Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
A Gênese do Espeleólogo: 1ª Semana de Estudos Cársticos na UNICAMP -- SBE de Portas Abertas apresenta técnicas verticais -- Educação Ambiental em áreas cársticas -- CARSTE 2006 -- Caverna no Líbano abriga sepultamentos da era romana -- Santuário do Caraça instala sistema de combate a incêndio e tratamento de esgoto -- Barragens no rio Ribeira de Iguape: Preocupação com os resultados -- Festival de cinema de aventura.
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 1, no. 11 (2006)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03384 ( USFLDC DOI )
k26.3384 ( USFLDC Handle )
8638 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
A Gnese do Espelelogo: 1 Semana de Estudos Crsticos na
UNICAMP --
SBE de Portas Abertas apresenta tcnicas verticais --
Educao Ambiental em reas crsticas --
CARSTE 2006 --
Caverna no Lbano abriga sepultamentos da era romana --
Santurio do Caraa instala sistema de combate a
incndio e tratamento de esgoto --
Barragens no rio Ribeira de Iguape: Preocupao com os
resultados --
Festival de cinema de aventura.



PAGE 1

SBE SBE N o c a s t i N o c a s t i N o c a s t i N o c a s t i Boletim Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia Ano 1 N 11 14/04/2006 ISSN 1809-3213 SBE Notcias Notcias 1 sbe SBE DE PORTAS ABERTAS APRESENTA TCNICAS VERTICAIS No ltimo dia oito, o “SBE de P ortas Abertas” contou com a pr esena do instrutor Eduar do L uiz P edr oso (SBE 1553), que ministr ou a palestra sobr e tcnicas verticais, ou seja, tcnicas utilizadas em espeleologia e esportes de aventura para subir e descer desnveis com cor das e equipamentos especiais. O evento contou com uma platia de 40 pessoas vindas de Campinas e outras cidades da r egio. P edr oso, iniciou a palestra falando um pouco sobr e o histrico das tcnicas verticais e sua evoluo at os dias atuais, com sua cr escente importncia para o esporte, pesquisas espeleolgicas e atividades pr ofissionais. O palestrante enfatizou a questo da segurana, mostr ou a importncia e cuidados que devem ser tomados para se evitar acidentes. “ Acidentes podem perfeitamente ser evitados, na r ealidade no um acidente que acontece, em geral, uma sucesso de pequenos err os humanos. Seguindo todas as r egras e obedecendo as especificaes dos equipamentos, muito difcil que algo errado acontea”, r elata P edr oso. P ara garantir maior agilidade e segurana, todos os equipamentos devem estar devidamente identificados e ser em de boa pr ocedncia (em geral certificados) para que no se tenha nenhuma surpr esa indesejada. Tcnicas verticais so atividades de risco. “Lida-se com vida todo o tempo. Lida-se com a sua prpria vida, por isso necessrio toda a confiana e tica entr e os pr ofissionais”, explica o palestrante. Da T eoria P rtica Depois de saber um pouco mais sobr e tcnicas verticais o palestrante convidou os pr esentes para uma demonstrao prtica. Com o dia ensolarado o P ar que T aquaral, foi o local ideal para os amantes da natur eza e do esporte colocar em um pouco em prtica o que haviam discutido na palestra. Antes de qualquer coisa, o ttulo est corr eto. Esta matria sobr e a formao do espelelogo e no sobr e espeleognese ou formao de cavernas. Espelelogos e cavernas tm muito em comum, ambos se desenvolvem apenas em condies especiais e quando tudo ocorr e nas cir cunstncias e no tempo certo, temos como r esultado algumas pr eciosidades dignas de admirao. Assim foi a 1 Semana de Estudos Crsticos do Centr o Acadmico de Geologia da Unicamp. Mais do que um evento para transferncia de informaes, foi uma forma importante de fomento ao sur gimento de novos espelelogos. 121 pessoas, a maioria estudantes de geocincias, foram pr estigiar o evento que contou com a pr esena de palestrantes especialistas na r ea. Os espelelogos Rubens Har dt, P aulo Simes, Ivo K armann e R odrigo L opes F err eira apr esentaram os estudos crsticos, desde os conceitos bsicos at as teorias mais r ecentes, sempr e apr esentando seus pontos de vista, algumas vezes at discor dantes, o que s enriqueceu a discusso entr e os pr esentes. Alm do contedo acadmico, os palestrantes se pr eocuparam em apr esentar a atividade do espelelogo, mostrando suas experincias pessoais, como uma importante forma de incentivo aos iniciantes e iniciados nas atividades espeleolgicas. Um ponto bastante citado foi a necessidade de novos estudos, j que a espeleologia um campo r elativamente novo do conhecimento com grande potencial para desenvolvimento cientfico, onde ainda h muito para se pesquisar e descobrir Apenas estamos comeando a entender estes ambientes que possuem r egistr os pr ecisos de centenas de milhar es de anos atrs, da a importncia de sua conser vao e uso sustentvel. F ica o agradecimento a todos que trabalharam para tornar possvel esta semana de estudos, mostrando o r eal inter esse na formao de novos espelelogos e no desenvolvimento da espeleologia nacional. www .sbe.com.br/seccageac.asp A GNESE DO ESPELE"LOGO 1 SEMANA DE ESTUDOS CRSTICOS NA UNICAMP Na prtica: tcnicas ver ticais Prof essor Ivo Karmann explicando a gnese d as cavernas l L i n d a E D a s h N v a l C z i d o o l a t o

PAGE 2

SBE Notcias Notcias 2 EDUCAO AMBIENTAL EM REAS CRSTICAS P r ojeto da UFMG mostra a importncia biolgica e histrica da AP A Carste de Lagoa Santa para alunos do ensino fundamental, e pode ser r eferncia para o trabalho em Unidades de Conser vao. O curso de educao ambiental ministrado aos alunos baseado no livr o "A Alegria de Apr ender com a Natur eza" de Joseph Cornell. O pr ojeto foi apr esentado no 7 Encontr o de Extenso Universitria da UFMG em setembr o de 2004 e pode ser baixado (em PDF) no link abaix o: F onte: Ramon Risrio http://www .ufmg.br/pr oex/ ar quivos/7Encontr o/Meio45.pdf CAVERNA NO LBANO ABRIGAVA SEPELTURAS DA ERA ROMANA Operrios trabalhando na infraestrutura de uma r ede de esgoto descobriram uma caverna em que os mortos eram enterrados na era dos r omanos, entr e os sculos 2 e 3 d.C., prxima s runas de Baalbek, no nor deste do Lbano, segundo divulgado pela agncia de notcias oficial. O super visor do stio, Khaled alRifai, disse que a caverna continha um esqueleto humano, folhas feitas de our o, anis de vidr o e outr os artefatos. Al-Rifai disse que r epr esentantes do Departamento de Antiguidades acompanharam as escavaes devido importncia ar queolgica da r ea de Baalbek, famosa por suas runas r omanas, a cer ca de 58 quilmetr os a nor deste de Beirute. Segundo o super visor as escavaes continuam e mais esqueletos e artefatos so esperados. F onte: Jornal Estado de So P aulo 05/04/2006 CARSTE 2006 SANTURIO DO CARAA INSTALA SISTEMA DE COMBATE A INCNDIO E TRATAMENTO DE ESGOTO Com r ecursos pr ovenientes de compensao ambiental, o Santurio do Caraa inaugur ou no ultimo dia sete seu sistema de combate a incndios, estao de tratamento de guas (ET A) e r eadequao da estao de tratamento de esgoto (ETE). O sistema de incndio foi instalado em quatr o pontos estratgicos que abrangem a Igr eja, o museu e a hospedaria, onde antes funcionava o Colgio do Caraa (1821 a 1968). Em 1968, o santurio foi vtima de um incndio que destruiu o colgio de trs andar es, o teatr o e a biblioteca. Apesar do ocorrido, o local nunca teve um sistema que o pr otegesse de possveis incndios. O P ar que Natural do Caraa se localiza no Quadrilter o F errfer o, nos municpios de Mariana e Catas Altas, Minas Gerais, possui uma das mais elevadas altitudes da r egio, destacando se o P ico do Inficionado (2.068m), macio onde est inserida a Gruta do Centenrio. Gruta do Centenrio (MG -1081): Descoberta em 1922, a gruta tem este nome em homenagem ao centenrio da independncia do Brasil. T rata-se da caverna mais pr ofunda do Brasil com 481 metr os de desnvel, tambm a maior do mundo em quartzito. Suas entradas quase sempr e so formadas de abismos, exceo feita entrada clssica, onde no necessria cor da, embora apr esente alguns desnveis. O piso invariavelmente constitudo de r ochas ou blocos e pode-se encontrar ar eia somente nas partes planas ou em locais que r epr esentam o antigo leito do crr ego. F oram identificadas trs pequenas dr enagens que per corr em toda a extenso das galerias principais. Embora, paralelas e muito prximas, constituem cursos dgua independentes. A gruta essencialmente vertical, formando abismos de tamanho varivel, sendo o maior deles o Abismo da V elsia (120m), o maior lance livr e conhecido no Brasil. O P ico do Inficionado est inserido em uma unidade de conser vao, na categoria de R eser va P articular do P atrimnio Natural (RPPN), o que assegura a pr eser vao da caverna e de seu entorno. F ontes: Informativo AMD A 07/04/2006 Stios Geolgicos e P aleontolgicos do Brasil Santurio e Serra do Car aa BARRAGENS NO RIO RIBEIRA DE IGUAPE : PREOCUPAO COM OS RESULTADOS O Instituto Socioambiental est r ealizando uma campanha contra as barragens do rio Ribeira de Iguape. O estudo sobr e o impacto ambiental da usina hidr eltrica de Tijuco Alto est sendo analisado pelo Ibama desde novembr o de 2005. Durante a primeira metade da dcada de 90 o Governo F ederal apr ovou um inventrio hidr eltrico que pr ev a construo de quatr o barragens no Ribeira (Tijuco Alto, F unil, Itaoca e Batatal), com o objetivo de gerao de ener gia e de conteno de cheias. No entanto, se construdas, essas barragens inundaro permanentemente uma r ea de apr o ximadamente 11 mil hectar es, incluindo cavernas, unidades de conser vao, cidades e terras de pequenos agricultor es. As barragens esto pr ojetadas para o Mdio e Alto Ribeira, r egies com maior pr esena da agricultura familiar ameaando comunidades que dependem da pesca e do extrativismo marinho. Saiba mais sobr e a campanha: http://www .socioambiental.or g/ inst/camp/ribeira/ v r C n e g i o P r o B a s o g r M s s II Encontr o Brasileir o de Estudos do Carste r eunir cientistas, pr ofissionais e pblico inter essado na r ea espeleolgica, com o objetivo de pr omover uma avaliao e divulgao do “estado da arte” do conhecimento das diversas r eas da cincia aplicada ao estudo do carste no Brasil. F onte:GESC IG/USP

PAGE 3

Antes de imprimir pense na sua responsabilidade com o meio ambiente SBE Notcias Notcias 3 AGENDA SBE B I B L I O T E C A S B E As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE O s a r q u i v o s eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. FOTO DO LEITOR (ltimas aquisies) 13/05 P alestra: T opografia com T eodolito 11/06 P alestra : Educao Ambiental, Conflitos Sociais e Unidades de Conservao do Alto Ribeira 15 e 16/07 : Ciclo de palestras sobre espeleoturismo 29 Congresso Br asileiro de Espeleologia 07 a 10 de junho de 2007 Parque Metalrgico Centro de Artes e Convenes da UFOP Consulte a programao completa clicando aqui www .sbe.com.br/29cbe.asp V isite Campinas e conhea a Biblioteca Guy Christian Collet Sede da SBE. Apoio: VENHA PARA O MUNDO DAS CAVERNAS Filie-se SBE Clique aqui para saber como se tornar scio da SBE. T el: (19) 3296.5421 S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a R evista Scientific American Br asil N 47, da Duetto. (Abril/2006) R evista Spelunca N 101, da Fdration Franaise de Splologie. (Maro/2006) Jornal AmbienteHoje N 124, da AMDA. (Maro/2006) Filiada : A utor : Alessandr o Henrique Sampaio SBE n 1284 Data 10/07/2004 Ninho de Pr olas, Gruta de Santana(SP41). P r ojeo Horizontal: 5.040m. Desnvel: 61m. PET AR P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira Iporanga (SP) .O cir cuito turs ti mo a per corr er de 486m o q ue pode durar apr o ximadamente 1h e 3o min de visitao. Mande a sua foto com nome, data e local para sbe@sbe.com.br FESTIVAL DE CINEMA DE AVENTURA Ateno! Esse convite para aqueles que possuem inter esse na arte cinematogrfica. P articipe do 2 F estival Brasileir o de F ilmes de Aventura e T urismo F A TU. V enha com sua aventura e principalmente, criatividade. Esse festival dir ecionado para curtas, mdias e longas metragens. De 24 a 27 de agosto de 2006 na Adventur e Sports F air no pavilho de exposies do P ar que Ibirapuera (Bienal). T enha a oportunidade de mostrar seu filme at do outr o lado do mundo. P razo de envio dos filmes at dia 28/07/2006. P ara mais informaes veja o site: www .aventura.com.br SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T el (19) 3296-5421. Contato: Comisso Editor ial: Marcelo Rasteiro e Ana P aula F aez. T odas as edies esto disponv eis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. sbe@sbe .com.br www .sbe .com.br EXPEDIENTE SBE Notcias uma pub licao eletrnica da Notcias A l s i a m p a i e s a n d r o H e n r q u e S o