Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
29º CBE recebe trabalhos até 31/03 - PROCAD-III realiza nova expedição na semana santa - Palestra na SBE sobre a Expedição Sagarana - Legislação espeleológica em pauta - Cavernas do Brasil são destaque da revista Ciência Hoje - Lançamento: Ocorrência de itacoatiaras na Paraíba - Falece Vandir de Andrade: um dos precursores da espeleologia paulista - Ato público contra Tijuco Alto - Robô mergulhador explora profundas cavernas - Primeiro mapa geológico mundial - Foto do Leitor: Gruta do Paraíso (MG).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 2, no. 44 (2007)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03425 ( USFLDC DOI )
k26.3425 ( USFLDC Handle )
8679 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
29 CBE recebe trabalhos at 31/03 PROCAD-III realiza
nova expedio na semana santa Palestra na SBE sobre a
Expedio Sagarana Legislao espeleolgica em pauta -
Cavernas do Brasil so destaque da revista Cincia Hoje -
Lanamento: Ocorrncia de itacoatiaras na Paraba Falece
Vandir de Andrade: um dos precursores da espeleologia
paulista Ato pblico contra Tijuco Alto Rob mergulhador
explora profundas cavernas Primeiro mapa geolgico mundial
- Foto do Leitor: Gruta do Paraso (MG).



PAGE 1

ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia 29 CBE RECEBE TRABALHOS AT 31/03 A Sociedade Excursionista e Espeleolgica (SEE), no ano que completa 70 anos dedicados ao estudo das cavernas, convida a todos para a 29 edio do Congr esso Brasileir o de Espeleologia, o maior e mais antigo evento de divulgao cientfica da espeleologia no Brasil. Our o P r eto -MG, P atrimnio Histrico da Humanidade, espera por voc . V enha participar das palestras, mini-cursos, sesses tcnicas, confraternizaes e sadas de campo. Acompanhe as mais r ecentes descobertas/pesquisas e divulgue seu trabalho em Espeleologia e r eas afins. A data limite para inscries a pr eos r eduzidos e para o envio de trabalhos Colabor e com o engrandecimento da Espeleologia Nacional. P articipe!!! Mais informaes: 31/03/2007 www .sbe.com.br/29cbe.asp Ano 2 N 44 1 1/03/2007 PALESTRA NA SBE SOBRE A EXPEDIO SAGARANA Dia 24 de maro (sbado) a SBE r ealizar em sua sede o “XVIII SBE de P ortas Abertas” com a palestra: “Expedio Sagarana Nas T rilhas da Coluna P r estes” apr esentada pelo gegrafo Jos Claudio F araco (SBE 0168) do Espeleo Grupo Monte Sio EGMS (SBE G020) Em julho de 1988, aps um ano de pr eparao, trs amigos Jos Alexandr e de Oliveira Bernar di (in memorian), R onaldo F ioravanti Jaconi e Jos Cludio F araco -, partem numa viagem de 25 mil quilmetr os pelos sertes do pas, atravs de 18 estados da F ederao, com o objetivo de r esgatar os acontecimentos ainda muito pouco estudados dos caminhos de uma das maior es mar chas militar es da Histria da Humanidade: a Coluna P r estes. A viagem, que teve a durao de seis meses, foi uma incom-parvel oportunidade de conhecer um pas h 12 anos do final do sculo XX, com todas as suas mazelas, belezas naturais, desigualdades sociais e traar um paralelo com o livr o "Coluna P r estes, Mar chas e Combates", de L our eno Mor eira Lima, secr etrio da Coluna, que r etratou com extr ema acuidade o mesmo painel do incio do sculo. Embora no fosse uma expedio espeleolgica, o fato de viajar atravs de quatr o das maior es e mais importantes P r ovncias Espeleolgicas do pas, dezenas de par ques nacionais, estaduais e r eser vas ecolgicas, pr opor cionou, aos expedicionrios, uma viso ao mesmo tempo magnfica e pr eocupante de nossas belezas naturais. L ocal: P ar que T aquaral P orto 2 Campinas SPData: 24/03/2007Horrio: 09h30Entrada gratuita Saiba mais sobr e o pr ojeto em: Sede da SBE www .sbe.com.br/aberta.asp PROCAD-III REALIZA NOVA EXPEDIO NA SEMANA SANTA (SP -2) com checagem dos dados coletados em expedies anterior es, sob coor denao de Fbio Kok Geribello (Coringa) da UPE. O domingo ser destinado ao fechamento de alguma atividade de campo e r eunio dos coor denador es de equipes, que pr oduziro r elatrios, pelo menos pr eliminar es, no final do prprio evento, facilitando o fechamento das atividades para o SBE Notcias, para o InformAtivo SBE e para o Instituto Flor estal. P odero participar os scios ativos e membr os das entidades filiadas SBE, maior es de idade. O nmer o de participantes est limitado a 25 e sero priorizados os integrantes das expedies anterior es com maior experincia em trabalhos de pr ospeco de campo, topografia e acampamento. Os inter essados devem entrar em contato atravs da lista de discusso: A expedio uma pr omoo da SBE e conta com o apoio de diversos grupos de espeleologia, do Instituto Flor estal e do R estaurante da K averna. PROCAD -SBE Por Luiz Afonso V az de Figueiredo (SBE 0161) GESMAR Grupo Est. Amb. Serra do Mar (SBE G027) Apr oveitando a ener gia da que envolveu 25 participantes e os contatos feitos duran-te o 16 Encontr o P aulista de Espeleologia em Apia (fev 2007), r ealizar emos mais uma expedio do P r ojeto Caverna do Diabo (PROCAD -III) durante o feriado da Semana Santa, entr e 05 e 08 de abril prximo. O foco desta expedio a pr ospeco da R egio do Ribeiro do R olado e Crr ego do F rias, para isso pr etende-se r ealizar um acampamento no local entr e sexta e sbado. Alm disso, ocorr er o aprimoramento da topografia da Caverna do Diabo expedio r ealizada em junho de 2006 29 CONGRESSO BRASILEIRO DE ESPELEOLOGIA SEE 70 ANOS Mantendo a chama acesa desde 1937! 07 a 10/06/2007 Our o Pr eto MG R Realizao Organizao Preparao durante a expedio passada (2006) N i v a l d o C o l z a t o

PAGE 2

LEGISLAO ESPELEOL"GICA EM PAUTA CAVERNAS DO BRASIL SO DESTAQUE DA REVISTA CINCIA HOJE 2 t s N o c ia t s N o c ia Juvandi de Souza Santos, scio SBE n1228, acaba de lanar o livr o de sua autoria:“ Ocorrncias de Itacoatiaras na P araba” pela JRC Editora. A obra, com 82 pginas, tem o objetivo de divulgar o imenso patrimnio ar queolgico existente na P araba abor dando um pouco da historiografia sobr e a arte rupestr e no estado e a tcnica utilizada, pelo homem pr-histrico, para confeccionar as gravuras. T ambm apr esenta sete importantes itacoatiaras, dentr e elas a Itacoatiara do Ing e a Itacoatiara P edra Branca que pode ser considerada uma das maior es do Brasil e at do planeta, com cer ca de 3 mil metr os quadrados s de gravuras. O termo itacoatiara vem do tupi (ita = pedra + kwatia = riscada) e significa pedra com inscries. O autor j doou um exemplar do livr o para a biblioteca espeleolgica “Guy Christian Collet”, sede da SBE, e j est dis-ponvel para consulta de qualquer inter essado. O livr o tambm est disponvel para aquisio em boas livrarias ou dir etamente com o autor R$10,00 (fr ete incluso): Juvandi de Souza Santos Rua Jos da Silva Chaves, 135 Bairr o Quar entena, Campina Grande-PB CEP : 58107-033 F one (83) 3342-6683 juvandi@terra.com.br Capa da Rev ist a CinciaHoje n235 Destaque para as Cavernas do Br asil Por William Sallun Filho (SBE 1434) As cavernas so o destaque da r evista do ms de Maro de 2007 (vol. 40, n 235). A r evista Cincia Hoje, vinculada Sociedade Brasileira para o P r ogr esso da Cincia (SBPC), uma das prin-cipais r evistas de divulgao cientfica do pas, que publica, desde 1982, r esultados de pesquisas em diversas r eas do conhecimento para um pblico variado. O artigo “P aisagens subterrneas do Brasil”, de autoria de Ivo K armann (Instituto de Geocincias, Universi dade de So P aulo) e W illiam Sallun F ilho (Instituto Geolgico, Cincia Hoje Secr etaria do Meio Ambiente do Estado de So P aulo), apr esenta uma sntese sobr e a origem das cavernas e dos espeleotemas. Alm disso, mostra as principais r eas crsticas do Brasil e um panorama das pesquisas geolgicas nas cavernas brasileiras, com nfase na impor-tncia da utilizao dos espeleotemas para estu-dos de climas antigos. Em sintonia com a pr oposta da r evista, este artigo visa difundir para o pblico em geral, o conhecimento geolgico sobr e as cavernas, mostrando que os ambientes caverncolas so, alm de belas paisagens, um importante patrimnio cultural e cientfico do Brasil. LANAMENTO: OCORRNCIA DE ITACOATIARAS NA PARABA Por Brbara E.P .Fonseca (SBE 1603) No ltimo dia 6 de maro o Ministrio do Meio Ambiente (MMA) apr esentou uma pr oposta para modificar a legislao espeleolgica ao Ministrio de Minas e Ener gia (MME). A mesma est tramitando pela Casa Civil desde o dia 07 de maro deste ano. Esta pr oposta vem sendo discutida, h pelo menos um ano, por um grupo de trabalho criado pelo IBAMA e segundo Christiana P astorino, chefe do Centr o Nacional de Estudo, P r oteo e Manejo de Cavernas ( ), coor denadora do grupo de trabalho “ importante desta-car que estamos pr opondo esta modificao para solucionar conflitos existentes nos licenciamentos de grandes e impactan-tes empr eendimentos em r eas de ocorrncia de cavernas”. F r ente s demandas econmicas e a acelerao de inovaes tecnolgicas os r gos r esponsveis pelos pr ocessos de licenciamento ambiental absor vem tar efas e r esponsabilidades cada vez mais exigentes. Questes iner entes ao futur o do patrimnio espeleolgico nacional fazem parte deste contexto, uma vez que estratgias polticas e econmicas possuem inter esse dir eto nestes pr ocessos. Assim, a legislao espeleolgica vigente ainda necessita de “lapidao” e “incr ementao” para que o princpio da IBAMA/CECA V pr ecauo seja garantido ao longo de toda anlise ambiental, conseqentemente assegurando a integridade do patrimnio espeleolgico, sem deixar de considerar outr os inter esses estratgicos do pas. P ara tanto, a tomada de conscincia da sociedade, em especial a espeleolgica, ur ge diante da abertura que se d a tais discusses nas esferas governamentais. F ator es como os “critrios de r elevncia” para anuncia do IBAMA, no pr ocesso de licenciamento, devem ser investigados. Como esto sendo definidos (qual origem metodolgica)? Qual a abrangncia destes critrios: ponderaes sistmicas ou pon-tuais? Entr e outras questes. R efletir tambm sobr e o papel do espelelogo enquanto cidado, pesquisa-dor e amante da natur eza contribui sobr emaneira para que a poltica ambiental tenha uma r eal participao pblica, considerando todos aqueles que zelam pelo mundo subterrneo e que almejam o desenvolvi-mento sustentvel. A SBE ainda no teve acesso ao teor da pr oposta, mas j manifestou seu inter esse em participar do aprimoramento da legislao pertinente, como r epr esentante da sociedade civil. Segundo o CECA V “esta pr oposta ainda ser discutida amplamente com a Sociedade Espelelgica”. Manter emos os leitor es informados! Fonte: CECA V 05/03/2007

PAGE 3

FALECE VANDIR DE ANDRADE: UM DOS PRECURSORES DA ESPELEOLOGIA PAULISTA ROB MERGULHADOR EXPLORA PROFUNDAS CAVERNAS 3 t s N o c ia t s N o c ia O pr ojeto est sendo conduzido em conjunto por pesquisador es de diversos institutos norte-americanos. No mer gulho no cenote La P ilita, no ms passado, o r ob autnomo se comportou “de maneira feno-menal”, segundo Bill Stone, lder da misso. “ O fato de ele ter se deslocado com grande fluidez e sem sofr er acidentes por um espao complicado e em pr ofundeza inexplorada anteriormente notvel. Ele exibiu uma capacidade nunca antes demonstrada em um veculo submarino autnomo”, disse Stone em comunicado da Universidade Carnegie Mellon, uma das participantes do pr ojeto. A explorao do Zacatn tem incio pr evisto para maio. A Nasa financia a misso motivada pela oportunidade de desen-volver e testar tecnologias que possam ser usadas no futur o na explorao de oceanos escondidos sob superfcies congeladas em Eur opa, uma das luas de Jpiter Outr os participantes do pr ojeto pr etendem apr ender mais sobr e as dolinas, inclusive investigando que tipo de vida est pr esente na formao em diversas pr ofundidades. F otos e mais informaes: Fonte: Agncia F APESP 05/03/2007 www .fr c.ri.cmu.edu/pr ojects/depthx V andir de Andrade, Saulo Zuquelli e Michel Le-Bret, durante expedio no V ale do Ribeira em 1969 primeira vista par ece uma laranja gigante esmagada, mas se trata de um r ob autnomo, ou seja, uma mquina com a capacidade de se mover e executar opera-es sem ser contr olada a distncia. E sua tar efa tem exatamente a ver com isso: distncia. O objetivo dos cientistas r esponsveis pela misso Deep Phr eatic Thermal Explor er (Depthx), da Nasa, agncia espacial norte-americana, fazer com que o r ob de 2,5 metr os de dimetr o mer gulhe em uma pr ofundidade que ningum sabe exatamente qual . O alvo do veculo uma dolina, nome que se d depr esso cir cular que ocorr e na superfcie de terr enos calcrios, formada pelo abatimento de solo e r ochas do teto de uma caverna com dr enagem subterrnea. No Mxico, esse tipo de poo natural, l chamado de cenote, era considerado local sagrado e foi usado para sacrifcios pelos astecas. Aps ter passado com sucesso em teste r ealizado em fever eir o, quando mer gulhou em um cenote com 115 metr os de pr ofundidade, os r esponsveis pela misso concluram que o r ob est pr onto para encarar o Zacatn, maior formao do tipo no mundo. L ocalizado no estado mexicano de T amaulipas, o Zacatn foi formado pelo colapso de uma cmera, que foi dissolvida pela gua quente e cida de origem vulcni-ca. No se sabe at onde vai o cenote. Mer gulhador es j desceram a 282 metr os sem ter o menor sinal do fundo. Alm disso, como sonar es no funcionaram em tamanha pr ofundidade, os cientistas s conseguiram examinar a formao geolgica at os 270 metr os. O r ob est equipado com um softwar e tridimensional de localizao e mapeamento simultneo, que permite a movi-mentao por r eas completamente desconhecidas. Aps o mapeamento, o r ob passa a empr egar o sonar para identificar e evitar obstculos. ATO PBLICO CONTRA TIJUCO ALTO O Movimento dos Ameaados por Barragens (MO AB) convida a todos para participar do Ato Pblico a se r ealizar dia 24 de maro de 2007 contra as barragens no Rio Ribeira de Iguape Este Ato tem por objetivo manifestar a indignao contra o pr ojeto de construo da barragem de Tijuco Alto no Rio Ribe-ira de Iguape, em defesa do Meio Ambiente e das Comunidades T radicionais. Est pr ogramada uma caminhada pela BR 116, R odovia R egis Bittencourt, com incio s 08h30 no tr evo de Cajati-SP e chegada em Jacupiranga SP na P raa da Matriz, onde ser o encerramento. Outras informaes ligue para a secr etaria do MO AB (13) 3871-1877 ou (13) 3871-1280 ou moabaxe@bol.com.br A comunidade espeleolgica est de luto pela per da de um dos seus mais importantes pr ecursor es! F aleceu dia 07 de maro de 2007 nosso scio V andir de Andrade (SBE 0038) aos 66 anos de idade. Guy Collet, em sua obra “Quem quem na espeleologia brasileira” (1985), escr eve sobr e V andir : “L ogo nos primeir os anos de pr ospeco do V ale do Betari e seus afluentes, conhecemos o “V ando” com a sua fala tranqila e o seu pr ofundo conhecimento da r egio. Na condio de antigo empr egado da minerao de F urnas e, posteriormente, chefe de equipe das empr esas que fizeram o levantamento geolgico da r ea, sabe como ningum se localizar em qualquer parte dessa imensa mata tr opical que cobr e centenas de quilmetr os quadrados ao r edor do Rancho. Graas a ele poupamos muitas horas pr eciosas para chegar s cavidades mencionadas nos mapas (D AEE) ou pelos mateir os. O rancho parte de sua pr opriedade e ele o aluga SBE. Acompanhou-nos em grandes e xpedies em Gois e participou de vrios congr essos. A espeleologia brasileira deve muito a esse tipo de homem desinter essado que, sem calcular ou especular dedicava seus fins de semana a acompanhar-nos em e xploraes ou, com antecedncia, abria picadas at s cavidades r ecm descobertas. Somos muito gratos ao V andir pela sua dedicao e ajuda. Estendemos sua simp-tica famlia estes nossos agradecimentos.” Nossas sinceras condolncias aos familiar es e amigos. Sociedade Brasileira de Espeleologia O Rob sendo prepar ado par a mais um mer gulho D e p t h x F r a n o i s V a l l a I S A Clique na imagem para mais inf ormaes

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T el/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Barbara E. P F R odrigues T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe 19 a 26/07/2009 15 Congresso Internacional de Espeleologia UIS K err ville, T exas, EU A www .ics2009.us 24/03/2007 P alestra: Expedio Sagarana: nas trilhas da Coluna P restes Sede SBE Campinas-SP www .sbe.com.br/aber ta.asp 07 a 10/06/2007 29 Congresso Brasileiro de Espeleologia (CBE) Ouro P reto -MG www .sbe.com.br/29cbe.asp C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S 29/07 a 04/08/2007 5 Congresso FEALC e 1 Congresso FEPUR Aguadilla, P or to Rico www .speleocongreso2007.org As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N1, SSS: Jan/2007. Boletim eletrnico Cone xo Subterr nea N47, R edespeleo Brasil: F ev/2007. Boletim eletrnico Boletim Informati vo da Sociedade P araibana de Arque ologia N3, SP A: F ev/2007. SANTOS, Juvandi de Souza. Ocorrn cias de Itacoatiaras na P araba. Joo P essoa:JRC Grfica e Editora, 2007. N ovas Aquisies Gelogos de todo o mundo vo comear a montar esta semana, o primeir o mapa geolgico da T erra. O pr ojeto OneGeology que r ene cientistas de mais de 55 pases, vai coletar informaes de pesquisas geolgicas e apr esent-las na Internet para que todos tenham acesso a elas, como o Google Earth j faz com as imagens de satlite. "Os dados geolgicos existem. O que estamos tentando fazer destranc-los e torn-los disponveis universalmente", dis-se Ian Jackson, da P esquisa Geolgica Britnica. " como montar um quebra-cabea global.” Detalhes podem ser consultados em: Fonte: www .onegeology .or g Reuters Brasil 08/03/2007 PRIMEIRO MAPA GEOL"GICO MUNDIAL P araso Data: 02/2006 Autor: Alberico Alessandro Gruta do P araso: P ains-MG. Na foto Alberico (de vermelho) e seu amigo Matheus obser vam as formaes desta pequena gruta que, segundo o autor ainda no est registrada. Saiba mais sobre os trabalhos espeleolgicos da regio de P ains-MG Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br A l b e r i c o A l e s s a n d r o