SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
A Gênese do Espeleólogo: 1ª Semana de Estudos Cársticos na UNICAMP -- SBE de Portas Abertas apresenta técnicas verticais -- Educação Ambiental em áreas cársticas -- CARSTE 2006 -- Caverna no Líbano abriga sepultamentos da era romana -- Santuário do Caraça instala sistema de combate a incêndio e tratamento de esgoto -- Barragens no rio Ribeira de Iguape: Preocupação com os resultados -- Festival de cinema de aventura.
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 1, no. 11 (2006)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03384 ( USFLDC DOI )
k26.3384 ( USFLDC Handle )
8638 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
A Gnese do Espelelogo: 1 Semana de Estudos Crsticos na
UNICAMP --
SBE de Portas Abertas apresenta tcnicas verticais --
Educao Ambiental em reas crsticas --
CARSTE 2006 --
Caverna no Lbano abriga sepultamentos da era romana --
Santurio do Caraa instala sistema de combate a
incndio e tratamento de esgoto --
Barragens no rio Ribeira de Iguape: Preocupao com os
resultados --
Festival de cinema de aventura.



PAGE 1

SBE SBE N o c a s t i N o c a s t i N o c a s t i N o c a s t i Boletim Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia Ano 1 N 11 14/04/2006 ISSN 1809-3213 SBE Notcias Notcias 1 sbe SBE DE PORTAS ABERTAS APRESENTA TCNICAS VERTICAIS No ltimo dia oito, o “SBE de P ortas Abertas” contou com a pr esena do instrutor Eduar do L uiz P edr oso (SBE 1553), que ministr ou a palestra sobr e tcnicas verticais, ou seja, tcnicas utilizadas em espeleologia e esportes de aventura para subir e descer desnveis com cor das e equipamentos especiais. O evento contou com uma platia de 40 pessoas vindas de Campinas e outras cidades da r egio. P edr oso, iniciou a palestra falando um pouco sobr e o histrico das tcnicas verticais e sua evoluo at os dias atuais, com sua cr escente importncia para o esporte, pesquisas espeleolgicas e atividades pr ofissionais. O palestrante enfatizou a questo da segurana, mostr ou a importncia e cuidados que devem ser tomados para se evitar acidentes. “ Acidentes podem perfeitamente ser evitados, na r ealidade no um acidente que acontece, em geral, uma sucesso de pequenos err os humanos. Seguindo todas as r egras e obedecendo as especificaes dos equipamentos, muito difcil que algo errado acontea”, r elata P edr oso. P ara garantir maior agilidade e segurana, todos os equipamentos devem estar devidamente identificados e ser em de boa pr ocedncia (em geral certificados) para que no se tenha nenhuma surpr esa indesejada. Tcnicas verticais so atividades de risco. “Lida-se com vida todo o tempo. Lida-se com a sua prpria vida, por isso necessrio toda a confiana e tica entr e os pr ofissionais”, explica o palestrante. Da T eoria P rtica Depois de saber um pouco mais sobr e tcnicas verticais o palestrante convidou os pr esentes para uma demonstrao prtica. Com o dia ensolarado o P ar que T aquaral, foi o local ideal para os amantes da natur eza e do esporte colocar em um pouco em prtica o que haviam discutido na palestra. Antes de qualquer coisa, o ttulo est corr eto. Esta matria sobr e a formao do espelelogo e no sobr e espeleognese ou formao de cavernas. Espelelogos e cavernas tm muito em comum, ambos se desenvolvem apenas em condies especiais e quando tudo ocorr e nas cir cunstncias e no tempo certo, temos como r esultado algumas pr eciosidades dignas de admirao. Assim foi a 1 Semana de Estudos Crsticos do Centr o Acadmico de Geologia da Unicamp. Mais do que um evento para transferncia de informaes, foi uma forma importante de fomento ao sur gimento de novos espelelogos. 121 pessoas, a maioria estudantes de geocincias, foram pr estigiar o evento que contou com a pr esena de palestrantes especialistas na r ea. Os espelelogos Rubens Har dt, P aulo Simes, Ivo K armann e R odrigo L opes F err eira apr esentaram os estudos crsticos, desde os conceitos bsicos at as teorias mais r ecentes, sempr e apr esentando seus pontos de vista, algumas vezes at discor dantes, o que s enriqueceu a discusso entr e os pr esentes. Alm do contedo acadmico, os palestrantes se pr eocuparam em apr esentar a atividade do espelelogo, mostrando suas experincias pessoais, como uma importante forma de incentivo aos iniciantes e iniciados nas atividades espeleolgicas. Um ponto bastante citado foi a necessidade de novos estudos, j que a espeleologia um campo r elativamente novo do conhecimento com grande potencial para desenvolvimento cientfico, onde ainda h muito para se pesquisar e descobrir Apenas estamos comeando a entender estes ambientes que possuem r egistr os pr ecisos de centenas de milhar es de anos atrs, da a importncia de sua conser vao e uso sustentvel. F ica o agradecimento a todos que trabalharam para tornar possvel esta semana de estudos, mostrando o r eal inter esse na formao de novos espelelogos e no desenvolvimento da espeleologia nacional. www .sbe.com.br/seccageac.asp A GNESE DO ESPELE"LOGO 1 SEMANA DE ESTUDOS CRSTICOS NA UNICAMP Na prtica: tcnicas ver ticais Prof essor Ivo Karmann explicando a gnese d as cavernas l L i n d a E D a s h N v a l C z i d o o l a t o

PAGE 2

SBE Notcias Notcias 2 EDUCAO AMBIENTAL EM REAS CRSTICAS P r ojeto da UFMG mostra a importncia biolgica e histrica da AP A Carste de Lagoa Santa para alunos do ensino fundamental, e pode ser r eferncia para o trabalho em Unidades de Conser vao. O curso de educao ambiental ministrado aos alunos baseado no livr o "A Alegria de Apr ender com a Natur eza" de Joseph Cornell. O pr ojeto foi apr esentado no 7 Encontr o de Extenso Universitria da UFMG em setembr o de 2004 e pode ser baixado (em PDF) no link abaix o: F onte: Ramon Risrio http://www .ufmg.br/pr oex/ ar quivos/7Encontr o/Meio45.pdf CAVERNA NO LBANO ABRIGAVA SEPELTURAS DA ERA ROMANA Operrios trabalhando na infraestrutura de uma r ede de esgoto descobriram uma caverna em que os mortos eram enterrados na era dos r omanos, entr e os sculos 2 e 3 d.C., prxima s runas de Baalbek, no nor deste do Lbano, segundo divulgado pela agncia de notcias oficial. O super visor do stio, Khaled alRifai, disse que a caverna continha um esqueleto humano, folhas feitas de our o, anis de vidr o e outr os artefatos. Al-Rifai disse que r epr esentantes do Departamento de Antiguidades acompanharam as escavaes devido importncia ar queolgica da r ea de Baalbek, famosa por suas runas r omanas, a cer ca de 58 quilmetr os a nor deste de Beirute. Segundo o super visor as escavaes continuam e mais esqueletos e artefatos so esperados. F onte: Jornal Estado de So P aulo 05/04/2006 CARSTE 2006 SANTURIO DO CARAA INSTALA SISTEMA DE COMBATE A INCNDIO E TRATAMENTO DE ESGOTO Com r ecursos pr ovenientes de compensao ambiental, o Santurio do Caraa inaugur ou no ultimo dia sete seu sistema de combate a incndios, estao de tratamento de guas (ET A) e r eadequao da estao de tratamento de esgoto (ETE). O sistema de incndio foi instalado em quatr o pontos estratgicos que abrangem a Igr eja, o museu e a hospedaria, onde antes funcionava o Colgio do Caraa (1821 a 1968). Em 1968, o santurio foi vtima de um incndio que destruiu o colgio de trs andar es, o teatr o e a biblioteca. Apesar do ocorrido, o local nunca teve um sistema que o pr otegesse de possveis incndios. O P ar que Natural do Caraa se localiza no Quadrilter o F errfer o, nos municpios de Mariana e Catas Altas, Minas Gerais, possui uma das mais elevadas altitudes da r egio, destacando se o P ico do Inficionado (2.068m), macio onde est inserida a Gruta do Centenrio. Gruta do Centenrio (MG -1081): Descoberta em 1922, a gruta tem este nome em homenagem ao centenrio da independncia do Brasil. T rata-se da caverna mais pr ofunda do Brasil com 481 metr os de desnvel, tambm a maior do mundo em quartzito. Suas entradas quase sempr e so formadas de abismos, exceo feita entrada clssica, onde no necessria cor da, embora apr esente alguns desnveis. O piso invariavelmente constitudo de r ochas ou blocos e pode-se encontrar ar eia somente nas partes planas ou em locais que r epr esentam o antigo leito do crr ego. F oram identificadas trs pequenas dr enagens que per corr em toda a extenso das galerias principais. Embora, paralelas e muito prximas, constituem cursos dgua independentes. A gruta essencialmente vertical, formando abismos de tamanho varivel, sendo o maior deles o Abismo da V elsia (120m), o maior lance livr e conhecido no Brasil. O P ico do Inficionado est inserido em uma unidade de conser vao, na categoria de R eser va P articular do P atrimnio Natural (RPPN), o que assegura a pr eser vao da caverna e de seu entorno. F ontes: Informativo AMD A 07/04/2006 Stios Geolgicos e P aleontolgicos do Brasil Santurio e Serra do Car aa BARRAGENS NO RIO RIBEIRA DE IGUAPE : PREOCUPAO COM OS RESULTADOS O Instituto Socioambiental est r ealizando uma campanha contra as barragens do rio Ribeira de Iguape. O estudo sobr e o impacto ambiental da usina hidr eltrica de Tijuco Alto est sendo analisado pelo Ibama desde novembr o de 2005. Durante a primeira metade da dcada de 90 o Governo F ederal apr ovou um inventrio hidr eltrico que pr ev a construo de quatr o barragens no Ribeira (Tijuco Alto, F unil, Itaoca e Batatal), com o objetivo de gerao de ener gia e de conteno de cheias. No entanto, se construdas, essas barragens inundaro permanentemente uma r ea de apr o ximadamente 11 mil hectar es, incluindo cavernas, unidades de conser vao, cidades e terras de pequenos agricultor es. As barragens esto pr ojetadas para o Mdio e Alto Ribeira, r egies com maior pr esena da agricultura familiar ameaando comunidades que dependem da pesca e do extrativismo marinho. Saiba mais sobr e a campanha: http://www .socioambiental.or g/ inst/camp/ribeira/ v r C n e g i o P r o B a s o g r M s s II Encontr o Brasileir o de Estudos do Carste r eunir cientistas, pr ofissionais e pblico inter essado na r ea espeleolgica, com o objetivo de pr omover uma avaliao e divulgao do “estado da arte” do conhecimento das diversas r eas da cincia aplicada ao estudo do carste no Brasil. F onte:GESC IG/USP

PAGE 3

Antes de imprimir pense na sua responsabilidade com o meio ambiente SBE Notcias Notcias 3 AGENDA SBE B I B L I O T E C A S B E As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE O s a r q u i v o s eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. FOTO DO LEITOR (ltimas aquisies) 13/05 P alestra: T opografia com T eodolito 11/06 P alestra : Educao Ambiental, Conflitos Sociais e Unidades de Conservao do Alto Ribeira 15 e 16/07 : Ciclo de palestras sobre espeleoturismo 29 Congresso Br asileiro de Espeleologia 07 a 10 de junho de 2007 Parque Metalrgico Centro de Artes e Convenes da UFOP Consulte a programao completa clicando aqui www .sbe.com.br/29cbe.asp V isite Campinas e conhea a Biblioteca Guy Christian Collet Sede da SBE. Apoio: VENHA PARA O MUNDO DAS CAVERNAS Filie-se SBE Clique aqui para saber como se tornar scio da SBE. T el: (19) 3296.5421 S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a R evista Scientific American Br asil N 47, da Duetto. (Abril/2006) R evista Spelunca N 101, da Fdration Franaise de Splologie. (Maro/2006) Jornal AmbienteHoje N 124, da AMDA. (Maro/2006) Filiada : A utor : Alessandr o Henrique Sampaio SBE n 1284 Data 10/07/2004 Ninho de Pr olas, Gruta de Santana(SP41). P r ojeo Horizontal: 5.040m. Desnvel: 61m. PET AR P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira Iporanga (SP) .O cir cuito turs ti mo a per corr er de 486m o q ue pode durar apr o ximadamente 1h e 3o min de visitao. Mande a sua foto com nome, data e local para sbe@sbe.com.br FESTIVAL DE CINEMA DE AVENTURA Ateno! Esse convite para aqueles que possuem inter esse na arte cinematogrfica. P articipe do 2 F estival Brasileir o de F ilmes de Aventura e T urismo F A TU. V enha com sua aventura e principalmente, criatividade. Esse festival dir ecionado para curtas, mdias e longas metragens. De 24 a 27 de agosto de 2006 na Adventur e Sports F air no pavilho de exposies do P ar que Ibirapuera (Bienal). T enha a oportunidade de mostrar seu filme at do outr o lado do mundo. P razo de envio dos filmes at dia 28/07/2006. P ara mais informaes veja o site: www .aventura.com.br SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T el (19) 3296-5421. Contato: Comisso Editor ial: Marcelo Rasteiro e Ana P aula F aez. T odas as edies esto disponv eis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. sbe@sbe .com.br www .sbe .com.br EXPEDIENTE SBE Notcias uma pub licao eletrnica da Notcias A l s i a m p a i e s a n d r o H e n r q u e S o


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.