Conexão Subterrânea

Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - Estudo das cavernas quartzíticas em Itambé do Mato Dentro, Minas Gerais - Pedro Leopoldo inaugura oParque do Sumidouro - O Parque Estadual de Intervales chega aos 15 anos - Pesquisa busca revelar Pré-história de mamíferos em Ubajara - 5º Emespe - Encontro Mineiro de Espeleologia - Fotógrafo de cavernas fará palestras e workshops no Brasil - Lançado o livro Biology of Subterranean Fishes - Toro Toro guarda segredos sobre as alterações climáticas - "Cavernautas": astronautas podem morar em cavernas de Marte - Arqueólogos descobrem o sapato mais velho do mundo, com 5.500 anos - As cavernas de Altamira serão reabertas para o turismo - Os três espeleólogos desaparecidos no Vercors foram encontrados e estão sãos e salvos
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 79 (2010)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01169 ( USFLDC DOI )
k26.1169 ( USFLDC Handle )
12560 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 1

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero

PAGE 2

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero2 Estudo das cavernas quartzticas em Itamb do Mato Dentro, Minas Gerais Por Fabiana Fabri e Allan Calux e e Roberto Cassimiro e 1 Instituto do Carste, 2 Meandros Espeleo Clube, 3 IGC/UFMG O Brasil possui um importante acervo crstico em rochas siliciclsticas. Apresenta interessantes paisagens e alto potencial espeleolgico. Trabalhos cientcos envolvendo este tipo de carste tm recebido relativamente pouca ateno, pelo fato de que por um longo tempo acreditouse que essas rochas no eram carsticveis, por serem de baixa dissoluo (principal processo envolvido no desenvolvimento do relevo crstico). Em meados de 2009, a regio de Itamb do Mato Dentro, situada na poro sul da Serra do Espinhao, passa a ser objeto de pesquisa de mestrado realizado por meio do Instituto de Geocincias da Universidade Federal de Minas Gerais, com apoio de pesquisadores do Instituto do Carste e do Meandros Espeleo Clube. O trabalho tem como objetivo reconhecer, mapear e estudar a gnese e dinmica das feies crsticas nos quartzitos do Super grupo Espinhao. Os primeiros trabalhos de carter espeleolgico datam de 1988, e ocorreram atravs da iniciativa de membros da Sociedade Excursionista e Espeleolgica (SEE/UFOP), quando ento foi realizada uma avaliao espeleolgica da Serra Cabea de Boi, localizada na Fazenda da Ponte. Foram descobertas trs grutas (Gruta dos Milagres, Toca da Esteira e Toca do Funil), um abrigo com pinturas rupestres, uma dolina e outras cavidades menores com impor tante dinmica hidrolgica. A regio possui potencial espeleolgico considervel e constitui um importante patrimnio natural dotado de beleza cnica de grande valor e, atualmente, vem sendo procurada como destino turstico. A rea abrange parte de trs Unidades de Conservao, sendo elas: rea de Proteo Ambiental (APA) Morro da Pedreira, rea de Proteo Ambiental (APA) do Itacuru e rea de Proteo Ambiental (APA) Crrego da Mata, criadas com o intuito de preservar o entorno do Parque Nacional (PARNA) Serra do Cip. Aps diversas campanhas de prospeco, que juntas so maram 17 dias de atividade e cobriram uma rea de apro ximadamente 600km, foram identicadas e mapeadas outras cinco cavidades (Baixada das Crioulas I e II, Gruta dos Milagres II, Toca do Funil I e Gruta da Brana Seca). As cavernas apresentam aspectos morfolgicos diversicados e desenvolvimentos inferiores a 250m, com exceo da Gruta Baixada das Crioulas I, que possui porte considervel, com desenvolvimento de 1.114m e desnvel de 75m, situando-se estas medidas entre as mais representativas em se tratando de cavernas em quartzito em Minas Gerais e mesmo no Brasil Os estudos prosseguem com anlises geomorfolgicas e dos controles litolgicos, estruturais e hidrogeolgicos das feies crsticas, alm da vericao dos impactos ambientais e do potencial turstico das cavernas, visando sua preservao e uso adequado.Pedro Leopoldo inaugura o Parque do SumidouroA conservao e preservao da pr-histria e do meio ambiente na Quinta do Sumidouro, em Pedro Leopoldo, na Grande Belo Horizonte, ganha mais um captulo em sua histria com a inaugurao do Complexo de obras do Parque do Sumidouro e a Restaurao da casa Ferno Dias, que aconteceu dia 13 de Junho. Tambm foram ocializadas as entregas do Parque Estadual Cerca Grande, e de dois monumentos naturais estaduais em Matozinhos: Vargem da Pedra, Experincia da Jaguar e Santo Antnio, na regio do distrito de Mocambeiro. Em Pedro Leopoldo, foi criado o Monumento Natural Lapa Vermelha, na regio onde, em 1975, foram encontrados os ossos de Luzia, o mais antigo fssil humano j encontrado nas Amricas, com idade aproximada de 11,5 mil anos. Estas Unidades de Conservao (UCs) iro compor o Sistema de reas Protegidas do Vetor Norte Metropolitano (SAP) na rea de Proteo Ambiental Carste de Lagoa Santa. Espera-se que at o m do ano a ocializao de outras unidades de preservao, como os Parques Estaduais de Poes, Fazenda do Sobrado e Macabas, alm da Reserva Biolgica da Serra das Aroeiras. A rea de Proteo Ambiental Carste de Lagoa Santa concentra um dos maiores stios caverncolas do pas e possui 40% de sua biodiversidade composta por espcies comuns ao Pantanal matogrossense. No local tambm formado um dos maiores conjuntos lacustres do estado, composto pelo Rio das Velhas, Rio So Francisco e lagoas da regio. Fonte: artigo de Priscila Robini Estado de Minas, 11/06/2010 foto de Rafael Camargo

PAGE 3

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero3O Parque Estadual de Intervales chega aos 15 anosCriado em 08/06/1995, por Decreto, e amparado por lei de 2001, a Unidade de Conservao administrada pelo Estado de SP est em reas dos municpios de Guapiara, Eldorado Paulista, Iporanga, Ribeiro Grande e Sete Barras. O Parque Estadual Intervales (PEI) vinculado Fundao Florestal, da Secretaria do Meio Ambiente, est localizado a 270 quilmetros da capital, prximo ao municpio de Ribeiro Grande, sudeste de So Paulo, e recebe cerca de 12 mil visitantes por ano. Compe, com o Parque Estadual Turstico do Alto Ribeira (Petar), o Parque Estadual Carlos Botelho, a Estao Ecolgica de Xitu e a rea de Proteo Ambiental da Serra do Mar, o contnuo ecolgico de Paranapiacaba. Trata-se de uma rea de mais de 150 mil hectares e abriga um dos ltimos remanescentes da Mata Atlntica no mundo. Situado entre os vales dos rios Paranapanema e Ribeira de Iguape, Intervales concentra, em seu territrio de 41,9 mil hectares, cerca de 60 cavernas (15 abertas visitao), 25 roteiros de visitao, 13 cachoeiras e dois mirantes. Na rea encontram-se desde atrativos de fcil acesso Cachoeira da gua Comprida e a Gruta do Cip at locais difceis de se chegar, como a Cachoeira do Arco e a Gruta do Z Maneco. A sede, distante 25 quilmetros de Ribeiro Grande, tem recepo, cinco pousadas, restaurante, centro de lazer e alojamento para pesquisadores. O Parque representa uma das reas mais signicativas dos remanescentes orestais do Estado de So Paulo, primeiro por abrigar inmeras espcies vegetais e animais, incluindo algumas ameaadas de extino, e, depois, pelo seu timo estado de conservao. Mono-carvoeiro, ona-pintada, jacutinga, todos ameaados de extino, so apenas algumas das espcies encontradas na regio. A relao de pssaros, que passa de 300 espcies, contm raridades como o curiango-tesoura e o pica-pau-decara-canela. A essa diversidade soma-se a vegetao de Mata Atlntica, com rvores como a canjerana, copaba e jequitib. A rea tambm abriga uma extensa rede de drenagem, protegida pela mata atlntica, que recobre toda a sua extenso. Intervales compe o chamado contnuo ecolgico de Paranapiacaba. Essa regio reapiloto prioritria para implantao da Reserva da Biosfera da Mata Atlntica. Este trecho tambm foi reconhecido pela Unesco como reserva da biosfera mundial. Fonte: artigo de Jlio Silva, http://diariodeiguape.com/2010/06/13Pesquisa busca revelar Pr-histria de mamferos em UbajaraO paleontlogo Paulo Vctor de Oliveira, de Sobral, promoveu uma srie de visitas s grutas do Parque Nacional de Ubajara na busca de material que pudesse lhe render motivao para uma dissertao de mestrado, com o objetivo de promover o conhecimento da histria evolutiva dos mamferos. As pesquisas nesta regio do Cear comearam no ano de 1978, numa expedio da Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE), que encontrou um crnio fossilizado de um animal com dois caninos proeminentes, ao explorar uma das cavernas do Parque. Sua identicao revelou que o crnio pertenceu a uma espcie de urso, j extinta na regio, com idade calculada em 10 mil anos. A presena de um urso conrma que a Serra de Ibiapaba teve um clima bem mais frio no passado. Parentes dessa espcie de urso ainda sobrevivem nos Andes. O local da descoberta passou a ser conhecido como Gruta do Urso Fssil. Fechada visitao pblica, a pequena gruta, de apenas 130m de extenso, importante devido aos fsseis de animais encontrados em seu interior. Hoje integra o complexo de 14 cavernas catalogadas em Ubajara. Apenas a gruta de Ubajara aberta visitao. O acesso por telefrico, de onde h uma vista panormica deslumbrante. As visitas so monitoradas pelo Ibama. A regio de Ubajara abriga o mais expressivo complexo espeleolgico do Cear. Apresenta sua geologia e geomorfologia muito bem estudadas, o que contrasta com a escassez de dados paleontolgicos. Devido a isto e como as cavernas representam bons ambientes de acmulo de sedimentos e de restos de ossos, formou-se uma equipe de pesquisadores do Cear, do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais para estudar a paleontologia da rea do Parque Nacional de Ubajara. O trabalho realizado em Ubajara recebeu auxlio nanceiro do CNPq e da Funcap. Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=796230 foto de Leda Zogbi

PAGE 4

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero4 5 Emespe Encontro Mineiro de EspeleologiaO Grupo Universitrio de Estudos Cientcos e Espeleolgicos (GRUCAV) convida a todos para o 5 Encontro Mineiro de Espeleologia, de 08 a 12 de julho de 2010, nas dependncias do Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia Norte de Minas Gerais (IFNMG) Campus Januria MG. O evento conta com o apoio dos grupos de espeleologia norte-mineiros: Grupo de Espeleologia e Estudos Orientados de Januria (GEO), Espeleogrupo Peter Lund (EPL), Espeleogrupo Braslia de Minas (EBM), Espeleogrupo Vale do Peruau (EVP) e Moc Espeleogrupo (MOC), alm de outras instituies locais. O objetivo reunir espelelogos mineiros e de outras regies do Brasill para avanar nas discusses sobre a espeleologia norte mineira, abordando tambm questes relacionadas espeleologia nacional. Maiores informaes e inscries em http://www.sbe.com.br/5emespe.aspFotgrafo de cavernas far palestras e workshops no BrasilChegar ao Brasil no nal do ms de junho um dos maiores fotgrafos de cavernas do mundo, o americano Kevin Downey. Ele realizar palestras sobre sua experincia na captura de imagens das mais belas cavernas do mundo e coordenar dois workshops de fotograa subterrnea em So Paulo e Minas Gerais. Formado em geologia, cinema e cincias fotogrcas pela Universidade de Massachussets, Kevin Downey iniciou suas atividades em espeleologia em 1971. J realizou mais de 2400 incurses em cavernas, em 44 pases, escreveu cerca de 300 artigos em revistas especializadas e participou da elaborao de 26 livros. Exps suas fotos em mais de 30 museus em diversos pases. Kevin Downey possui cerca de 200 mil imagens subterrneas, muitas das quais premiadas em concursos fotogrcos nos Estados Unidos e no exterior. Como explorador, participou de diversas expedies, incluindo mergulho em cavernas (espeleo-mergulho). Palestras: em So Paulo, dia 25 de junho s 20h no Instituto de Geocincias da USP, Rua do Lago 562; Belo Horizonte, dia 06 de julho na sede do Grupo Bambui de Pesquisas Espeleolgicas, Av. N. Sra. Do Carmo 221, salas 307/308, Carmo Sion. Workshops: em So Paulo, Parque Estadual de Intervales, de 1 a 4 de julho de 2010; em Minas, Parque Estadual do Sumidouro, de 8 a 11 de julho de 2010. Maiores informaes e inscries em www.institutodocarste.org.brLanado o livro Biology of Subterranean FishesFoi publicado pela Science Publishers em 20 de Maio o livro Biology of Subterranean Fishes, de autoria de Eleonora Trajano, Maria Elina Bichuette (Lina) e B. G. Kapoor, com fotograas de peixes brasileiros, inclusive capa, de autoria de Adriano Gambarini. Sumrio: Na maioria dos habitats, adaptaes so os aspectos mais evidentes do fentipo de um organismo. No entanto, a caracterstica mais evidente de muitos animais subterrneos so perdas, e no adaptaes. Mesmo Darwin viu animais subterrneos como degenerados: exemplos de perda dos olhos e perda de estrutura em geral. Para ele, a explicao era estritamente Lamarckiana, e no envolveria adaptao e luta pela existncia. Este livro compreende uma relao completa de todas as espcies conhecidas de peixes subterrneos. Inclui uma extensa introduo, histria das pesquisas, considerao de peixes no troglbios em cavernas e uma anlise detalhada do estado de conservao desses animais muito raros. 460 pginas; U$139,95. venda pela internet em diversos sites internacionais, inclusive www.amazon.com foto de Kevin Downey

PAGE 5

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero5Toro Toro guarda segredos sobre as alteraes climticas Uma pesquisa em espeleotemas bolivianos dever fornecer dados para compreender o processo de mudana do clima regional e global. O estudo, que tem o apoio do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IRD sigla em francs), realizado de forma multidisciplinar. Sob a coordenao do hidrlogo e espelelogo Jean Loup Guyot (Frana), a pesquisa conta com a participao de Abdelfettah Sifeddine (Marrocos), Francisco Cruz (Brasil), Augusto Auler (Brasil) e James Apastegui (Peru). Em Toro Toro (Potosi) existem cerca de 60 cavernas, e com o apoio das autoridades do Parque Nacional de Toro Toro, os especialistas extraram duas estalagmites. Os registros de espeleotemas de Toro Toro podem responder incgnitas em matria de mudana climtica global e regional. A rea tem uma alta sensibilidade a essas variaes e ns queremos estudar de que forma a Amrica do Sul responde s mudanas globais. Os espeleotemas nos do a possibilidade de indagar no somente certos fenmenos, mas tambm sua variabilidade , disse Jean Loup. Sifeddine explicou que a reconstruo paleoclimtica na Bolvia foi baseada na anlise de sedimentos do lago Titicaca, mas como as taxas de sedimentao so baixas, necessrio realizar outras pesquisas complementares. Ele acrescentou que nos anos 70 especialistas do IRD realizaram alguns estudos nas geleiras que se encontram em torno do Titicaca. Mas como a sedimentao no lago e as amostras glaciares sofrem processos de dissoluo e de alterao qumica em sua conservao, a equipe dirigiu sua ateno para os espeleotemas. Pesquisadores americanos estudaram 150 metros de sedimentos do lago Titicaca, com um projeto de milhes de dlares para chegar a uma datao de 25 mil anos. Ns, com estas amostras, cobrimos at 35 mil anos. A localizao geogrca de Toro Toro muito importante, pois no est muito distante do monte Sajama, que o testemunho de gelo mais antigo dos Andes, do Chile at a Venezuela. Existe ento a possibilidade de comparar os testemunhos de Toro Toro com o Lago Titicaca, o Salar de Uyuni e o monte Sajama. Esta regio, do ponto de vista estratgico, muito importante , disse Cruz. A localizao da Bolvia, no centro da Amrica do Sul, fundamental, pois permite uma abordagem paleoclimtica continental de norte a sul e de leste a oeste. As amostras de estalagmites extradas na Bolvia sero enviadas para um laboratrio nos Estados Unidos. Os resultados estaro prontos em um ano e imediatamente a equipe realizar a publicao cientca. Fonte: http://www.la-razon.com/version_te.php?ArticleId=51&EditionId=9 3&ids=14 Cavernautas: astronautas podem morar em cavernas de Marte Assim como nossos ancestrais zeram seus lares, a Nasa agncia espacial americana estuda a possibilidade de que os primeiros humanos em Marte vivam em cavernas. A anlise da geograa do planeta vizinho ao nosso sugere que cavernas nas regies de Tharsis e no Elsio podem ser utilizadas com esse propsito. Segundo a reportagem, o chefe da pesquisa, Kaj Williams, do Centro de Pesquisa Ames, em Mountain View, Califrnia, arma que essas cavernas podem conter um suprimento de gua em forma de gelo. Essas cavernas na verdade seriam formadas pela passagem de lava que se solidicava na superfcie. De acordo com as observaes, durante o dia, em Marte, o ar quente no consegue entrar na caverna, o que impede que o gelo derreta. noite, o ar gelado do exterior poderia entrar e trazer vapor de gua, que condensaria nas j congeladas paredes. O modelo indica que o gelo poderia ser estvel, resistindo at 100 mil anos. O gelo poderia servir como uma fonte de gua para habitao e tambm como combustvel, alm de servir de abrigo contra a radiao solar. Brian Toon, da Universidade do Colorado, que tambm participou da pesquisa, diz que os futuros moradores de Marte achariam as cavernas excelentes lares e poderiam ser chamados de cavernautas. Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/, 26/04/2010

PAGE 6

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero6 Arquelogos descobrem o sapato mais velho do mundo, com 5.500 anos Trata-se do mais antigo sapato do mundo, encontrado por pesquisadores em uma caverna na Armnia. Datado do ano 3.500 a.C., o sapato, feito de uma nica pea de couro, estava em perfeitas condies e moldado na forma do p direito de seu dono ou dona. No sabemos se o sapato pertencia a um homem ou uma mulher. Embora pequeno (24,5 cm, equivalente ao tamanho 35 no Brasil), caberia tanto num homem quanto numa mulher da poca, diz Ron Pinhasi, da University College Cork da Irlanda, e lder da pesquisa. Segundo os pesquisadores, as condies secas, frias e estveis da caverna, localizada na fronteira entre Armnia, Ir e Turquia, ajudaram na preservao dos achados, que incluem ainda potes de cermica que guardavam bem preservadas amostras de trigo, cevada, damasco e outras plantas comestveis. O sapato, por sua vez, trazia em seu interior restos de grama que no se sabe se eram para auxiliar no aquecimento dos ps ou para manter seu formato. O sapato foi descoberto em um buraco na caverna por Diana Zardaryan, estudante de doutorado do Instituto de Arqueologia da Armnia, que participava da escavao. Fiquei impressionada ao ver que at os cadaros estavam bem preservados, diz. Fonte: http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2010/06/10/As cavernas de Altamira sero reabertas para o turismoApesar da advertncia de cientistas de que o calor corporal dos turistas poderia danicar as frgeis pinturas rupestres que deram fama ao local, a Espanha decidiu reabrir ao pblico, a partir do ano que vem, mas de forma restrita, as cavernas de Altamira. Elas esto fechadas h oito anos, para restaurao. Trata-se de uma orientao de especialistas. A caverna principal abriga 21 pinturas de bises feitas na pr-histria, com idade estimada entre 14 mil e 20 mil anos. Em 1985, por deciso da Unesco, o complexo espanhol foi declarado Patrimnio Mundial da Humanidade. Fonte: http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/ Os trs espelelogos desaparecidos no Vercors foram encontrados e esto sos e salvosTrs experientes espelelogos foram considerados desaparecidos em uma caverna do Vercors, em Isre, Frana, e saram graas interveno dos bombeiros. Os trs homens tinham ido explorar o Trou qui soue, um abismo clssico do Vercors, e tinham se perdido. Outros membros do grupo, que deveriam encontr-los no meio do caminho, deram o alerta. Socorristas foram sua procura e conseguiram localiz-los. Os trs homens, cansados, mas sos e salvos saram da caverna dia 13 de junho no incio da tarde. Fonte:http://tempsreel.nouvelobs.com/actualite/societe/20100613. OBS5433/isere-les-speleologues-ont-ete-localises-sains-et-saufs.html

PAGE 7

79ISSN 1981-1594 24/06/2010nmero7 Expediente Comisso Editorial: Daniel Menin, Leda Zogbi, Ricardo Coelho e Yuri Stvale. Reviso: Pedro Lobo Martins Logotipo e Diagramao: Danilo Leite DFUSE DESIGN, danilo@dfusedesign.com.br Fotograa da Capa: Gruta do Janelo MG199 Itacarambi, Januria, MG. Foto de Alexandre Jos Felizardo. Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende da autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL pelo email: conexao@redespeleo.org. O Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mails ou listas de discusses.Espao Cartoon Associe-se !Entre voc tambm no mundo das cavernas! Para se tornar um scio-colaborador da Redespeleo Brasil basta acessar o site: www.redespeleo.org.br, preencher o formulrio on line e contribuir com a anuidade. Voc ter ento acesso lista de discusses da Redespeleo Brasil na internet e descontos em todos os eventos organizados pela rede. Voc quer ver uma foto de sua autoria na capa do Conexo? Quer mandar uma tirinha bem-humorada para ser publicada no prximo nmero? Ento, basta encaminhar o seu material para conexao@redespeleo.org, e a comisso editorial ir avaliar, informando-lhe rapidamente sobre a possibilidade de publicao. No se esquea de enviar seus artigos tambm. Participe!


Description
Nesta edio voc
saber mais sobre os seguintes assuntos: Estudo das cavernas
quartzticas em Itamb do Mato Dentro, Minas Gerais Pedro
Leopoldo inaugura oParque do Sumidouro O Parque Estadual de
Intervales chega aos 15 anos Pesquisa busca revelar
Pr-histria de mamferos em Ubajara 5 Emespe Encontro
Mineiro de Espeleologia Fotgrafo de cavernas far palestras
e workshops no Brasil Lanado o livro Biology of Subterranean
Fishes Toro Toro guarda segredos sobre as alteraes
climticas "Cavernautas": astronautas podem morar em cavernas
de Marte Arquelogos descobrem o sapato mais velho do mundo,
com 5.500 anos As cavernas de Altamira sero reabertas para o
turismo Os trs espelelogos desaparecidos no Vercors foram
encontrados e esto sos e salvos


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.