Conexão Subterrânea

Citation
Conexão Subterrânea

Material Information

Title:
Conexão Subterrânea
Series Title:
Conexão Subterrânea
Creator:
Redespeleo (Brazil)
Publisher:
Redespeleo (Brazil)
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )
Location:
Brazil

Notes

General Note:
Neste primeiro número, você saberá mais sobre os seguintes assuntos: - Conexão Subterrânea: o novo veículo de comunicação da espeleologia brasileira; - Fundada a REDESPELEO Brasil; - I EBEC - Carste 2004: novo evento para a comunidade científica; - Expedição a Tocantins cadastra novas cavernas; - Recorde de mergulho em profundidade com CCR em caverna é batido na França; - Acidente fatal em caverna na Flórida; - Redespeleo Brasil promove cadastramento de Cientistas; - 20a Expedição à Toca da Boa Vista; - O cemitério de estalagmites da Gruta do Salitre em Cordisburgo (MG); - Rio desaparece em Caverna na França; - Realizada oficina participativa no Parque Estadual de Campinhos, no Paraná; - Comunidades se unem para elaborar plano de manejo participativo no PETAR; - Teses de doutorado ligadas à espeleologia são defendidas na USP.
Restriction:
Open Access
Original Version:
No. 1 (2003)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-01247 ( USFLDC DOI )
k26.1247 ( USFLDC Handle )
12638 ( karstportal - original NodeID )
1981-1594 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text

PAGE 1

Bem-vindos ao Conexo Subterrnea, o novo boletim da REDESPELEO BRASIL. Este boletim eletrnico, pretende preencher uma lacuna h muito detectada na espeleologia brasileira: a ausncia de um veculo que possa transmitir de forma rpida e abrangente notcias sobre o que ocorre na espeleologia brasileira e mundial, sem o natural intervalo de semanas ou meses despendidos na confeco e envio de informativos ou revistas em papel via correio. Em uma poca em que a rapidez na transmisso de informaes essencial, o Conexo Subterrnea pretende utilizar o meio eletrnico para atingir o maior nmero de interessados em cavernas. Assim como a Internet nos possibilita esta imensa facilidade de, em segundos, atingirmos os computadores dos quatro cantos do Pas e do mundo, sabemos que o crescente acmulo de e-mails e a vida atribulada do dia-a-dia cada vez mais reduzem o tempo disponvel para ler e assimilar informaes. Assim sendo, o Conexo Subterrnea pretende veicular prioritariamente notcias curtas e sucintas. inteno que este boletim possa ser lido em no mais do que 15 minutos. A periodicidade depender do nmero de notcias recebidas. Pretendemos produzir no mnimo uma edio mensal e preferencialmente uma edio a cada duas semanas. Em breve todos os nmeros estaro disponveis em nossa home page, atualmente em fase de construo. O Conexo Subterrnea se tornar em breve parte do cotidiano de nossa comunidade espeleolgica. Contribua com notcias e comentrios. O patrimnio espeleolgico brasileiro e nossa espeleologia como um todo sero beneficiados. Para envio de notcias, informaes e quaisquer comentrios, enviar e-mail para: c o n e x a o @ r e d e s p e l e o o r g Conexo Subterrnea: o novo veculo de comunicao da espeleologia brasileira Considerando a necessidade de se institucionalizar fruns permanentes de intercmbio e reflexo sobre a prtica da espeleologia e cincias correlatas no Brasil, temos o prazer de informar que no dia 22 de novembro de 2003 foi fundada a REDESPELEO BRASIL, instituio sem fins econmicos que tem como misso "Congregar pessoas e instituies interessadas na convivncia em rede e contribuir para a descoberta, estudo, documentao e proteo das Cavidades Naturais Subterrneas, bem como o seu meio ambiente externo relacionado, por meio da utilizao de todas as cincias, atividades e tcnicas correlatas espeleologia, visando a conservar o patrimnio espeleolgico nacional". Esta nova instituio nasce a partir da associao de grupos e pessoas atuantes no cenrio da espeleologia nacional e possui como estratgia bsica a promoo do intercmbio de informaes referentes s cavidades naturais subterrneas e ambientes crsticos, funcionando como elo de ligao entre seus scios, o Poder Pblico e a Sociedade Brasileira. Para tanto temos como metas principais: Fundada a REDESPELEO BRASIL – congregao, unio, fortalecimento e aproximao dos scios; – o intercmbio de conhecimento e experincias de pesquisas, estudos e projetos das mais diversas reas e disciplinas envolvendo as cavidades naturais subterrneas e o ambiente crstico; – a elaborao de projetos a serem desenvolvidos pelos scios; – a realizao de eventos visando capacitao tcnica/cientfica; – a criao de espaos para denncias, apresentao de propostas referentes legislao ambiental e polticas pblicas relacionadas s cavidades naturais e ambientes crsticos; – a integrao e aproximao com outras entidades, nacionais e internacionais, voltadas espeleologia e defesa, preservao e conservao das cavidades naturais subterrneas e ambiente crstico, visando a promoo do desenvolvimento sustentvel. Neste momento estamos refinando nossos procedimentos com a definio do nosso "Termo de Convivncia" (Regimento interno) para, a partir de ento, podermos ampliar nosso quadro associativo com a adeso de novos colaboradores. Nmero 1, 11 de dezembro de 2003 I EBEC – Carste 2004: novo evento para a comunidade cientfica AREDESPELEO BRASIL, em colaborao com outras entidades, realizar, em julho de 2004, o I Encontro Brasileiro de Estudos do Carste (I EBEC) – Carste 2004. O evento ser em Belo Horizonte (MG) e pretende se transformar em uma reunio peridica que congregue a comunidade cientfica interessada no ambiente crstico. Atualmente, os trabalhos ligados ao carste esto dispersos em um sem nmero de congressos e simpsios das mais diversas reas. O EBEC pretende ser um frum unificado para a espeleologia tcnico-cientfica brasileira. Paralelamente ao I EBEC estaremos realizando o I Simpsio Nacional de Manejo em Regies Crsticas, um tema to atual quanto importante. Ambos os eventos encontram-se em fase inicial de organizao. Informaes complementares sero veiculadas periodicamente neste boletim eletrnico.

PAGE 2

Durante os meses de setembro e outubro de 2003, uma pequena expedio financiada pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico) e Instituto de Geocincias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), percorreu uma extensa rea do oeste do estado de Tocantins, prxima ao Rio Araguaia. Estas regies crsticas, caracterizadas por restrita rea de afloramentos calcrios e relevo de morrotes em meio plancie aluvial, encontrava-se pouqussimo descrita na literatura espeleolgica brasileira. Os principais municpios visitados foram Xambio, Wanderlndia, Dois Irmos do Tocantins, Lagoa da Confuso e Formoso do Araguaia. O carste dos municpios de Xambio e Wanderlndia j havia sido visitado e descrito pelos colegas do Grupo Espeleolgico de Marab e Grupo Espeleolgico Paraense. Destaque para a Gruta de Casa de Pedra em Lagoa da Confuso, um agradvel balnerio com paredo calcrio beira da lagoa. Esta caverna possui quase 1 Km de extenso em um padro de condutos do tipo "espongiforme", gerada a partir do alagamento sazonal das lagoas da regio. A caverna , tambm, morada de uma famlia de jacars. Para obter mais informaes sobre esta notcia envie um e-mail para o seguinte endereo: c o n e x a o @ r e d e s p e l e o o r g Por Augusto Auler Expedio a Tocantins cadastra novas cavernasA Aj tradicional expedio anual de reveillon maior caverna brasileira, a Toca da Boa Vista, ser realizada entre os dias 27 de dezembro de 2003 e 09 de janeiro de 2004. Este evento, promovido pelo Grupo Bambu de Pesquisas Espeleolgicas e aberto a quaisquer interessados, j se tornou tradicional, tendo recebido a participao de mais de duas centenas de espelelogos do Brasil e exterior desde 1987. A Toca da Boa Vista, no norte da Bahia (municpio de Campo Formoso) , atualmente, a maior caverna do Hemisfrio Sul, com 102 Km de galerias mapeadas.20 Expedio Toca da Boa VistaA segunda maior caverna brasileira, a Toca da Barriguda, com cerca de 30 km de galerias, situa-se tambm nos arredores. A explorao nestas labirnticas cavernas prossegue e todos os anos reserva agradveis surpresas. As expedies Toca da Boa Vista no possuem fins lucrativos e constituem uma tima oportunidade para aprender ou aperfeioar tcnicas de mapeamento e explorao espeleolgicos. A primeira circular j foi enviada e pode ser obtida enviando-se um e-mail para Roberto Barrio ( b a r r i o @ c e m i g c o m b r ). As vagas, devido s condies de alimentao e hospedagem no serto nordestino, so limitadas a 30 pessoas. REDESPELEO BRASIL promove cadastramento de cientistas Acomunidade cientfica brasileira interessada em reas crsticas encontra-se, atualmente, dispersa em suas vrias reas de interesse. Sendo assim, a REDESPELEO BRASIL est promovendo um cadastramento dos cientistas, com vias possvel fundao de uma entidade dedicada cincia do carste que venha a ser um dos elos da j existente REDESPELEO BRASIL. Bilogos, gelogos, gegrafos e demais estudiosos e interessados no carste esto convidados a visitarem o site da REDESPELEOCINCIA, que est disponvel em www.igc.usp.br/espeleociencia. Nesse site voc poder se cadastrar e melhor se inteirar dos objetivos da Redespeleocincia. Agradecemos a divulgao do site. Recorde de mergulho em profundidade com CCR em caverna batido na Frana ODr. Jrome Meynie atingiu a profundidade de -184m no poo do Grand Souci em Saint Vincent sur l'Isle, Dordogne, Frana, batendo o recorde mundial de mergulho em caverna com Reciclador em Circuito Fechado (CCR). O mergulho durou 7 horas. As tabelas de descompresso foram adaptadas a partir das experincias em mergulhos militares americanos e ingleses e tambm em mergulhos comerciais offshore. O mergulho ocorreu sem problemas na descida, mas na volta houveram algumas complicaes, como perda do fio guia e desmoronamentos. Jerme conseguiu retornar superfcie sem dores hiperbricas, so e salvo. Um dado interessante que Jerme atravessou 3 termclinos: 1 grau celcius fora da gua, 12 graus na superfcie do poo, 10 graus a -60m e 8 graus a -184m. Trata-se do nico sifo na Frana encontrado at hoje que apresente tantas variaes de temperatura. Fonte: Dr Cedric Eve, Spelunca Mundi, 27/11/2003. Acidente fatal em caverna na Flrida Omergulhador americano Jerry Beets, 42 anos, natural do estado de Texas, faleceu no dia 27 de novembro enquanto mergulhava na popular nascente de Little River na Flrida. Beets mergulhava com seu dupla quando o scooter que os conduzia levantou silte, reduzindo drasticamente a visibilidade. Seu parceiro conseguiu localizar o cabo guia e rumou em direo entrada, enquanto Beets, desorientado, se perdeu e afogou quando suas reservas de ar se esgotaram. O corpo de Beets foi encontrado pela equipe de resgate a 700 m da entrada. Fonte: Gainesville Sun. Salo Caatinga Toca da Barriguda

PAGE 3

Aps participarem de reunio na Procuradoria de Santos em agosto do corrente ano e depois de manterem inmeras conversas telefnicas com o promotor de Eldorado, membros da comunidade espeleolgica elaboraram uma minuta de petio defendendo a importncia da adoo de um plano de manejo participativo no Petar. O manifesto foi amplamente discutido pela comunidade espeleolgica e cientfica, tendo sido submetido comunidade local em reunio realizada em novembro de 2003 no Parque, ocasio em que novas propostas foram feitas, promovendo-se as alteraes necessrias. Os documentos foram encaminhados em 2 de dezembro s autoridades competentes, sendo certo que a comisso envolvida no processo de sua elaborao aguarda que seja firmado um termo de ajustamento de conduta para a adoo das medidas propostas. Comunidades se unem para elaborar plano de manejo participativo no PETAR E E d d i i t t o o r r e e s s d d e e s s t t e e n n m m e e r r o o : : Augusto Auler, Ericson Igual, Ezio Rubbioli, Leda Zogbi, Lus Rocha, Marcos O. Silvrio, Toni Cavalheiro C C o o l l a a b b o o r r a a d d o o r r e e s s : : Carolina Anson, Daniel Menin (logotipo), Gilberto Menezes, Jos Antnio Ferrari Artigos assinados so de responsabilidade dos autores. Artigos no assinados so de responsabilidade da comisso editorial. A reproduo de artigos aqui contidos depende de autorizao dos autores e deve ser comunicada REDESPELEO BRASIL ( c c o o n n e e x x a a o o @ @ r r e e d d e e s s p p e e l l e e o o . o o r r g g ). Conexo Subterrnea pode ser repassado, desde que de forma integral, para outros e-mails ou listas de discusso. Informaes sobre este boletim, pedidos para ser includo na lista de remessa, envio de artigos, comentrios, etc: enviar e-mail para conexao@redespeleo.org Caso no queira receber futuras edies do Conexo Subterrnea, favor enviar um email para: r r e e m m o o v v e e r r @ @ r r e e d d e e s s p p e e l l e e o o . o o r r g g Expediente Teses de doutorado ligada espeleologia so defendidas na USP Duas teses de doutorado versando sobre espeleologia esto sendo defendidas na Universidade de So Paulo. No dia 24 de novembro o bilogo Flvio Henrique Souza dos Santos, tambm conhecido como Pardal, defendeu junto ao Instituto de Biocincias Departamento de Zoologia a tese intitulada "Estudos de parmetros fisiolgicos relacionados ao modo de vida caverncola em Goniosomatinae (Opiliones, Gonyleptidae)", sob orientao do Prof. Dr. Pedro Gnaspini. No dia 12 de dezembro o gelogo Francisco William da Cruz Jr., mais conhecido como "Chico Bill", defende junto ao Instituto de Geocincias a tese intitulada "Estudo Paleoclimtico e Paleoambiental a Partir de Registros Geoqumicos Quaternrios em Espeleotemas das Regies de Iporanga (SP) e Botuver (SC)", sob a orientao do Prof. Dr. Ivo Karmann. Ambas as teses estaro em breve disponibilizadas nas bibliotecas da USP O cemitrio de estalagmites da Gruta do Salitre de Cordisburgo (MG) Uma recente visita a Gruta do Salitre de Cordisburgo (MG), situada a 130 km de Belo Horizonte e a menos de 1 Km da clebre Gruta de Maquin, revelou uma das mais tristes cenas de que me recordo ter presenciado em uma caverna. O Salo das Mes, uma seqncia de condutos e salas bem ornamentadas aps um trecho de rastejamento a cerca de 1 Km da entrada foi descaracterizado pela ao de vndalos. Dezenas de estalagmite foram quebradas e os fragmentos foram cuidadosamente colocados em recessos em meio a blocos abatidos. A depredao no teve propsito comercial ou de coleta, j que no h sinal de que tenha havido tentativa de remover as estalagmites da caverna. As evidncias sinalizam para vandalismo puro e deliberado. A tcnica utilizada pelos vndalos pode ser observada em um belo exemplar de coluna do tipo vela com cerca de 2,5 metros de altura. Neste local, o vndalo chutou repetidamente a base do espeleotema at quebr-la, interrompendo a ao antes que a poro superior da vela (o contato com a estalactite prxima ao teto) fosse rompida. Na vizinha Gruta da Morena, diversos espeleotemas foram tambm quebrados em um belo salo isolado do conduto principal da caverna. Muitas das cavernas nos arredores de Belo Horizonte tm sido irreversivelmente mutiladas. Por Augusto AulerUm rio da regio de Lozre, Frana, desapareceu aps ser tragado por um abatimento do teto de uma caverna. O Rio Bramont desapareceu prximo ao vilarejo de Saint-Etienne-duValdonnez, em um abismo com 10 m de largura e 12 m de profundidade. Um desmoronamento em seu leito fez com que o rio desaparecesse totalmente na caverna, no tendo sido identificado ainda o local onde o mesmo reaparece. O leito do rio abaixo do "sumidouro" est totalmente seco por 800 m at sua juno com outros afluentes, segundo comunicou a prefeitura local. Um permetro de segurana foi estabelecido, estando proibida qualquer aproximao que represente risco de queda no abismo. Fonte: Midi Libre, 19/11/2003.Rio desaparece em caverna na Frana Realizada oficina participativa no Parque Estadual de Campinhos, no Paran Realizou-se no dia 02/12/2003 uma oficina participativa no Parque Estadual de Campinhos (PEC), para apresentao e discusso do projeto aprovado pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA). O projeto visa a implantao das atividades prioritrias previstas para o primeiro ano de implementao do Plano de Manejo do PEC, tendo em vista a compatibilizao do uso pblico com a conservao dos seus recursos naturais, bem como a sua integrao com as comunidades locais. Este plano de manejo foi revisado pelo Grupo de Estudos Espeleolgicos do Paran, GEEP-Aungui, com apoio do Instituto Ambiental do Paran (IAP). Participaram da oficina, alm do IAP (gestor da UC), o conselho consultivo, as comunidades dos arredores do parque e todos os atores interessados no PEC. O Parque Estadual de Campinhos possui como objetivo principal proteger as grutas do Conjunto Jesutas/Fadas (PR-0009), que representam um dos monumentos naturais de maior importncia do Patrimnio Espeleolgico paranaense. Segundo o Ministrio do Meio Ambiente, a rea do PEC e seus arredores so prioritrios para conservao e pesquisas, devido aos fatores abiticos e ictiolgicos. Aproveitando-se a presena do Conselho Consultivo do PEC, agendou-se a prxima reunio do Conselho Consultivo para o dia 20/01/2004, para definio do seu calendrio ordinrio de reunies e a realizao do seu Planejamento Estratgico do ano. Mais informaes contate o GEEP-Aungui ( a c u n g u i @ b r t u r b o c o m b r ). Por Lus Rocha


Description
Neste primeiro nmero,
voc saber mais sobre os seguintes assuntos: Conexo
Subterrnea: o novo veculo de comunicao da espeleologia
brasileira; Fundada a REDESPELEO Brasil; I EBEC Carste
2004: novo evento para a comunidade cientfica; Expedio a
Tocantins cadastra novas cavernas; Recorde de mergulho em
profundidade com CCR em caverna batido na Frana; Acidente
fatal em caverna na Flrida; Redespeleo Brasil promove
cadastramento de Cientistas; 20a Expedio Toca da Boa
Vista; O cemitrio de estalagmites da Gruta do Salitre em
Cordisburgo (MG); Rio desaparece em Caverna na Frana; -
Realizada oficina participativa no Parque Estadual de
Campinhos, no Paran; Comunidades se unem para elaborar plano
de manejo participativo no PETAR; Teses de doutorado ligadas
espeleologia so defendidas na USP.


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.