brasileiros é publicado na Geology; - Arqueólogos encontram as mais antigas pinturas rupestres da Europa Central; - Astronautas exploram as profundezas da terra para simular vôo espacial; - Após 50 anos de explorações, espeleólogos conectam sistema de 112 km de extensão na Inglaterra; - Mandíbula revela presença dos primeiros habitantes do Noroeste da Europa; - Arqueólogos acham osso humano de 24 mil anos no Japão; - Globo Reporter mostra pesquisas científicas na Mata Atlântica e sobrevoa em balão os parques estaduais do sul do Estado de SP; - Redespeleo comemora oito anos de existência; - Filme "A CAVERNA dos Sonhos Esquecidos" de Herzog é apresentada na 35ª Mostra de Cinema de São Paulo; - Homem das cavernas pescava atum há 42 mil anos; - Espaço Cartoon.
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 93 (2011)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01162 ( USFLDC DOI )
k26.1162 ( USFLDC Handle )
12553 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 1

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero

PAGE 2

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero2pal. Esse bloco originou o nome da gruta, que no era conhecida anteriormente e foi localizada por acaso, quan do buscvamos por outra referncia. As cavernas at agora mapeadas nesta rea so de pe quenas dimenses, mas muito interessantes morfologica mente e considerando a fauna presente. Retornaremos em breve para continuar o trabalho de prospeco e de mape amento de todas as cavernas presentes na rea. O Cecav pede a colaborao de todos no preenchimento de sua base de dadosEm 2004, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservao de Cavernas CECAV criou sua base de dados de loca lizao das cavernas brasileiras, cuja alimentao conta com o aporte per manente de informaes oriundas de outras bases de dados, estudos espeleolgicos, material bibliogr fico e, especialmente, trabalhos de campo realizados por seus tcnicos e analistas ambientais. Desde 2005 o CECAV vem disponi bilizando em seu site a parte desta base que contempla os dados vali dados por sua equipe tcnica ou que revelam nveis mnimos de confiabilidade, oriundos de fontes fidedignas, citados por mais de uma fonte ou cuja geoespacializao se enquadra s descries que os acompanham. Atualmente, a base do CECAV conta com cerca de 21 mil registros, referentes a mais de 10 mil cavernas. No entanto fato que esses dados no refletem o universo de cavernas conhecidas no Brasil. Nesse sentido, o CECAV est realizando um inventrio das cavidades naturais subterrneas brasileiras. Para tanto, solicita que todos os que desenvolvem trabalhos em reas de ocorrncia de cavernas enviem para o e-mail: cecav.sede@icmbio.gov.br as informaes das cavernas prospectadas que no constem na base de dados do orgo. Para padronizar o envio foi disponibilizada uma planilha Excel para download. Maiores informaes e arquivos para download dispo nveis em: http://www.icmbio.gov.br/cecav/index.php?id_menu=228Cavernas so mapeadas em Ribeiro Grande, SPPor Leda Zogbi e Regiane Velozo Dias Meandros Espeleo Clube No feriado de Pscoa, de 21 a 23 de abril de 2011, foi inicia do um trabalho de mapeamento das cavernas prximas ao bairro Jabaquara, no municpio de Ribeiro Grande, sul do estado de So Paulo, em regio vizinha ao Parque Es tadual de Intervales. O trabalho est sendo realizado de acordo com um termo de parceria firmado entre o Mean dros Espeleo Clube e a Votorantim Cimentos, proprietria da rea. Nesta primeira investida foram mapeadas cinco pequenas cavernas na rea, com dimenses variando de 65 a 280 m, todas elas bem diferentes umas das outras. A maior caver na mapeada, denominada Gruta do Monjolo, desenvolve -se por um conduto de rio bastante amplo, apresentando uma galeria superior ornamentada, com uma clarabia na parte mais alta da caverna (13 m acima da galeria do rio). Foram observados muitos ossos de animais diversos que, certamente, caram pela clarabia. Alm dela, foram ma peadas: a Gruta do Ara-Piranga, Gruta do Lago, Gruta do Betinho e Gruta do Z Bento. Alm do trabalho realizado na rea da Votorantim, fomos informados de que na Fazenda Paraso, que se localiza al guns quilmetros antes, na mesma estrada, tambm ha veria cavernas. Fomos averiguar e o administrador da fa zenda confirmou a existncia de uma caverna maior e de duas grutinhas pequenas. Fomos mapear a caverna maior, denominada Caverna Ouro Fino ou Caverna do Guardio. A caverna apresentou um desenvolvimento de aproxima damente 150 m, e, como a Gruta do Monjolo, foi formada por um rio que a atravessa de fora a fora. Os condutos so amplos, com aproximadamente 5 m de largura e uns 12 m de altura. Alm da galeria principal, a caverna apresen ta uma galeria lateral superior formada por um afluente do rio. Nesta galeria existe um lago represado, logo aps a surgncia. A caverna possui uma grande beleza cnica, um conjunto muito harmonioso e interessante. Dando andamento ao trabalho iniciado em abril, uma equipe do Meandros retornou regio no dia 12 de no vembro. Nesta segunda investida foram mapeadas mais trs pequenas cavernas: a Gruta do Urubu, com aproxima damente 100 m, e que se desenvolve por uma drenagem seca entre montes de sedimentos; a Gruta do Paiol, com aproximadamente 70 m, cruzada por um rio, com espele otemas diversos e uma rica fauna caverncola; e a Gruta do Bloco, com aproximadamente 60 m, condicionada por um rio de baixa vazo e com uma particularidade original: a aproximadamente 40 m da entrada da gruta um bloco rombodrico de aproximadamente 4 metros de largura e 2 de altura se desprendeu por sistema de descontinuida des e atualmente se encontra no meio do conduto princi Gruta do Bloco Grruta do PaiolFoto: Leda Zogbi Foto: Leda Zogbi

PAGE 3

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero3Mapeada a Gruta do Raimundo, no ncleo Caboclos do PetarPor Leda Zogbi Meandros Espeleo Clube No ltimo dia 13 de novembro uma equipe do Meandros Espeleo Clube esteve no Petar, ncleo Caboclos (municpio de Iporanga, sul do Estado de So Paulo). O objetivo era mapear a Gruta do Raimundo, que fica prxima da Gruta do Arataca, que uma caverna histrica visitada por Ricardo Krone (1862 1917) no final do sculo XIX. Quem nos levou caverna foi Cesar Augusto de Lima, que j havia iniciado a topografia alguns anos atrs, mas, na poca, no havia sido possvel finalizar o mapa. Desta vez, resolvemos comear um novo mapa e felizmente foi possvel terminar, graas participao de duas equipes de topografia. A caverna bastante complexa e ornamentada, e se desenvolve em vrios nveis. A galeria principal, com contornos curvilneos e espongiformes, d acesso, cerca de 50 m da entrada, a um nvel inferior, onde encontramos um lago atravessado por um grande bloco diagonal, e um rio ao final. Infelizmente, apesar de termos checado minuciosamente todas as possibilidades, no foi possvel encontrar nenhuma continuidade pela galeria do rio, embora em vrios desnveis consegussemos atingir e percorrer por alguns metros o conduto do rio. Diversos espeleotemas ativos, inclusive um lindo travertino branco com dentes de co e muitos canudos, ornam as galerias. Retornando galeria principal de acesso, e seguindo em frente, atinge-se uma subida estreita para um salo superior, com bonitas velas. A caverna totalizou 435 m de linha de trena que devem resultar em um desenvolvimento de aproximadamente 380 m. Vale citar que na trilha para a caverna observamos diversos vestgios dos palmiteiros que, apesar da proibio, continuam seu trabalho de destruio da mata nativa para retirar os to apreciados e valiosos palmitos Juara. Esta regio de Caboclos recoberta por uma belssima mata primria; como a rea grande e a fiscalizao rara e trabalhosa, tornase automaticamente muito vulnervel ao dos palmiteiros. A batalha realmente difcil.Cavalos com pintas, representados nas cavernas pr-histricas, realmente existiramAt agora as anlises de fsseis tinham apenas registrado a existncia de cavalos pretos e castanhos, o que fazia pensar que os cavalos com pintas eram fruto da imaginao dos antigos humanos. Mas um grupo de pesquisadores alemes descobriu que os cavalos com pintas desenhados nas cavernas da Pr-Histria existiram mesmo. Segundo o estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences estes cavalosleopardo habitaram a Europa h 25 mil anos. Os cavalos pintados de hoje em dia, resultam da domesticao desta espcie por parte do homem. Os cavalos eram o animal mais abundante na Eursia h 25 mil anos, e eram um elemento chave da dieta dos europeus. Da que no seja estranho que das figuras encontradas dessa poca, 30% sejam cavalos. Numa primeira anlise, os pesquisadores conseguiram apenas recolher DNA de cavalos pretos e castanhos, mas no convencidos com os resultados voltaram investigao. Ao analisarem o DNA de fsseis de 31 cavalos da Europa, Sibria e Pennsula Ibrica, os cientistas descobriram que seis deles possuam uma mutao que lhes causava pintas pretas e brancas. Dos outros 25, 18 eram castanhos e seis eram pretos. A partir de agora no h dvidas de que as trs cores existiam de fato. Acredita-se que a domesticao dos cavalos, que produziu as raas modernas, comeou h cerca de 4.600 anos atrs nas estepes entre a Ucrnia e o Cazaquisto. Fonte: http://www.boasnoticias.pt/noticias_Cavalos-%C3%A0s-pintas-dascavernas-pr%C3%A9-hist%C3%B3ricas-existiram_8731.html Gruta do RaimundoFoto: Leda Zogbi Divulgao

PAGE 4

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero4I Simpsio Mineiro do Carste realizado em Belo HorizontePor Yuri Stvale Grupo Bambui de Pesquisas Espeleolgicas Durante os dias 21 e 22 de novembro, foi realizado o I Simpsio Mineiro do Carste, no belssimo auditrio do CDTN/CNEM, situado no campus Pampulha da UFMG, em Belo Horizonte. O Simpsio contou com quase 150 participantes de vrios setores, do meio acadmico, go vernamental e privado. No total foram quatro palestras inaugurais, sendo que uma delas foi ministrada por George Veni, atual diretor do National Cave and Karst Research Institute sediado em Carlsbad, Novo Mxico, Estados Unidos, e um dos maiores especialistas mundiais em impactos em reas crsticas. Foram apresentadas 29 comunicaes orais e cerca de 20 posteres. O Simpsio reuniu interessados na temtica do carste, onde em dois dias foram discutidos temas importantes como geomorfologia, dinmica h drica, impactos, usos, relaes, proteo, entre outros. O evento foi extremamente elogiado por sua tima or ganizao e pela qualidade dos trabalhos apresentados. O mrito do professor Jol Rodet e de seus alunos de ps graduao que, em pouco tempo e com pouco re cursos organizaram um evento de nvel internacional. Espera-se que esta semente cresa e que outros eventos neste formato aconteam em breve no Brasil. Os anais do simpsio estaro disponveis em breve em vrios meios, tais como no endereo eletrnico do evento: http://simposiomineirodocarste.blogspot.com/ e tambm na biblio teca da/UFMG em http://www.bu.ufmg.br. Crianas de Sobral (CE) participam de ocina de paleontologia Estudantes da cidade de Sobral, no interior do Cear, participaram no final de outubro de oficinas de pale ontologia. As crianas receberam aulas sobre a vida do homem na poca das cavernas e sobre os dinossauros e como eles foram extintos h 65 milhes de anos. A paleontloga Somlia Viana diz que o assunto atrai a ateno das crianas. Principalmente a vida dos dinossauros. Eles querem saber se os dinossauros viviam em cavernas, se eram grandes, o que comiam, diz Somlia. Durante a oficina, os estudantes assistiram a uma pea de teatro que explica a importncia dos fsseis. Os fs seis so patrimnio da humanidade e devem ser preser vados e guardados, dizia um ator na pea. O momento mais aguardado da oficina, de acordo com a paleontloga Somlia Viana, era quando os alunos si mulavam uma escavao na busca de fsseis. As crian as usavam capacetes, lanternas e pincis semelhantes aos usados pelos paleontlogos profissionais. Ao fim da oficina, os alunos visitaram o museu So Jos, com exposio permanente de fsseis escavados em estados do Nordeste do Brasil. A maioria deles nunca tinha ido a um museu, e o que foi visto eles s vem nos livros e televiso. Isso est sendo de grande importn cia para eles, avalia a professora Ana Cludia, que levou sua turma oficina. http://g1.globo.com/ceara/noticia/2011/10/criancas-de-sobral-ceparticipam-de-ocina-de-paleontologia.html Novo artigo sobre datao de espeleotemas brasileiros publicado na Geology Foi publicado no dia 28 de outubro na Geology presti gioso jornal cientfico da Geological Society of America o artigo: Abrupt variations in South American monsoon rainfall during the Holocene based on a speleothem record from central-eastern Brazil (Variaes abruptas nas chu vas de mono da Amrica do Sul durante o Holoceno com base em um registro de espeleotemas do centro -leste do Brasil), de autoria de pesquisadores do Institu to de Geocincias da Universidade de So Paulo (Nicols M. Strkis, Francisco W. Cruz, Ivo Karmann, Marcos Saito e Valdir Novello), do Instituto do Carste (Augusto Auler) e de universidades norte americanas de Minnesota (Hai Cheng, R. Lawrence, Xianfeng Wang) e Nova York (Ma thias Vuille). Trata-se de descobertas importantes sobre o clima da Amrica do Sul nos ltimos 10 mil anos, obtidas atra vs d registros geoqumicos precisamente datados de espeleotemas coletados na caverna Lapa Grande, em Montalvnia, Minas Gerais, e um dos resultados do tra balho de mestrado do gelogo Nicols Strikis, da USP, com orientao de Francisco Cruz (Chico Bill). I Simpsio Mineiro do CarsteFoto: Yuri Stvale Divulgao

PAGE 5

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero5Arquelogos encontram as mais antigas pinturas rupestres da Europa Central Pode ser apenas uma srie de manchas vermelhas e marrons, mas elas constituem uma das mais importantes obras de arte produzidas na Europa Central. Arquelogos descobriram as quatro pedras na caverna de Hohle Fels, perto da cidade de Schelklingen, perto da cidade alem de Ulm. Elas tem cerca de 15 mil anos, de acordo com o arquelogo Nicholas Conard, da Universidade de Tbingen, e so a primeira evidncia de que os seres humanos j estavam pintando na Europa Central, na Era do Paleoltico tardio. Estas manchas podem ser tudo menos acidentais. bastante claro que elas tm contedo relevante, disse Conard. Podem ter um significado religioso, ou podem ser uma forma de calendrio da idade do gelo um ponto para cada dia. Mas temos que ser humildes e admitir: ns simplesmente no sabemos, acrescentou Conard. Quando a equipe de arquelogos fez a descoberta no incio do vero de 2009, no esperava encontrar nada, porque eles estavam trabalhando em camadas comparativamente jovens de sedimentos, gerados no final da ltima idade do gelo. Ento, um estudante notou uma pedra estranha entre os sedimentos. A pedra estava to suja que a princpio no se via nada, lembrou Conard. Foi s quando a pedra foi lavada que ficou evidente que um dos lados tinha sido pintado. A cor dos pontos foi feita a partir de uma mistura de hematita e hematita vermelha, diludas em gotas de gua calcria da caverna, de acordo com Maria Malina, tcnica da escavao. Como a equipe no sabia como os pontos tinham sido pintados, resolveram fazer uma tentativa de reproduzlos. Tentaram priimeiro com um pincel, mas as bordas ficavam desbotadas; depois tentaram com o dedo, mas as manchas no ficavam todas do mesmo tamanho. Finalmente pegaram um galho de rvore, e desta vez as manchas ficaram exatamente como as originais da Idade da Pedra. No a primeira vez que a Fels Hohle foi manchete nos ltimos anos. A caverna tem sido palco de uma srie de importantes achados arqueolgicos da idade do gelo, incluindo o que se acredita ser a mais antiga representao humana encontrada, uma escultura em marfim com 40 mil anos de idade, de uma mulher apelidada de Venus da Caverna Fels, que tambm foi descoberta por Conard. Traduzido e adaptado de: http://www.spiegel.de/international/ germany/0,1518,796726,00.html#ref=nlint 11/09/11 Astronautas exploram as profundezas da terra para simular vo espacialNo dia 04 de novembro seis astronautas voluntrios retornaram Terra depois de uma misso simulada a Marte, tendo passado 18 meses isolados do mundo em uma instalao especial em Moscou. Mas os tripulantes do Mars 500 no so os nicos que enfrentaram condies extremas simulando uma misso espacial real. Uma equipe internacional de cinco astronautas completou recentemente uma misso de treinamento de vo espacial na Europa, que exigiu que eles vivessem e trabalhassem em uma caverna escura e isolada por quase uma semana. A misso de treinamento de setembro foi organizada pela Agncia Espacial Europia para simular aspectos de uma verdadeira misso de explorao espacial. Os astronautas ficaram isolados no fundo de um sistema complexo de cavernas na ilha italiana da Sardenha, no Mediterrneo. Veja o filme on line deste treinamento original em: http://www.space.com/13030-cave-training-astronauts-stay-space.html Traduzido e adaptado de: http://www.space.com/13483-astronaut-caves-space-training.html?utm_ source=Newsletter&utm_medium=Email&utm_campaign=SP_11032011 Astronautas fazem treinamento em caverna Divulgao Divulgao

PAGE 6

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero6Mandbula revela presena dos primeiros habitantes do Noroeste da EuropaUm estudo sobre um pedao de mandbula de uma caverna em Devon, Reino Unido, revelou que os humanos modernos j viviam no noroeste da Europa entre 41 mil e 44 mil anos atrs. O artigo foi publicado na revista Nature no dia 02/11/11. Isto sugere que os primeiros seres humanos modernos, os Homo sapiens se dispersaram por toda a Europa mais rapidamente do que se pensava anteriormente. O Homo sapiens migrou da frica cerca de 60 mil anos atrs, mas at agora s haviam sido encontrados restos datados em cerca de 40.000 anos. O estudo tambm revela mais pistas sobre a nossa coexistncia com os neandertais e sugere que houve uma sobreposio significativa no tempo, algo que vinha sendo contestado. O pedao de maxilar com trs dentes da Caverna de Kent foi descoberto em 1927 e tinha sido datado inicialmente em cerca de 35 mil anos. No entanto, dvidas foram levantadas sobre a confiabilidade desta idade, porque vestgios de cola, usada para conservar os ossos, foram encontrados em sua superfcie, o que significa que a amostra foi provavelmente contaminada. O estudo foi realizado sobre um pedao de mandbula superior com trs dentes da caverna Kent, perto de Torquay, Devon, e foi conduzido por cientistas do Museu de Histria Natural e pela Universidade de Oxford. Outro estudo, tambm publicado no dia 02/11/11 na revista Nature por um cientista da Universidade de Oxford e colaboradores, aborda a datao de dois dentes humanos modernos encontrados em Cavallo, Itlia, que atingiram 43-45 mil anos de idade, tornando-se os primeiros restos de humanos modernos localizados na Europa. Os dois estudos confirmam uma disperso muito anterior dos humanos modernos no sul e no norte da Europa, simultaneamente ocupao Neanderthal. http://www.nhm.ac.uk/about-us/news/2011/november/devon-jawbonereveals-earliest-nw-european104100.htmlAps 50 anos de exploraes, espelelogos conectam sistema de 112 km de extenso na Inglaterra Considerada por muito tempo o Santo Graal da espeleologia britnica, o lendrio sistema de cavernas Three Counties foi finalmente conectado. Depois de 50 anos de trabalhos, a explorao chegou ao fim no dia 06 de novembro, 90 metros abaixo da superfcie, tornando possvel entrar em Cumbria, passar por baixo de Lancashire e emergir em Yorkshire. Graas ao trabalho corajoso de espelelogos como Geoff Yeadon, Tim Allen e Mick Nunwick, as cavernas de Lost Johns e de Pot Notts foram conectadas em um sistema de 112 km de extenso. Aproveitando fontes naturais de gua subterrnea para afastar a lama e as pedras que escondiam a ligao entre as duas cavernas, a equipe conectou uma rede de 30 entradas em baixo dos trs municpios. Em condies difceis, a equipe experiente usou uma mangueira simples com gua canalizada com dez bares de presso atmosfrica para desobstruir a passagem. Depois de terem realizado a conexo, festejaram sua conquista em um pub local. Traduzido e adaptado de: http://www.dailymail.co.uk/news/article-2059011/Potholersexplore-blast-rock-connect-cave-Cumbria-Lancashire-Yorkshire.html Divulgao Divulgao Divulgao

PAGE 7

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero7Arquelogos acham osso humano de 24 mil anos no JapoUma equipe de cientistas japoneses anunciou no dia 10/11/2011 a descoberta de um osso humano de cerca de 24 mil anos de idade em uma caverna da ilha de Ishigaki, na provncia de Okinawa (sudoeste do Japo). O fragmento est entre os mais antigos encontrados at agora no Japo. Anteriormente, uma pea com 32 mil anos foi localizada em uma caverna de Naha, tambm em Okinawa, informou a agncia Kyodo. Coordenados pelo antroplogo da Universidade de Tquio Minoru Yoneda, os pesquisadores fizeram o teste do carbono 14 para identificar a idade do osso achado em maro. A descoberta faz parte do material coletado em uma expedio iniciada em 2010 pelo Centro Arqueolgico de Okinawa e, pode ajudar os especialistas a saberem mais sobre os antepassados do povo japons, detalhou Yoneda. Em fevereiro de 2010, os arquelogos encontraram trs fragmentos de ossos humanos nas runas em cavernas prximas ao aeroporto de Ishigaki, com cerca de 15 a 20 mil anos de idade. Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5463947-EI8147,00-Arqueo logos+acham+osso+humano+de+mil+anos+no+Japao.html Globo Reporter mostra pesquisas cientcas na Mata Atlntica e sobrevoa em balo os parques estaduais do sul do Estado de SP Na edio de 19/11/11, o Globo Reporter abordou a maior rea contnua de Mata Atlntica do Brasil, composto pelos parques estaduais de Carlos Botelho, Intervales e Petar. Alm de mostrar o trabalho de diversos pesquisadores, foram entrevistados no parque de Intervales os guias Betinho, Lus e Jos Floido, exmios conhecedores das aves da regio e tambm das cavernas de Intervales, que infelizmente no foram mostradas no programa. J no Petar, o entrevistado foi o bilogo Yves Arnoni, que trabalha com morcegos e o Sr. Zacharias (o Zaca), que mostrou um pouco das cavernas do parque. Os links on line para quem no viu: Programa sobre os pssaros: http://g1.globo.com/videos/globoreporter/t/edicoes/v/ornitologo-consegue-identicar-especies-de-passarosouvindo-apenas-o-som/1701675/ Programa sobre os morcegos e cavernas: http://g1.globo.com/videos/globo-reporter/t/edicoes/v/noite-na-mataatlantica-revela-morcego-vampiro-e-mariposa-com-lingua-de-20cm/1701699/ Redespeleo comemora oito anos de existncia No dia 22 de novembro a Redespeleo Brasil comple tou oito anos de existncia. As realizaes so conside rveis: seis livros lanados (dois dos quais re-editados), a mapoteca digital, hoje com quase 1.600 mapas digitais, memorveis eventos tcni cos e cientficos, e o Conexo Subterrnea que continua in formando a comunidade es peleolgica sobre as notcias nacionais e internacionais relacionadas s cavernas. Parabns a todos aqueles que contriburam de alguma forma neste trabalho! Divulgao Divulgao Divulgao

PAGE 8

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero8 frente, como entrevistador, e atrs das cmeras, Herzog narra o filme com admirao e paixo. Caverna dos Sonhos Esquecidos est impregnado dessa viso romntica do passado. O ttulo, alis, uma referncia ao contedo dos desenhos, representaes do que povoava o imaginrio daqueles incrveis homens das cavernas com inspirao artstica. Segundo Herzog, em Chauvet-Pont-dArc tempo e espao perdem sentido. Reduzido ao essencial, sobra o sentimento, justamente o que inspira o cinema de Herzog. Como chegou atrasado para integrar a programao da Mostra Internacional de So Paulo 2011, Caverna dos Sonhos Esquecidos teve duas sesses na programao oficial no dia 01 de novembro. Fonte: artigo de Marco Tomazzoni, 01/11/2011, em http://ultimosegundo.ig.com.br/mostracinemasp/caverna-dos-sonhosesquecidos-recupera-prehistoria-em-3d/n1597347939754.html Observao da Comisso editorial: As sesses foram disputadssimas e certamente muitos espelelogos com pareceram. Saboreiem o cartoon ilustrativo no final des ta edio! Homem das cavernas pescava atum h 42 mil anosOs homens das cavernas desenvolveram tcnicas para pescar peixes grandes como o atum, que vive em alto -mar, h cerca de 42 mil anos, apontaram descobertas de arquelogos australianos no Timor-Leste. A equipe de pesquisa da Universidade Nacional da Austrlia revelou que, entre outros objetos, encontrou o anzol mais antigo do mundo, feito com uma concha com entre 23 mil a 16 mil anos de idade. A escavao no Timor-Leste mostra que os homens pr-histricos desta ilha tinham habilidades martimas incrivelmente avanadas, contou a arqueloga Sue OConnor, lder do grupo. As descobertas das escavaes na caverna de Jerimalai evidenciam que aqueles homens possuam o conheci mento necessrio para fazer travessias ocenicas at a Austrlia. O local que estudamos tinha mais de 38 mil fsseis de 2.843 peixes que datavam 42 mil anos, acres centou OConnor, que descobriu a gruta de Jerimalai em 2006. Em sua opinio, a partir dos materiais encon trados, os homens daquela poca eram hbeis na con feco de ferramentas e exmios pescadores, mas no se sabe como faziam as capturas. Apesar das descobertas, a pesquisa ainda tem um longo caminho a percorrer. Sue declarou que os novos acha dos de Jerimalai precisam explicar como estes pescado res conseguiram chegar pelo mar at a Austrlia h pelo menos 50 mil anos, feito que conhecido. Sabemos que usavam barcas porque a Austrlia separada do Sudeste Asitico pelo oceano. Os Homo sapiens que moravam nestas cavernas se ali mentavam de tartarugas, atum e ratos gigantes. As descobertas da equipe dirigida por Sue em Jerimalai foram publicadas no ltimo nmero da revista Science Fonte: http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI5488256-EI188,00-Home m+das+cavernas+pescava+atum+ha+mil+anos.html 25/11/11Filme A CAVERNA dos Sonhos Esquecidos de Herzog apresentada na 35 Mostra de Cinema de So PauloSe a tecnologia 3D comea a dar sinais de cansao bilheterias menores, espectadores desinteressados , Werner Herzog est a dar novo nimo ao formato. Assim como Wim Wenders, o irriquieto cineasta alemo usou as trs dimenses num documentrio, e ainda por cima para falar de pinturas rupestres. Um filme educativo vitaminado? Muito mais do que isso, Caverna dos Sonhos Esquecidos consegue aliar imagens incrveis a reflexes sobre a histria da arte e do homem. Em outras palavras, cinema de primeira grandeza. O alvo nada mais, nada menos, do que um dos maiores patrimnios da histria da humanidade. Ao p de vinhedos e de um rio no sul da Frana, ladeada por um grandioso arco natural formado na rocha, a caverna Chauvet-Pont-dArc guarda os desenhos mais antigos j feitos pelo homem, h 32 mil anos. Os traos s foram conservados porque a entrada da caverna foi fechada por um desmoronamento e ficou milnios selada, sem ligao com o mundo exterior. Descoberta por exploradores na dcada de 1990, logo o governo francs percebeu a importncia cientfica e imps uma srie de regras rgidas a ao de visitantes poderia facilmente deteriorar as pinturas. Uma porta de metal bloqueia a entrada, s se pode andar sobre uma plataforma com 60 centmetros de largura e proibido tocar em qualquer coisa. Pouqussimos pesquisadores so autorizados a conhec-la, e ainda assim por poucas horas, j que a respirao humana favorece a criao de mofo. Foi nesse ambiente adverso que a diminuta equipe de Herzog, composta por ele e mais trs pessoas, capturou as imagens. Mesmo com todas as restries, a riqueza do material impressionante. Espantosa por si s, a caverna recoberta por estalactites, ossos fossilizados e minerais de formatos diversos, belssimos. O ponto alto, porm, so os desenhos, os primeiros registros que se tem da arte humana. Mamutes, ursos, bises, cavalos, panteras e outros animais da farta fauna pr-histrica esto espalhados pelas paredes irregulares, repletas de reentrncias e falhas. O 3D foi essencial para mostrar tudo com fidelidade: os desenhos so absolutamente palpveis. Herzog e equipeDivulgao

PAGE 9

93ISSN 1981-1594 29/10/2011nmero9 ExpedienteComisso Editorial: Daniel Menin, Leda Zogbi, Roberto Cassimiro e Yuri Stvale. Reviso: Pedro Lobo, Roberto Cassimiro e Leda Zogbi. Logotipo, Projeto Grfico e Diagramao: Danilo Leite DFUSE DESIGN, danilo@dfusedesign.com.br Fotografia da Capa: Explorao na Gruta do Raimundo, Iporanga, SP. Foto: Leda Zogbi. Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende da autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL pelo email: conexao@redespeleo.org. O Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mails ou listas de discusses.Quer mandar uma tirinha bem-humorada para ser publicada no prximo nmero? Encaminhe o seu material para conexo@redespeleo.org, e no deixe de enviar tambm os seus artigos!Participe! Associe-se !Entre voc tambm no mundo das cavernas! Para se tornar um scio-colaborador da Redespeleo Brasil basta acessar o site: www.redespeleo.org.br, preencher o formulrio on line e contribuir com a anuidade. Voc ter ento acesso lista de discusses da Redespeleo Brasil na internet e descontos em todos os eventos organizados pela rede. Espao Cartoon


Description
Nesta edio voc
saber mais sobre os seguintes assuntos: Cavernas so
mapeadas em Ribeiro Grande, SP; O Cecav pede a colaborao
de todos no preenchimento de sua base de dados; Mapeada a
Gruta do Raimundo, no ncleo Caboclos do Petar; Cavalos com
pintas, representados nas cavernas pr-histricas, realmente
existiram; I Simpsio Mineiro do Carste realizado em Belo
Horizonte; Crianas de Sobral (CE) participam de oficina de
paleontologia; Novo artigo sobre datao de espeleotemas
brasileiros publicado na Geology; Arquelogos encontram as
mais antigas pinturas rupestres da Europa Central; -
Astronautas exploram as profundezas da terra para simular vo
espacial; Aps 50 anos de exploraes, espelelogos conectam
sistema de 112 km de extenso na Inglaterra; Mandbula revela
presena dos primeiros habitantes do Noroeste da Europa; -
Arquelogos acham osso humano de 24 mil anos no Japo; Globo
Reporter mostra pesquisas cientficas na Mata Atlntica e
sobrevoa em balo os parques estaduais do sul do Estado de SP;
- Redespeleo comemora oito anos de existncia; Filme "A
CAVERNA dos Sonhos Esquecidos" de Herzog apresentada na 35
Mostra de Cinema de So Paulo; Homem das cavernas pescava
atum h 42 mil anos; Espao Cartoon.