Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - Workshop de Cadastro e Mapeamento de Cavernas foi mais um evento de sucesso realizado pela Redespeleo Brasil - Criada Unidade de Conservação para proteção da Gruta da Lancinha - Tempestade bloqueia equipe na caverna mais profunda do planeta - Revista "O Carste" lança novo número - Serra do Ramalho, Bahia: uma reserva inesgotável para descoberta de novas grutas - Ultrapassado sifão em caverna profunda nos Montes Cáucasos - Programa de espeleotopografia Compass lança nova versão - Dolina no Havaí revela como foi a vida nas ilhas durante os últimos 10 mil anos - FEAM embarga minerações de calcário - Encontrados novos vestígios do hominídeo "hobbit": polêmica continua
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 28 (2005)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01220 ( USFLDC DOI )
k26.1220 ( USFLDC Handle )
12611 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 1

Nmero 28, 25 de novembro de 2005 Realizado nos dias 19 e 20 de novembro, o Workshop de Cadastro e Mapeamento de Cavernas reuniu, no auditrio do CREA-MG em Belo Horizonte, 75 interessados neste importante tema. O pblico foi composto por representantes da maioria dos grupos ativos da espeleologia brasileira, como EGB, GPME, UPE, Bambui, GEEPAungui, SEE, SBE, GESMAR, Guano Espeleo, GREGEO e EGRIC, alguns representantes de mineradoras e universidades e, por fim, uma comitiva de tcnicos do CECAV/IBAMA, encabeada pela atual Chefe do rgo, Christiana Pastorino. Durante o primeiro dia do evento, uma srie de palestras de timo nvel discorreu sobre sensoriamento remoto, SIG, espeleometria, mtodos de mapeamento, mtodo de confeco de mapas, mapas digitais, entre outros. Alm do bom nvel dos trabalhos valeWorkshop de Cadastro e Mapeamento de Cavernas foi mais um evento de sucesso realizado pela Redespeleo Brasil ressaltar a ativa participao da platia nos debates, suscitando discusses relevantes sobre os temas apresentados. Ao final da tarde de sbado, houve o lanamento oficial do CODEX, cadastro espeleolgico da Redespeleo Brasil e, em seguida, o segundo livro da srie de livros tcnicos da Redespeleo Brasil, "Mapeamento de Cavernas: Guia Prtico", de autoria de Ezio Rubbioli e Vitor Moura, foi lanado com um coquetel. Cerca de 70 exemplares (mais de 10% de toda a tiragem) foram vendidos nesta concorrida noite de autgrafos. Apesar da forte chuva que atingiu Belo Horizonte na noite de sbado, cerca de 70 pessoas compareceram Utpica Marcenaria onde, at as 3 horas da manh, comemoraram os dois anos da Redespeleo Brasil, ao som de rock and roll e blues. No domingo, o tema cadastro reuniu representantes do cadastro a ser gerenciado pelo IBAMA (CANIE), cadastro da Redespeleo (CODEX) e cadastro da SBE (CNC). Palestras temticas seguidas de debates e, na parte da tarde, uma mesa redonda sobre o tema, permitiram uma melhor compreenso sobre o assunto, avanando em uma poltica de integrao entre os rgos envolvidos e seus respectivos cadastros. O evento cumpriu os objetivos propostos, tendo sido considerado um sucesso pelos participantes. Este sucesso deve-se, no somente generosa contribuio de nossos apoiadores CEMIG, MBR, Holcim, CREA-MG e Centro Universitrio Newton Paiva, como tambm ao excelente nvel tcnico dos trabalhos apresentados e dos debates que se seguiram. Nosso muito obrigado a todos os que participaram ou apoiaram de alguma forma o evento. Leda Zogbi Leda Zogbi Leda Zogbi

PAGE 2

Espeleolgicas. A assinatura anual de R$25,00 e pode ser obtida atravs do site: www.bambui. org.br. Criada Unidade de Conservao para proteo da Gruta da Lancinha Finalmente ser criada uma Unidade de Conservao (U.C.) para proteger a Gruta da Lancinha, no Paran. A gruta se localiza no municpio de Rio Branco do Sul, e apresenta pouco mais de 2 km de extenso, sendo considerada a terceira maior caverna do estado em extenso e a primeira em volume. A diversidade de ambientes e a variedade dos espeleotemas colocam Lancinha em lugar de destaque na espeleologia nacional. A isso se soma a riqueza biolgica, com 76 espcies de animais identificados na cavidade. Apesar disso tudo e mesmo com toda a luta do GEEPAungui visando conservao da cavidade, o poder pblico nunca assumiu efetivamente sua responsabilidade em conservar este patrimnio. Os anos se passaram e mesmo com o tombamento da Gruta da Lancinha como Patrimnio Histrico e Cultural do Estado do Paran, a cavidade e toda a sua rea de entorno passaram por diversos problemas ambientais como pichaes, deposio de resduos, desmatamento, minerao, assoreamento das drenagens, poluio hdrica, quebra de espeleotemas. Sem contar os problemas de segurana pblica, como assaltos mo armada aos freqentadores da caverna. Estes problemas se agravaram devido facilidade de acesso a cavidade, localizada a apenas 5 km da zona urbana da cidade de Rio Branco do Sul e a cerca de 35 km do centro de Curitiba. Todo este quadro prenunciava um grande risco para a conservao da cavidade. Em maro deste ano, o governador Roberto Requio aproveitou a Semana do Meio Ambiente para anunciar a criao da unidade de conservao de proteo integral, categoria Monumento Natural. Esta categoria tem como objetivo bsico Por Lus F. S. da Rocha e Flvia Fernanda de Lima Grupo de Estudos Espeleolgicos do Paran Aungui preservar stios naturais raros, singulares ou de grande beleza cnica. A partir deste fato, o GEEP-Aungui foi chamado a participar do processo, para definio da rea da U.C., alm da cesso de todos os dados acumulados nos mais de 19 anos de histrico de relacionamento entre o GEEP e a Gruta da Lancinha. O projeto proposto pelo Instituto Ambiental do Paran (I.A.P.) abrange uma rea pequena, de apenas 140 hectares no entorno da caverna, isso principalmente devido quase total descaracterizao do ambiente natural da cavidade, bem como uma forte presena urbana em seu entorno. O prximo passo para efetivar a criao da U.C. a realizao de uma consulta pblica, que ter como objetivo fornecer informaes adequadas e inteligveis populao local e s outras partes interessadas. Segundo informaes do I.A.P., esta consulta pblica dever ser realizada at o final de novembro, sendo que a criao efetiva da rea de proteo integral deve se concretizar at o final deste ano. Para maiores informaes, escreva para acungui@brturbo.com.br. Revista "O Carste" lana novo nmeroOnmero 3 (volume 17) correspondente ao ms de julho de 2005 da revista O Carste foi lanado. Este nmero inteiramente dedicado espeleologia em canga e minrio de ferro. So 32 pginas lidando com cavernas situadas em depsitos de ferro no QuadrilteroTempestade bloqueia equipe na caverna mais profunda do planetaFerrfero e Serra dos Carajs. Artigos de valor histrico, sobre espeleognese, bioespeleologia e arqueologia trazem importantes informaes sobre as cavernas nesta litologia, sobre as quais praticamente no h nada publicado no Brasil. O Carste uma publicao do Grupo Bambu de Pesquisas Aexplorao da caverna Krubera continua envolta em intensas disputas. Aps a expedio russa ter anunciado um novo recorde mundial -2164 m no ms de outubro (ver Conexo Subterrnea 26), uma equipe mista Ucrnia/Bulgria iniciou as exploraes buscando novos trechos profundos na caverna. No entanto, a chuva constante elevou o nvel do rio na caverna, bloqueando os espele-Darci P. Zakrzewski Divulgao logos durante vrios dias no acampamento a -1790 m. Devido ao mau tempo a expedio teve que ser abortada mais cedo. No h notcias de vtimas. Fonte: www.novinite.com 22/10/2005 e 06/11/2005.

PAGE 3

Ultrapassado sifo em caverna profunda nos Montes CucasosAps mais de 15 anos, foi finalmente ultrapassado o 4 sifo da caverna Vladimir Iljukhin nos Montes Cucasos, mesma rea onde se localiza Krubera, a mais profunda caverna do mundo. O sifo, descoberto em 1989, localiza-se a -1240 metros de profundidade. Aps vrios anos de treinamento uma equipe conseguiu mergulhar o sifo, que possui cerca de 200 metros de extenso e 15 metros de profundidade. AlmSerra do Ramalho, Bahia: uma reserva inesgotvel para descoberta de novas grutas ASerra do Ramalho sem dvida um dos locais com maior potencial para descoberta de grandes cavernas no Brasil. Mas desta vez, at mesmo os mais otimistas ficaram surpresos. Contando com uma participao modesta (oito espelelogos do Grupo Bambu e do Grupo Pierre Martin de Espeleologia) a expedio realizada entre os dias 8 a 16 de outubro descobriu e topografou mais de 5 km de galerias, deixando vrios prosseguimentos alguns com mais de 30 metros de altura inexplorados. Tambm foram descobertas cavidades menores e prospectadas amplas reas ao norte da Serra. O primeiro objetivo da viagem, a Gruna do Enfurnado, revelou novas galerias montante do rio. A explorao foi encerrada em uma cachoeira com cerca de 30 metros de altura que no foi escalada. O plano "B" da viagem foi a Gruna do Boca e seus interminveis tetos baixos que j atingia a marca de 1,4 km topografados (mais da metade em galerias com menos de 1 metro de altura). Mas para nossa surpresa (ou quem sabe sorte) logo no inicio do mapeamento encontramos galerias grandes com inmeras possibilidades laterais. Neste dia topografamos sem muita dificuldade 1,5 km fincando nossa ultima base no incio de um conduto com 38 metros de altura (medido com telmetro). Por outro lado, a partir de um certo ponto, o ar tornava-se "pesado" deixando a equipe ofegante, provavelmente devido ao excesso de CO2. Continuamos as exploraes por mais dois dias sempre em galerias grandes e com inmeras passagens laterais. As exploraes foram interrompidas em um abismo com 10 metros de profundidade que acessa uma galeria com 20 metros de altura e 10 de largura. Do outro lado um rio grande (bem maior do que o que seguimos desde a entrada) despenca de uma cachoeira maravilhosa em meio a escorrimentos e travertinos. Se for verdade a lenda de que a Boca da Lapa a ressurgncia do sistema, ainda temos mais de 5 km (em linha reta) para explorar. E agora, aparentemente, na galeria principal. A gruta atualmente soma mais de 4 km topografados. Por Ezio Rubbioli Grupo Bambu de Pesquisas Espeleolgicas A grande descoberta da expedio ficou reservada para os ltimos dias da viagem. Descobrimos um sumidouro situado a apenas 1,6 km da pousada no povoado de Descoberto. No incio as galerias modestas no apresentavam maiores novidades, mas logo encontramos o conduto do rio e sales superiores. Seguimos inicialmente pelo nvel inferior (o do rio) que parecia a continuao mais bvia. Descemos cerca de 1 km em um conduto com uma morfologia fantstica parando somente em cima de uma cachoeira (mais uma cachoeira para atrapalhar as nossas exploraes). Quase indo embora, resolvemos dar uma verificada no nvel superior que, a partir de um certo ponto, segue independente do conduto do rio. Para nossa surpresa este continuava atingindo dimenses espetaculares. Demos meia-volta depois de 300 metros em uma galeria com 30 metros de altura a mais de 15 metros de largura. A gruta foi batizada de Lagoa do Meio e j tem 2 km topografados. do sifo, foi ultrapassado um abismo com 27 metros verticais, at ser atingido um desmoronamento que bloqueou os exploradores profundidade de -1273 metros. A caverna prossegue alm do desmoronamento, pois pode-se ouvir nitidamente o rudo do rio. A caverna Vladimir Iljukhin possui potencial superior a 2000 metros de profundidade. A explorao ps-sifo prosseguir nos prximos anos. Fonte: www.speleogenesis.info.Programa de espeleotopografia Compass lana nova versoUma nova verso do popular programa Compass, utilizado por vrios espelelogos brasileiros, foi lanada recentemente. Esta nova verso traz uma srie de importantes modificaes e aperfeioamentos que podem ser examinadas na home page do programa em: http://fountainware.com/compass. Fonte: Cavers Digest 5826 01/11/2005.Daniel Mariano Daniel Mariano

PAGE 4

mais altas das ilhas. Vrios animais desconhecidos da cincia foram descobertos, como aves, caramujos e caranguejos terrestres. A chegada dos primeiros seres humanos na ilha h cerca de 1000 anos, oriundos da Polinsia, ntida nos sedimentos. H um aumento do nmero de ossos de ratos (trazidos pelos Polinsios) e um declnio no nmero de algumas plantas que serviam de alimentos para estes roedores. Artefatos humanos, como cordas e anzis, passaram a se tornar freqentes. Sepultamentos tambm foram localizados. Os estudos na dolina de Makauwahi sero importantes no somente para evidenciar a ecologia no Hava durante os ltimos 10 mil anos, mas tambm para auxiliar estudos visando o reflorestamento de partes das ilhas. Fonte: Honolulu Advertiser.com 28/09/2005. Comisso Editorial: Adriano Gambarini, Augusto Auler, Ericson C. Igual, Ezio Rubbioli, Leda Zogbi, Luis Fernando S. Rocha, Marcos O. Silvrio, Toni Cavalheiro. Diagramao: Carlos H. Maldaner. Logotipo: Daniel Menin. Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende de autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL ( conexao@redespeleo.org ). Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mails ou listas de discusso. Caso no queira receber futuras edies do Conexo Subterrnea, favor enviar um email para: remover@redespeleo.orgExpedienteDolina no Hava revela como foi a vida nas ilhas durante os ltimos 10 mil anos Escavaes sistemticas realizadas nos sedimentos da dolina de Makauwahi, na ilha havaiana de Kaua'i, tm revelado importantes informaes sobre as alteraes ambientais ocorridas no Hava durante os ltimos 10 mil anos. Esta dolina, parte do maior complexo de cavernas calcrias do arquiplago, funcionou como uma armadilha para animais, plen e outros materiais, preservando-os de forma notvel devido existncia em seu interior de um lago com baixos nveis de oxignio. Atualmente, as escavaes so realizadas com um bombeamento constante de gua, impedindo que o stio seja alagado. Entre os achados mais interessantes est a constatao de que a floresta costeira era muito mais complexa do que nos dias de hoje, compreendendo espcies atualmente encontradas somente nas partes Divulgao curiosas, representando uma mistura entre caractersticas modernas e caractersticas apenas observadas em homindeos muito antigos restritos ao continente africano. Uma destas peculiaridades consiste em braos muito longos, que levaram alguns a supor que poderia ter postura quadrpede, adaptada s rvores e topografia ngreme da ilha de Flores. Alguns crticos da nova espcie crem tratar-se de seres humanos sujeitos a algumas sndromes e doenas, entre elas a microencefalia, que poderia causar diminuio do crebro e atrofia em outros membros do corpo humano. Apenas uma rea mnima da caverna Liang Buo foi escavada. O local, assim como outras reas da ilha de Flores, ainda promete muitas novidades. Fonte: CNN.com 11/10/2005; Corante.com 27/10/2005.Encontrados novos vestgios do homindeo "hobbit": polmica continua Aespetacular descoberta do que foi considerada uma nova espcie de homindeo ano (cerca de 1 metro de altura) em uma caverna na ilha de Flores na Indonsia (ver Conexo Subterrnea 13 e 22) continua gerando polmica. A mesma equipe de pesquisadores australianos acaba de anunciar a descoberta de novos ossos na mesma caverna. Uma mandbula de um 9 indivduo, datada aproximadamente em 15 mil anos, e ossos pertencentes aos indivduos descritos anteriormente foram localizados. Estas descobertas aparentemente reforam a teoria de que estes pequenos seres humanos, apelidados de "hobbits" consistiam realmente em uma nova espcie denominada pelos pesquisadores como Homo floresensis Os hobbits apresentam caractersticas esqueletaisFEAM embarga mineraes de calcrioAFundao Estadual do Meio Ambiente (FEAM), rgo ambiental do Estado de Minas Gerais, est promovendo, em conjunto com outros rgos ambientais e fiscalizadores, a chamada "Operao Calcrio", visando coibir a ao de mineradores ilegais no carste da regio de Arcos, Pains e Crrego Fundo em Minas Gerais. A segunda etapa da operao levou ao embargo de 15 lavras clandestinas, todas sem licena ambiental. No houve resistncia por parte dos mineradores. A FEAM promete manter a fiscalizao na rea, de modo a impedir que a extrao ilegal de calcrio recomece. Outros 25 estabelecimentos foram notificados com a assinatura de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministrio Pblico, estabelecendo prazos para a regularizao ambiental e cronograma para a recuperao de reas degradadas. A regio crstica de Arcos e Pains, rica em cavernas, tem sido alvo de intenso impacto oriundo de dezenas de mineradoras, em sua maioria de pequeno porte. Fonte: www.amda.gov.br 11/10/2005.


Description
Nesta edio voc
saber mais sobre os seguintes assuntos: Workshop de Cadastro
e Mapeamento de Cavernas foi mais um evento de sucesso
realizado pela Redespeleo Brasil Criada Unidade de
Conservao para proteo da Gruta da Lancinha Tempestade
bloqueia equipe na caverna mais profunda do planeta Revista
"O Carste" lana novo nmero Serra do Ramalho, Bahia: uma
reserva inesgotvel para descoberta de novas grutas -
Ultrapassado sifo em caverna profunda nos Montes Cucasos -
Programa de espeleotopografia Compass lana nova verso -
Dolina no Hava revela como foi a vida nas ilhas durante os
ltimos 10 mil anos FEAM embarga mineraes de calcrio -
Encontrados novos vestgios do homindeo "hobbit": polmica
continua