SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
29º CBE recebe trabalhos até 31/03 - PROCAD-III realiza nova expedição na semana santa - Palestra na SBE sobre a Expedição Sagarana - Legislação espeleológica em pauta - Cavernas do Brasil são destaque da revista Ciência Hoje - Lançamento: Ocorrência de itacoatiaras na Paraíba - Falece Vandir de Andrade: um dos precursores da espeleologia paulista - Ato público contra Tijuco Alto - Robô mergulhador explora profundas cavernas - Primeiro mapa geológico mundial - Foto do Leitor: Gruta do Paraíso (MG).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 2, no. 44 (2007)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03425 ( USFLDC DOI )
k26.3425 ( USFLDC Handle )
8679 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
29 CBE recebe trabalhos at 31/03 PROCAD-III realiza
nova expedio na semana santa Palestra na SBE sobre a
Expedio Sagarana Legislao espeleolgica em pauta -
Cavernas do Brasil so destaque da revista Cincia Hoje -
Lanamento: Ocorrncia de itacoatiaras na Paraba Falece
Vandir de Andrade: um dos precursores da espeleologia
paulista Ato pblico contra Tijuco Alto Rob mergulhador
explora profundas cavernas Primeiro mapa geolgico mundial
- Foto do Leitor: Gruta do Paraso (MG).



PAGE 1

ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia 29 CBE RECEBE TRABALHOS AT 31/03 A Sociedade Excursionista e Espeleolgica (SEE), no ano que completa 70 anos dedicados ao estudo das cavernas, convida a todos para a 29 edio do Congr esso Brasileir o de Espeleologia, o maior e mais antigo evento de divulgao cientfica da espeleologia no Brasil. Our o P r eto -MG, P atrimnio Histrico da Humanidade, espera por voc . V enha participar das palestras, mini-cursos, sesses tcnicas, confraternizaes e sadas de campo. Acompanhe as mais r ecentes descobertas/pesquisas e divulgue seu trabalho em Espeleologia e r eas afins. A data limite para inscries a pr eos r eduzidos e para o envio de trabalhos Colabor e com o engrandecimento da Espeleologia Nacional. P articipe!!! Mais informaes: 31/03/2007 www .sbe.com.br/29cbe.asp Ano 2 N 44 1 1/03/2007 PALESTRA NA SBE SOBRE A EXPEDIO SAGARANA Dia 24 de maro (sbado) a SBE r ealizar em sua sede o “XVIII SBE de P ortas Abertas” com a palestra: “Expedio Sagarana Nas T rilhas da Coluna P r estes” apr esentada pelo gegrafo Jos Claudio F araco (SBE 0168) do Espeleo Grupo Monte Sio EGMS (SBE G020) Em julho de 1988, aps um ano de pr eparao, trs amigos Jos Alexandr e de Oliveira Bernar di (in memorian), R onaldo F ioravanti Jaconi e Jos Cludio F araco -, partem numa viagem de 25 mil quilmetr os pelos sertes do pas, atravs de 18 estados da F ederao, com o objetivo de r esgatar os acontecimentos ainda muito pouco estudados dos caminhos de uma das maior es mar chas militar es da Histria da Humanidade: a Coluna P r estes. A viagem, que teve a durao de seis meses, foi uma incom-parvel oportunidade de conhecer um pas h 12 anos do final do sculo XX, com todas as suas mazelas, belezas naturais, desigualdades sociais e traar um paralelo com o livr o "Coluna P r estes, Mar chas e Combates", de L our eno Mor eira Lima, secr etrio da Coluna, que r etratou com extr ema acuidade o mesmo painel do incio do sculo. Embora no fosse uma expedio espeleolgica, o fato de viajar atravs de quatr o das maior es e mais importantes P r ovncias Espeleolgicas do pas, dezenas de par ques nacionais, estaduais e r eser vas ecolgicas, pr opor cionou, aos expedicionrios, uma viso ao mesmo tempo magnfica e pr eocupante de nossas belezas naturais. L ocal: P ar que T aquaral P orto 2 Campinas SPData: 24/03/2007Horrio: 09h30Entrada gratuita Saiba mais sobr e o pr ojeto em: Sede da SBE www .sbe.com.br/aberta.asp PROCAD-III REALIZA NOVA EXPEDIO NA SEMANA SANTA (SP -2) com checagem dos dados coletados em expedies anterior es, sob coor denao de Fbio Kok Geribello (Coringa) da UPE. O domingo ser destinado ao fechamento de alguma atividade de campo e r eunio dos coor denador es de equipes, que pr oduziro r elatrios, pelo menos pr eliminar es, no final do prprio evento, facilitando o fechamento das atividades para o SBE Notcias, para o InformAtivo SBE e para o Instituto Flor estal. P odero participar os scios ativos e membr os das entidades filiadas SBE, maior es de idade. O nmer o de participantes est limitado a 25 e sero priorizados os integrantes das expedies anterior es com maior experincia em trabalhos de pr ospeco de campo, topografia e acampamento. Os inter essados devem entrar em contato atravs da lista de discusso: A expedio uma pr omoo da SBE e conta com o apoio de diversos grupos de espeleologia, do Instituto Flor estal e do R estaurante da K averna. PROCAD -SBE Por Luiz Afonso V az de Figueiredo (SBE 0161) GESMAR Grupo Est. Amb. Serra do Mar (SBE G027) Apr oveitando a ener gia da que envolveu 25 participantes e os contatos feitos duran-te o 16 Encontr o P aulista de Espeleologia em Apia (fev 2007), r ealizar emos mais uma expedio do P r ojeto Caverna do Diabo (PROCAD -III) durante o feriado da Semana Santa, entr e 05 e 08 de abril prximo. O foco desta expedio a pr ospeco da R egio do Ribeiro do R olado e Crr ego do F rias, para isso pr etende-se r ealizar um acampamento no local entr e sexta e sbado. Alm disso, ocorr er o aprimoramento da topografia da Caverna do Diabo expedio r ealizada em junho de 2006 29 CONGRESSO BRASILEIRO DE ESPELEOLOGIA SEE 70 ANOS Mantendo a chama acesa desde 1937! 07 a 10/06/2007 Our o Pr eto MG R Realizao Organizao Preparao durante a expedio passada (2006) N i v a l d o C o l z a t o

PAGE 2

LEGISLAO ESPELEOL"GICA EM PAUTA CAVERNAS DO BRASIL SO DESTAQUE DA REVISTA CINCIA HOJE 2 t s N o c ia t s N o c ia Juvandi de Souza Santos, scio SBE n1228, acaba de lanar o livr o de sua autoria:“ Ocorrncias de Itacoatiaras na P araba” pela JRC Editora. A obra, com 82 pginas, tem o objetivo de divulgar o imenso patrimnio ar queolgico existente na P araba abor dando um pouco da historiografia sobr e a arte rupestr e no estado e a tcnica utilizada, pelo homem pr-histrico, para confeccionar as gravuras. T ambm apr esenta sete importantes itacoatiaras, dentr e elas a Itacoatiara do Ing e a Itacoatiara P edra Branca que pode ser considerada uma das maior es do Brasil e at do planeta, com cer ca de 3 mil metr os quadrados s de gravuras. O termo itacoatiara vem do tupi (ita = pedra + kwatia = riscada) e significa pedra com inscries. O autor j doou um exemplar do livr o para a biblioteca espeleolgica “Guy Christian Collet”, sede da SBE, e j est dis-ponvel para consulta de qualquer inter essado. O livr o tambm est disponvel para aquisio em boas livrarias ou dir etamente com o autor R$10,00 (fr ete incluso): Juvandi de Souza Santos Rua Jos da Silva Chaves, 135 Bairr o Quar entena, Campina Grande-PB CEP : 58107-033 F one (83) 3342-6683 juvandi@terra.com.br Capa da Rev ist a CinciaHoje n235 Destaque para as Cavernas do Br asil Por William Sallun Filho (SBE 1434) As cavernas so o destaque da r evista do ms de Maro de 2007 (vol. 40, n 235). A r evista Cincia Hoje, vinculada Sociedade Brasileira para o P r ogr esso da Cincia (SBPC), uma das prin-cipais r evistas de divulgao cientfica do pas, que publica, desde 1982, r esultados de pesquisas em diversas r eas do conhecimento para um pblico variado. O artigo “P aisagens subterrneas do Brasil”, de autoria de Ivo K armann (Instituto de Geocincias, Universi dade de So P aulo) e W illiam Sallun F ilho (Instituto Geolgico, Cincia Hoje Secr etaria do Meio Ambiente do Estado de So P aulo), apr esenta uma sntese sobr e a origem das cavernas e dos espeleotemas. Alm disso, mostra as principais r eas crsticas do Brasil e um panorama das pesquisas geolgicas nas cavernas brasileiras, com nfase na impor-tncia da utilizao dos espeleotemas para estu-dos de climas antigos. Em sintonia com a pr oposta da r evista, este artigo visa difundir para o pblico em geral, o conhecimento geolgico sobr e as cavernas, mostrando que os ambientes caverncolas so, alm de belas paisagens, um importante patrimnio cultural e cientfico do Brasil. LANAMENTO: OCORRNCIA DE ITACOATIARAS NA PARABA Por Brbara E.P .Fonseca (SBE 1603) No ltimo dia 6 de maro o Ministrio do Meio Ambiente (MMA) apr esentou uma pr oposta para modificar a legislao espeleolgica ao Ministrio de Minas e Ener gia (MME). A mesma est tramitando pela Casa Civil desde o dia 07 de maro deste ano. Esta pr oposta vem sendo discutida, h pelo menos um ano, por um grupo de trabalho criado pelo IBAMA e segundo Christiana P astorino, chefe do Centr o Nacional de Estudo, P r oteo e Manejo de Cavernas ( ), coor denadora do grupo de trabalho “ importante desta-car que estamos pr opondo esta modificao para solucionar conflitos existentes nos licenciamentos de grandes e impactan-tes empr eendimentos em r eas de ocorrncia de cavernas”. F r ente s demandas econmicas e a acelerao de inovaes tecnolgicas os r gos r esponsveis pelos pr ocessos de licenciamento ambiental absor vem tar efas e r esponsabilidades cada vez mais exigentes. Questes iner entes ao futur o do patrimnio espeleolgico nacional fazem parte deste contexto, uma vez que estratgias polticas e econmicas possuem inter esse dir eto nestes pr ocessos. Assim, a legislao espeleolgica vigente ainda necessita de “lapidao” e “incr ementao” para que o princpio da IBAMA/CECA V pr ecauo seja garantido ao longo de toda anlise ambiental, conseqentemente assegurando a integridade do patrimnio espeleolgico, sem deixar de considerar outr os inter esses estratgicos do pas. P ara tanto, a tomada de conscincia da sociedade, em especial a espeleolgica, ur ge diante da abertura que se d a tais discusses nas esferas governamentais. F ator es como os “critrios de r elevncia” para anuncia do IBAMA, no pr ocesso de licenciamento, devem ser investigados. Como esto sendo definidos (qual origem metodolgica)? Qual a abrangncia destes critrios: ponderaes sistmicas ou pon-tuais? Entr e outras questes. R efletir tambm sobr e o papel do espelelogo enquanto cidado, pesquisa-dor e amante da natur eza contribui sobr emaneira para que a poltica ambiental tenha uma r eal participao pblica, considerando todos aqueles que zelam pelo mundo subterrneo e que almejam o desenvolvi-mento sustentvel. A SBE ainda no teve acesso ao teor da pr oposta, mas j manifestou seu inter esse em participar do aprimoramento da legislao pertinente, como r epr esentante da sociedade civil. Segundo o CECA V “esta pr oposta ainda ser discutida amplamente com a Sociedade Espelelgica”. Manter emos os leitor es informados! Fonte: CECA V 05/03/2007

PAGE 3

FALECE VANDIR DE ANDRADE: UM DOS PRECURSORES DA ESPELEOLOGIA PAULISTA ROB MERGULHADOR EXPLORA PROFUNDAS CAVERNAS 3 t s N o c ia t s N o c ia O pr ojeto est sendo conduzido em conjunto por pesquisador es de diversos institutos norte-americanos. No mer gulho no cenote La P ilita, no ms passado, o r ob autnomo se comportou “de maneira feno-menal”, segundo Bill Stone, lder da misso. “ O fato de ele ter se deslocado com grande fluidez e sem sofr er acidentes por um espao complicado e em pr ofundeza inexplorada anteriormente notvel. Ele exibiu uma capacidade nunca antes demonstrada em um veculo submarino autnomo”, disse Stone em comunicado da Universidade Carnegie Mellon, uma das participantes do pr ojeto. A explorao do Zacatn tem incio pr evisto para maio. A Nasa financia a misso motivada pela oportunidade de desen-volver e testar tecnologias que possam ser usadas no futur o na explorao de oceanos escondidos sob superfcies congeladas em Eur opa, uma das luas de Jpiter Outr os participantes do pr ojeto pr etendem apr ender mais sobr e as dolinas, inclusive investigando que tipo de vida est pr esente na formao em diversas pr ofundidades. F otos e mais informaes: Fonte: Agncia F APESP 05/03/2007 www .fr c.ri.cmu.edu/pr ojects/depthx V andir de Andrade, Saulo Zuquelli e Michel Le-Bret, durante expedio no V ale do Ribeira em 1969 primeira vista par ece uma laranja gigante esmagada, mas se trata de um r ob autnomo, ou seja, uma mquina com a capacidade de se mover e executar opera-es sem ser contr olada a distncia. E sua tar efa tem exatamente a ver com isso: distncia. O objetivo dos cientistas r esponsveis pela misso Deep Phr eatic Thermal Explor er (Depthx), da Nasa, agncia espacial norte-americana, fazer com que o r ob de 2,5 metr os de dimetr o mer gulhe em uma pr ofundidade que ningum sabe exatamente qual . O alvo do veculo uma dolina, nome que se d depr esso cir cular que ocorr e na superfcie de terr enos calcrios, formada pelo abatimento de solo e r ochas do teto de uma caverna com dr enagem subterrnea. No Mxico, esse tipo de poo natural, l chamado de cenote, era considerado local sagrado e foi usado para sacrifcios pelos astecas. Aps ter passado com sucesso em teste r ealizado em fever eir o, quando mer gulhou em um cenote com 115 metr os de pr ofundidade, os r esponsveis pela misso concluram que o r ob est pr onto para encarar o Zacatn, maior formao do tipo no mundo. L ocalizado no estado mexicano de T amaulipas, o Zacatn foi formado pelo colapso de uma cmera, que foi dissolvida pela gua quente e cida de origem vulcni-ca. No se sabe at onde vai o cenote. Mer gulhador es j desceram a 282 metr os sem ter o menor sinal do fundo. Alm disso, como sonar es no funcionaram em tamanha pr ofundidade, os cientistas s conseguiram examinar a formao geolgica at os 270 metr os. O r ob est equipado com um softwar e tridimensional de localizao e mapeamento simultneo, que permite a movi-mentao por r eas completamente desconhecidas. Aps o mapeamento, o r ob passa a empr egar o sonar para identificar e evitar obstculos. ATO PBLICO CONTRA TIJUCO ALTO O Movimento dos Ameaados por Barragens (MO AB) convida a todos para participar do Ato Pblico a se r ealizar dia 24 de maro de 2007 contra as barragens no Rio Ribeira de Iguape Este Ato tem por objetivo manifestar a indignao contra o pr ojeto de construo da barragem de Tijuco Alto no Rio Ribe-ira de Iguape, em defesa do Meio Ambiente e das Comunidades T radicionais. Est pr ogramada uma caminhada pela BR 116, R odovia R egis Bittencourt, com incio s 08h30 no tr evo de Cajati-SP e chegada em Jacupiranga SP na P raa da Matriz, onde ser o encerramento. Outras informaes ligue para a secr etaria do MO AB (13) 3871-1877 ou (13) 3871-1280 ou moabaxe@bol.com.br A comunidade espeleolgica est de luto pela per da de um dos seus mais importantes pr ecursor es! F aleceu dia 07 de maro de 2007 nosso scio V andir de Andrade (SBE 0038) aos 66 anos de idade. Guy Collet, em sua obra “Quem quem na espeleologia brasileira” (1985), escr eve sobr e V andir : “L ogo nos primeir os anos de pr ospeco do V ale do Betari e seus afluentes, conhecemos o “V ando” com a sua fala tranqila e o seu pr ofundo conhecimento da r egio. Na condio de antigo empr egado da minerao de F urnas e, posteriormente, chefe de equipe das empr esas que fizeram o levantamento geolgico da r ea, sabe como ningum se localizar em qualquer parte dessa imensa mata tr opical que cobr e centenas de quilmetr os quadrados ao r edor do Rancho. Graas a ele poupamos muitas horas pr eciosas para chegar s cavidades mencionadas nos mapas (D AEE) ou pelos mateir os. O rancho parte de sua pr opriedade e ele o aluga SBE. Acompanhou-nos em grandes e xpedies em Gois e participou de vrios congr essos. A espeleologia brasileira deve muito a esse tipo de homem desinter essado que, sem calcular ou especular dedicava seus fins de semana a acompanhar-nos em e xploraes ou, com antecedncia, abria picadas at s cavidades r ecm descobertas. Somos muito gratos ao V andir pela sua dedicao e ajuda. Estendemos sua simp-tica famlia estes nossos agradecimentos.” Nossas sinceras condolncias aos familiar es e amigos. Sociedade Brasileira de Espeleologia O Rob sendo prepar ado par a mais um mer gulho D e p t h x F r a n o i s V a l l a I S A Clique na imagem para mais inf ormaes

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T el/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Barbara E. P F R odrigues T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe 19 a 26/07/2009 15 Congresso Internacional de Espeleologia UIS K err ville, T exas, EU A www .ics2009.us 24/03/2007 P alestra: Expedio Sagarana: nas trilhas da Coluna P restes Sede SBE Campinas-SP www .sbe.com.br/aber ta.asp 07 a 10/06/2007 29 Congresso Brasileiro de Espeleologia (CBE) Ouro P reto -MG www .sbe.com.br/29cbe.asp C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S 29/07 a 04/08/2007 5 Congresso FEALC e 1 Congresso FEPUR Aguadilla, P or to Rico www .speleocongreso2007.org As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N1, SSS: Jan/2007. Boletim eletrnico Cone xo Subterr nea N47, R edespeleo Brasil: F ev/2007. Boletim eletrnico Boletim Informati vo da Sociedade P araibana de Arque ologia N3, SP A: F ev/2007. SANTOS, Juvandi de Souza. Ocorrn cias de Itacoatiaras na P araba. Joo P essoa:JRC Grfica e Editora, 2007. N ovas Aquisies Gelogos de todo o mundo vo comear a montar esta semana, o primeir o mapa geolgico da T erra. O pr ojeto OneGeology que r ene cientistas de mais de 55 pases, vai coletar informaes de pesquisas geolgicas e apr esent-las na Internet para que todos tenham acesso a elas, como o Google Earth j faz com as imagens de satlite. "Os dados geolgicos existem. O que estamos tentando fazer destranc-los e torn-los disponveis universalmente", dis-se Ian Jackson, da P esquisa Geolgica Britnica. " como montar um quebra-cabea global.” Detalhes podem ser consultados em: Fonte: www .onegeology .or g Reuters Brasil 08/03/2007 PRIMEIRO MAPA GEOL"GICO MUNDIAL P araso Data: 02/2006 Autor: Alberico Alessandro Gruta do P araso: P ains-MG. Na foto Alberico (de vermelho) e seu amigo Matheus obser vam as formaes desta pequena gruta que, segundo o autor ainda no est registrada. Saiba mais sobre os trabalhos espeleolgicos da regio de P ains-MG Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br A l b e r i c o A l e s s a n d r o


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.