Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - DENÚNCIA - Obras da BR135 avançam sobre o carste de São Desidério, Bahia - Remapeadas mais três cavernas visitadas por Lund em Cordisburg - Bom Jesus da Lapa recebe os Peregrinos - Curso de Espeleorresgate será ministrado em Minas Gerais - Encontradas pontas de flecha com 64 mil anos - Início do plano de manejo da Caverna do Jabuti deve incentivar a Rota das Águas - Ossos encontrados em 2007 nas Filipinas são de humanos de 67 mil anos - Moradores pedem transformação do Parque do Sumidouro em APA - Cientistas suíços descobrem os restos de cão de 14 mil anos - Esqueleto de 10 mil anos pode mudar teoria sobre ocupação do continente - Espeleo Cartoon
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 81 (2010)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01167 ( USFLDC DOI )
k26.1167 ( USFLDC Handle )
12558 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 1

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero

PAGE 2

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero2 DENNCIA Obras da BR135 avanam sobre o carste de So Desidrio, Bahia. Por Alexandre Lobo Grupo Bambui H algum tempo existe um projeto de asfaltamento da BR135 entre os municpios de So Desidrio e Correntina. Trata-se de uma excelente iniciativa do governo federal, j que o oeste baiano vem crescendo rapidamente devido cultura de soja e algodo, sendo necessrias boas estradas para o escoamento da produo. Em outubro de 2008 foi feito um levantamento espeleolgico para o estudo ambiental do empreendimento, j que a estrada passa sobre o carste da regio. Foram catalogadas mais de 80 cavidades na rea de influncia da estrada. Alm destas grutas encontradas, uma questo a ser pensada que a rodovia passa sobre a maior caverna da regio, o Buraco do Inferno da Lagoa do Cemitrio, onde hoje est o maior lago subterrneo do Brasil (veja foto da caverna na capa deste boletim). Alm da riqueza hdrica e geo-espeleolgica, aps o levantamento bioespeleolgico foram descobertas novas espcies troglbias e o levantamento arqueolgico observou urnas funerrias praticamente aoradas no leito da estrada. Os estudos foram entregues ao DNIT. Este, por sua vez, os encaminhou ao Ibama/ICMBio solicitando o licenciamento ambiental do empreendimento. No incio deste ano houve uma reunio entre o ICMBio/CECAV, Ibama e Casa Civil, para discusso do licenciamento das obras da BR135 no trecho que passa sobre o carste de So Desidrio. Durante a reunio o Ibama se manifestou contrario ao licenciamento, j que a estrada, alm de atingir a rea de influncia das cavernas, tambm estava em cima de uma caverna de mxima relevncia. Aps esta reunio, fui informado pelo CECAV que seria sugerida a mudana do traado da estrada e que a continuidade das obras da BR135 aguardaria esta denio. Entre os dias 19 e 22 de agosto, estive em So Desidrio com o objetivo de fotografar o maior lago subterrneo do Brasil. Para minha surpresa, exatamente onde se inicia o carste iniciam-se as obras. Uma paisagem desoladora: desmatamento em uma faixa de aproximadamente 70m de largura, dolinas entupidas, blocos com lapis destrudos. Um dos cartes postais da regio, a Pedra do Pescoo, est bem no eixo da terraplanagem e uma patrol trabalhava ao seu lado. Creio que ele no deva durar muito tempo... No mesmo dia entrei em contato com o CECAV, informando a situao. De volta a Braslia divulguei o fato nas listas de discusso de espeleologia e fiz uma denncia no canal Linha Verde do site do Ibama, solicitao 807849. Agora s tenho uma dvida: o Ibama tomar providncias a tempo? foto de Alexandre LoboPlotagem da nova estrada em So Desidrio Obras iniciadas da BR135

PAGE 3

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero3Remapeadas mais trs cavernas visitadas por Lund em CordisburgoPor Leda Zogbi, Roberto Cassimiro e Aline Guerra, Meandros Espeleo Clube e Instituto do Carste No nal de semana de 28 e 29 de agosto foi realizada uma expedio do grupo Meandros, no mbito do proje to Grande Roteiro Lund, do Instituto do Carste, que visa a remapear todas as cavernas visitadas pelo naturalista dinamarqus Peter Lund, na dcada de 1830. O objetivo da expedio era relocalizar e mapear as grutas de Santo Amaro I e II (R*MG-372 e R*MG-373), situadas bem prximas cidade de Cordisburgo, localizada a aproximadamente 120 km de Belo Horizonte. As cavernas foram localizadas rapidamente, graas ajuda de diversos moradores locais, que acompanharam a equipe. Os trabalhos de mapeamento se iniciaram na caverna que se encontra na base do macio, e que apre senta uma entrada bastante imponente, a Gruta de Santo Amaro I. Aps um conduto de entrada bastante volumo so, atinge-se um salo central de onde saem diversos condutos. Alguns destes condutos levaram a outras entradas paralelas da caverna e outros se desenvolveram para outras direes, estreitando-se rapidamente. Aps algumas horas de trabalho, a equipe mapeou aproximadamente 250 m de desenvolvimento. Em seguida a equipe se dirigiu para a segunda caverna indicada, Santo Amaro II, que se encontra numa posio superior do mesmo macio. A entrada principal bem menor do que a de Santo Amaro I, mas a caverna bastante labirntica, e sua topograa atingiu a marca aproximada de 280 m de desenvolvimento. No nal dos trabalhos, a equipe foi visitar e agradecer ao dono da fazenda Santo Amaro, onde cam as duas caver nas, e o mesmo citou a relao de suas cavernas com a caverna da fazenda Lagoa de Pedra, cujas guas, segun do ele, por vezes alcanam as cavernas de Santo Amaro. Por saber que tambm se tratava de uma caverna visita da por Lund, e por ter algum tempo disponvel, a equipe resolveu averiguar se a caverna era de fcil acesso. Che gando fazenda, aps as habituais explicaes, o res ponsvel autorizou a entrada e acompanhou a equipe caverna, que se encontra ao lado de um grande lago, que est praticamente seco nesta poca de estiagem. Logo na entrada foi possvel reconhecer a localizao da gra vura feita por Peter Andreas Brandt, desenhista de Lund, que mostra a entrada da caverna e o lago ao fundo. Infe lizmente, na entrada da caverna foi construdo um muro que obstruiu parcialmente a vista retratada por Brandt. A caverna se desenvolve por um amplo conduto horizontal, praticamente retilneo, e aps duas horas de trabalho foi possvel concluir o mapa da Gruta Lagoa de Pedra (R*MG204). Seu desenvolvimento estimado de 140 m. Em dois dias de trabalho, trs importantes grutas visitadas por Lund foram remapeadas. Os resultados so animadores, e uma nova visita regio dever ocorrer em breve para dar continuidade ao projeto.Bom Jesus da Lapa recebe os peregrinosDevotos do Bom Jesus da Lapa vieram de vrios estados do Brasil e por mais de uma semana lotaram a cidade para a 319 romaria, que teve na sexta-feira, 6 de agosto, o seu ponto alto, marcado por manifestaes individuais de f, oraes, missas e procisso. Este ano a novidade foi a presena de pregadores, que, pela primeira vez, vieram dos grandes santurios nacionais a Baslica de Nossa Senhora de Nazar do Desterro, de Belm (PA); Nossa Senhora Aparecida (SP); e de Juazeiro do Norte (CE) para reforar a equipe do santurio local. Distante 777 km de Salvador, Bom Jesus da Lapa conhecida como o terceiro maior ponto de peregrinao catlica do Pas, atrs de Juazeiro do Norte e Aparecida do Norte. Durante o ano, mais de 1,2 milho de devotos passam pelo santurio, construdo nas grutas de pedra calcria. As peregrinaes na gruta do Bom Jesus tiveram incio h mais de 300 anos, depois que o portugus Francisco de Mendona Mar que caminhou de Salvador at a margem do So Francisco com as imagens do Bom Jesus e Nossa Senhora da Soledade descobriu a gruta e fez dela morada. Fonte: Artigo de Mriam Hermes http://www.atarde.com.br, 05/08/2010 Gravura de Brandt datada de 1838: Gruta Lagoa da Pedrafoto de Leda Zogbi Gruta Lagoa da Pedra

PAGE 4

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero4 Curso de Espeleorresgate ser ministrado em Minas GeraisO Grupo Bambu de Pesquisas Espeleolgicas, em conjunto com a Federao Francesa de Espeleologia (FFS) e o Espeleo Socorro da Frana (SSF), esto organizando um curso de espeleorresgate dirigido aos espelelogos brasileiros. Os instrutores so espelelogos franceses que tm amplo conhecimento das tcnicas, diculdades do ambiente caverncola e particularidades do carste brasileiro, tendo participado de diversas expedies em Minas Gerais, Bahia e Gois. Sero oferecidas duas opes de curso: Grupo 1 (100 horas): Curso mais abrangente, com uma ampla programao de aulas prticas. Grupo 2 (44 horas): Curso compacto destinado reciclagem ou aprendizado inicial. Os cursos sero ministrados no incio de outubro, aproveitando o feriado de Nossa Senhora de Aparecida, iniciando-se os trabalhos do Grupo 1 no nal de semana de 2 e 3 de outubro, e depois, com aulas dirias de 06 a 12/10. O Grupo 2 iniciar suas atividades do dia 08/10 noite. O simulado nal (dias 11 e 12/10) ser comum aos dois grupos. O curso ser realizado no Parque Estadual do Sumidouro, situado entre os municpios de Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, na regio metropolitana de Belo Horizonte, a cerca de 30 minutos de aeroporto Internacional Tancredo Neves. A regio representa um dos mais importantes carstes do Brasil, com dezenas de grutas, stios arqueolgicos e paleontolgicos. Tambm pode ser considerada o bero da espeleologia brasileira, sendo o local onde o dinamarqus Peter Lund (1801-1880) realizou seus estudos. Na dcada de 1970, arquelogos encontraram em uma gruta da regio o fssil humano mais antigo das Amricas (denominado Luzia), que viveu por ali h cerca de 11,5 mil anos. Alm do acervo natural, importncia cientca e histrica, o Parque Estadual do Sumidouro viabiliza em um s local todas as atividades do curso. As aulas tericas sero ministradas no mesmo local dos alojamentos e refeies, sendo as atividades prticas realizadas em algumas das dezenas de grutas situadas nas redondezas. Esta facilidade permite um curso dinmico, produtivo e envolvente,ampliando as possibilidades de entrosamento entre alunos e instrutores. A base das atividades ser uma das antigas fazendas desapropriadas para a criao do Parque. O local possui infra-estrutura de alojamentos sendo necessrio levar somente saco de dormir e colchonete ou isolante. Quem preferir pode optar por levar barracas, que podem ser montadas do lado externo da sede. O alojamento no local do curso ser gratuito. Ser contratado o fornecimento de refeies, sendo o custo repassado aos participantes. Investimento: R$ 250,00 por aluno do Grupo 1 ou 2. Maiores informaes com: Ezio Luiz Rubbioli, e-mail eziorubbioli@gmail.com ou Llia Senna Horta, e-mail lhorta@uai.com.br Encontradas pontas de echa com 64 mil anos ponto pacco para os antroplogos que a inveno do arco e echa foi um marco para a humanidade. Mas em que momento surgiu essa tcnica de caa no percurso humano? No h uma soluo exata, mas a equipe da pesquisadora sul-africana Marlize Lombard, da Universidade de Joanesburgo, tem agora uma resposta concreta: isso aconteceu h pelo menos 64 mil anos. As pontas de echa em pedra que o seu grupo encontrou em escavaes numa caverna da frica do Sul datam dessa poca e so as mais antigas do gnero at hoje encontradas. Isso no signica, porm, que a inveno do arco e echa no seja anterior a isso. Os antroplogos sublinham, num artigo publicado no nmero de setembro da revista cientca Antiquity, que o seu achado no representa necessariamente as primeiras pontas de echa. A descoberta foi feita na caverna de Sibudu, em KwaZuluNatal, frica do Sul, cuja escavao dirigida por Lyn Wadley, da universidade sul-africana de Witwatersrand. Mas a concluso sobre a utilizao das pontas de quartzo no contexto da tcnica arco e echa no foi imediata. Uma vez que as partes orgnicas da arma, como a madeira, ossos, cordas ou penas muito raramente subsistem, os pesquisadores tiveram de fazer uma anlise exaustiva do material encontrado, que incluiu, entre outros, 79 pedaos de pedra, entre lminas e suportes, resduos de resina (que tero servido como cola), vestgios de animais, como ossos, fragmentos de pelos e tambm sangue em algumas pontas de pedra. O estudo desses elementos e vrios testes de arremesso em laboratrio levaram os pesquisadores a concluir que aquelas pontas de seta integravam armas do tipo arco e echa e isso que defendem no artigo na Antiquity. Sobre o signicado que a utilizao precoce daquela arma poder ter, em termos da evoluo cognitiva humana, a pesquisadora adianta que esse comportamento est de acordo com muitos outros sinais de que os seres humanos naquela regio eram idnticos a ns, do ponto de vista cognitivo. Marlize Lombard est justamente trabalhando sobre essa questo. E uma pergunta, diz ela, ca no ar: At onde poderemos recuar na procura desta tecnologia de caa? A busca vai continuar, isso certo. Fonte: artigo de FILOMENA NAVES em DN Cincia. http://dn.sapo.pt, 01/09/2010 foto de Jef Perret e Olivier Sausse

PAGE 5

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero5dividas em visitas in loco, pesquisas bibliogrcas, coletas de materiais para anlises em laboratrios, tabelamento de dados e emisso de relatrio nal interdisciplinar. Doutores, mestres e professores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) iniciaro os estudos do plano de manejo no perodo de um ano, para que sejam identicadas as condies da caverna nas quatro estaes do ano. A expectativa grande pela abertura da Caverna para visitao, j que o local um deleite para os amantes do turismo de cavernas, ou espeleoturismo, que consiste em explorar e conhecer o interior dessas fantsticas formaes. A Sedtur disponibilizou recursos na ordem de R$ 260 mil para a sinalizao turstica, que vai possibilitar a divulgao dos pontos tursticos e de informaes que existem em cada local, alm de padronizar o atendimento ao turista que chega para conhecer a regio Oeste do Estado. Fonte: http://www.odocumento.com.br, 26.08.2010Ossos encontrados em 2007 nas Filipinas so de humanos de 67 mil anosOssos humanos encontrados por arquelogos nas Filipinas foram agora datados. Eles pertenceram a humanos que viveram h 67 mil anos. Armand Salvador Mijares, da Universidade das Filipinas, e sua equipe descobriram os restos humanos, incluindo metatarsos (pequenos ossos de p), em uma caverna, em 2007, no norte das Filipinas. O material foi datado pela Universidade Nacional da Austrlia por meio de um processo chamado anlise da srie de urnio. A descrio da anlise e do material encontrado foi publicada na revista Journal of Human Evolution. Fonte: Folha Online, 03.08.2010Incio do plano de manejo da Caverna do Jabuti deve incentivar a Rota das guas Quem chega a Curvelndia (311 Km a Oeste de Cuiab, MT) se depara com uma cidade tpica do interior, formada por uma avenida principal, praa, igreja e um tmido comrcio. Mas esta cidade abriga a caverna do Jabuti, a maior do estado, localizada na Serra do Padre Incio, uma rea de conservao conhecida como Monumento Natural da Caverna do Jabuti, a nove quilmetros do centro urbano. A facilidade de acesso ao local (inclusive para crianas e pessoas com diculdades de locomoo), os grandes sales, a rea plana em seu interior e a extenso total de quatro quilmetros so diferenciais que destacam a caverna do Jabuti das demais existentes no Brasil. Por ser a maior de Mato Grosso e pelo grande potencial turstico que possui, a Caverna do Jabuti uma opo de turismo sustentvel, que pode se tornar mais uma vertente de emprego e renda para a populao local, cuja economia tem como base a pecuria de leite e corte. O municpio est inserido na Rota das guas, um projetopiloto da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur), que inclui os municpios de Curvelndia, Lambari DOeste, Rio Branco, Salto do Cu e Reserva do Cabaal, e cujo objetivo fomentar o turismo na regio devido ao seu grande potencial. Conforme explicou a chefe do Parque da Caverna do Jabuti, a biloga Fabiana Bezerra, o Monumento Natural da Caverna do Jabuti possui uma rea de 250 hectares e est protegido pelo Decreto municipal n 25 de 19/07/2007. O local ainda no est aberto para visitao porque necessria a realizao do plano de manejo, tanto na caverna (espeleolgico), quanto na Unidade de Conservao. Para tanto, a Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Mato Grosso (FAPEMAT) liberou recursos na ordem de R$ 30 mil para o incio dos estudos do plano de manejo, que devem comear ainda no ms de agosto. Com a realizao do plano de manejo, os estudos sero submetidos anlise dos rgos ambientais (Sema e Cecav-ICMBio), que emitiro a licena ambiental para uso turstico da Caverna do Jabuti. Sem a realizao deste estudo ambiental, no possvel abrir a caverna e alavancar recursos para a construo de infraestrutura na unidade de conservao e na rea urbana da cidade, explicou Fabiana Bezerra, uma das responsveis por esse amplo projeto e que h sete anos sonha ver a caverna aberta para impulsionar o turismo da regio. Ela informou ainda que as etapas deste trabalho sero foto de Leda Zogbi

PAGE 6

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero6 O parque foi criado em 1980 para compensar a degradao promovida pela construo do Aeroporto Tancredo Neves, em Conns, municpio vizinho. Conforme explicou a assessoria do deputado Adalclever Lopes, naquela poca no havia uma classicao de reas de preservao, como ocorre atualmente. Em funo dessa determinao, com a nova legislao ambiental a rea passou a ser restrita para atividades econmicas. Fonte: www.almg.gov.brCientistas suos descobrem os restos de co de 14 mil anosCientistas descobriram que fragmentos de um crnio e dentes caninos, encontrados no sculo XIX em uma caverna na Sua, tm mais de 14 mil anos e, assim, podem ser os restos do co mais velho do mundo encontrado at o presente. Os fsseis integram parte de uma descoberta arqueolgica, feita em 1873, na caverna de Kesslerloch, no norte da Sua, mas foi apenas no ano passado que cientistas da Universidade de Tbingen, da Alemanha, zeram uma anlise mais precisa deles. Durante uma nova anlise dos restos animais, ns identicamos um fragmento craniano e dentes do co domstico, disseram os cientistas em um artigo publicado no International Journal of Osteoarchaeology O grande fragmento de maxilar foi datado de modo direto em 14.100 -14.600 a.C., armaram. Ns argumentamos que o fragmento de maxilar agora deve ser considerado a evidncia mais remota indiscutivelmente relacionada a um co domstico, acrescentaram. A alegao deve-se a que arquelogos belgas armam ter descoberto o crnio de um co com 30 mil anos, mas o cientista Hannes Napierala explicou ATS: Somos cticos porque os dentes so muito similares aos de um lobo. Ao contrrio, o fragmento encontrado na caverna do canto de Schahausen, na Sua, claramente diferente dos restos de lobos, explicaram os cientistas. Fonte: AFP 2 de Ago de 2010Moradores pedem transformao do Parque do Sumidouro em APA Transformar o Parque Estadual do Sumidouro em uma rea de Proteo Ambiental (APA) foi a alternativa apresentada pela Comisso de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel da Assemblia Legislativa de Minas Gerais para resolver o conito gerado com a ampliao da rea situada nos municpios de Pedro Leopoldo e Lagoa Santa, determinada pelo Decreto 44.935 de 2008. O anncio foi feito no dia 11/08/10 durante audincia pblica realizada em Fidalgo, distrito de Pedro Leopoldo, pelo deputado Adalclever Lopes (PMDB). O parlamentar armou que j protocolou projeto com essa determinao. Esta a soluo mais harmnica que pudemos vislumbrar, explicou. Ele recebeu o apoio dos moradores que participaram da reunio e tambm um abaixo-assinado com 16 mil adeses pedindo a interveno da Assemblia para resolver o problema. Alm de aumentar a rea do parque, o decreto restringe o uso do local para atividades de cunho cientco, educativo e recreativo, com a preservao integral do patrimnio arqueolgico, espeleolgico, paleontolgico, da fauna e da ora e dos cursos dgua. A alterao da classicao para APA permitiria o manejo sustentvel de atividades que no degradem o meio ambiente. A ampliao do parque provocou a desapropriao de terras e o fechamento de mineradoras no incio de 2010, deixando, segundo os moradores, cerca de 900 pessoas desempregadas e 35 pequenos agricultores sem ter onde plantar. Menos da metade dos proprietrios rurais recebeu indenizao conforme as denncias apresentadas na audincia. Um documento entregue ao deputado d conta de que Fidalgo, comunidade que surgiu em 1682, tem aproximadamente 6 mil habitantes e 98% vivem da explorao e beneciamento de pedras Lagoa Santa, pecuria e agricultura. Todos os que se manifestaram durante a audincia pblica armaram que so favorveis manuteno do parque, mas reclamaram do processo como foram feitas as desapropriaes e das restries sobre as atividades que tm sido executadas ali e que representam a sobrevivncia dos moradores. Fragmento de dentes e crnio

PAGE 7

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero7estava com as pernas exionadas para o lado esquerdo e os braos estendidos em ambos os lados do corpo. Para os cientistas, trata-se de mais uma interessante novidade a ser estudada, j que, at hoje, nunca se encontrou um esqueleto em postura similar. Os ossos do Jovem de Chan Hol devem car vrios meses intocados, para se consolidarem, antes de submetidos a exames que possam determinar com mais preciso sua idade, sexo, causa mortis e idade que tinha ao morrer. Os cientistas tambm pretendem examinar a composio, densidade e estrutura dos ossos, por meio de tomograas. A histria do Jovem de Chan Hol comeou em 2006, quando um casal de espelelogos alemes descobriu o esqueleto quando explorava a caverna de Chan Hol, que signica olho pequeno em maia. At ento, a caverna era um local muito desconhecido, e o que os alemes faziam era acrescentar mais tramas da chamada linha da vida, ou seja, a corda-guia que os mergulhadores usam para no se perderem. Ao avistar o esqueleto, o casal avisou o Instituto Nacional de Antropologia e Histria do Mxico, em Quintana Roo, e imediatamente comearam as pesquisas. Levar o Jovem Chan Hol at a superfcie no foi fcil. Desde que os alemes o encontraram, foram necessrios trs anos de estudos arqueolgicos e de antropologia fsica in loco, at o dia em que foi possvel tir-lo do local com riscos mnimos de danicao. Os estudos incluram o registro fotogrco e em vdeo de cada parte do esqueleto e do ambiente ao redor. Foram necessrios pelo menos 50 mergulhos para investigar tudo o que poderia ocorrer quando a ossada fosse movida, porque cada centmetro dos ossos e seu contexto signicam uma pea irrecupervel no quebra-cabeas de uma histria milenar. Segundo Arturo Gonzlez, durante a era do gelo a Pennsula de Yacutn deveria ser um grande deserto. Com as mudanas climticas, virou uma selva. Os homens que faziam parte do grupo do Jovem de Chan Hol provavelmente usavam as cavernas para se refugiar das intempries e buscar gua ltrada pelas pedras. Desde 2002 os pesquisadores vm encontrando evidncias desse tipo de vida, como ferramentas de pedra e fogueiras. Alm disso, restos de animais extintos do perodo Pleistoceno e outros trs esqueletos humanos em situaes similares s do Jovem de Chan Hol j foram descobertos. Agora, com o novo achado, h indcios de que as cavernas tambm tenham sido usadas para enterrar mortos, j que a posio dos ossos no corresponde a um modo natural, mas a uma forma que sugere a existncia de um ritual funerrio. Fonte: Artigo de Paloma Oliveto em www.correiobrasiliense.com.br, 26/08/2010Esqueleto de 10 mil anos pode mudar teoria sobre ocupao do continenteA Pennsula de Yucatn, no Mxico, conhecida por ter sido o palco de uma grande exploso provocada por um meteoro, que teria eliminado os dinossauros da face da Terra. Uma nova descoberta destaca a importncia cientca do local. Cientistas do Instituto Nacional de Antropologia e Histria anunciaram a descoberta de um dos esqueletos humanos mais antigos da Amrica. Ele viveu na era do gelo, h mais de 10 mil anos, e foi resgatado de uma caverna inundada na Pennsula de Yucatn. De acordo com os pesquisadores, o fssil vai revelar novos dados sobre o povoamento do continente americano. Pelo pouco desgaste do esmalte dos dentes, os cientistas armam que se tratava de um jovem. Durante trs anos, a equipe do bilogo Arturo Gonzlez, diretor do Museu do Deserto de Coahuila, trabalhou in loco para retirar a ossada sem que nenhum material se perdesse. Tambm participaram dos trabalhos os espelelogos Eugenio Acvez, Jernimo Avils e Luis Martnez, do Instituto da Pr-Histria da Amrica. O Jovem de Chan Hol, que recebeu este nome em referncia caverna onde foi encontrado, estava em uma caverna de 542m de desenvolvimento e 8,3m de profundidade, onde abundam estalagmites e por onde s se chega atravs de labirintos intrincados, tambm inundados e completamente escuros. Os antroplogos que analisaram a ossada acreditam que o corpo tenha sido colocado na caverna em uma cerimnia funerria realizada no m do Pleistoceno (poca geolgica situada entre 2 milhes e 12 mil anos atrs), quando o nvel do mar era 150m mais baixo do que hoje. De acordo com o estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Antropologia e Histria do Mxico, 60% do esqueleto foi resgatado, com ossos representativos das quatro extremidades do corpo, vrtebras, costelas, crnio e vrios dentes. Os antroplogos caram impressionados com o estado de conservao dos restos mortais, j que, quando se fala de exemplares de 10 mil anos, geralmente se encontram apenas o crnio e a mandbula e, com sorte, entre 20% e 30% da ossatura. Juntamente com os esqueletos da Mulher de Naharon, a Mulher das Palmas e o Homem do Tempo, descobertos tambm no interior de cavernas inundadas prximas a Tulum recentemente, o Jovem de Chal Hol uma peachave para se entender o povoamento da Amrica, j que fortalece a hiptese de que o continente tenha sido povoado a partir de vrias migraes provenientes da sia. Segundo Arturo Gonzlez, um especialista em paleobiologia, as quatro ossadas revelam migraes procedentes do sudeste asitico, anteriores s conhecidas at agora, como os grupos Clvis, que chegaram Amrica a partir do norte asitico, tambm pelo Estreito de Bering, no m da era do gelo. Nossas descobertas comprovam que os ossos coletados nessas cavernas pertencem a indivduos de grupos pr-Clvis, e se encaixam dentro dos escassos restos humanos do Pleistoceno Tardio americano, cujas caractersticas fsicas assemelham-se s das pessoas do centro e do sul da sia, sugerindo diversas migraes em direo ao continente americano, disse Gonzlez na pesquisa. A forma como o Jovem de Chan Hol foi encontrado tambm despertou o interesse dos pesquisadores. Ele

PAGE 8

81ISSN 1981-1594 09/09/2010nmero8Espao Cartoon Expediente Comisso Editorial: Daniel Menin, Leda Zogbi e Yuri Stvale. Reviso: Pedro Lobo Martins Logotipo e Diagramao: Danilo Leite DFUSE DESIGN, danilo@dfusedesign.com.br Fotograa da Capa: Buraco do Inferno da Lagoa do Cemitrio. Foto de Alexandre Lobo. Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende da autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL pelo email: conexao@redespeleo.org. O Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mails ou listas de discusses.Quer mandar uma tirinha bem-humorada para ser publicada no prximo nmero? Basta encaminhar o seu material para conexao@redespeleo.org que a Comisso Editorial ir avali-lo, informando-lhe rapidamente sobre a possibilidade de publicao. No se esquea de enviar seus artigos tambm. Participe! Associe-se !Entre voc tambm no mundo das cavernas! Para se tornar um scio-colaborador da Redespeleo Brasil basta acessar o site: www.redespeleo.org.br, preencher o formulrio on line e contribuir com a anuidade. Voc ter ento acesso lista de discusses da Redespeleo Brasil na internet e descontos em todos os eventos organizados pela rede.


Description
Nesta edio voc
saber mais sobre os seguintes assuntos: DENNCIA Obras da
BR135 avanam sobre o carste de So Desidrio, Bahia -
Remapeadas mais trs cavernas visitadas por Lund em Cordisburg
- Bom Jesus da Lapa recebe os Peregrinos Curso de
Espeleorresgate ser ministrado em Minas Gerais Encontradas
pontas de flecha com 64 mil anos Incio do plano de manejo da
Caverna do Jabuti deve incentivar a Rota das guas Ossos
encontrados em 2007 nas Filipinas so de humanos de 67 mil anos
- Moradores pedem transformao do Parque do Sumidouro em APA -
Cientistas suos descobrem os restos de co de 14 mil anos -
Esqueleto de 10 mil anos pode mudar teoria sobre ocupao do
continente Espeleo Cartoon