SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
V Jornada de Cursos Brasil-Espanha - SIGEP publica artigo sobre tanques fossilíferos de Itapipoca-CE - IJS disponibiliza artigos em PDF - Mudança na legislção deve ser nefasta para nossas cavernas - O Eco divulga matéria sobre a intenção de abrandar a legislação espeleológica - IANTD divulga artigo sobre a Lagoa Misteriosa - Plongeesout Mag número 6 - Terra se abre em Lapão na Bahia - Site mostra animações sobre nós - Comissão aprova Projeto de Lei para proteger o rio Ribeira de Iguape - Foto do Leitor: Caverna Cristal (SP-531).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 3, no. 102 (2008)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03456 ( USFLDC DOI )
k26.3456 ( USFLDC Handle )
8710 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
V Jornada de Cursos
Brasil-Espanha SIGEP publica artigo sobre tanques
fossilferos de Itapipoca-CE IJS disponibiliza artigos em PDF
- Mudana na legislo deve ser nefasta para nossas cavernas -
O Eco divulga matria sobre a inteno de abrandar a legislao
espeleolgica IANTD divulga artigo sobre a Lagoa Misteriosa -
Plongeesout Mag nmero 6 Terra se abre em Lapo na Bahia -
Site mostra animaes sobre ns Comisso aprova Projeto de
Lei para proteger o rio Ribeira de Iguape Foto do Leitor:
Caverna Cristal (SP-531).



PAGE 1

ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 3 N 102 21/10/2008 A Comisso Brasileira de Stios Geolgicos e P aleontolgicos or ganizao ligada a UNESCO que conta com a participao da SBE e outras instituies, acaba de publicar o artigo "T anques F ossilfer os de Itapipoca, CE: Bebedour os e cemitrios de megafauna pr-histrica". O pedido de inscrio do stio na SIGEP divulgado no foi uma iniciativa do pesquisador Celso Lira Ximenes (SBE 0392) que tambm o autor do artigo. O r econhecimento como um stio apr ovado pela SIGEP d notoriedade ao local, ajudando sua pr eser vao. Os inter essados podem acessar o texto na ntegra em PDF clicando em: SIGEP SBE Notcias n 51 www .unb.br/ig/sigep/ sitio014/sitio014.pdf SIGEP PUBLICA ARTIGO SOBRE TANQUES FOSSILFEROS DE ITAPIPOCA-CE IJS DISPONIBILIZA ARTIGOS EM PDF O International Journal of Speleology (IJS), publicao da Unio Internacional de Espeleologia (UIS), congratula-se em infor-mar que cinco artigos da Edio Especial sobr e P aleoclima (volume 37(3) 2008), dirigida por Dominique Genty j esto disponveis para consulta e impr esso em PDF Os ttulos e autor es so: Report of a thr ee-year monitoring pr ogramme at Heshang Cave, Central China de C. HU; G.M. HENDERSON; J. HU ANG, Z. CHEN; e K.R JOHNSON. The envir onmental featur es of the Monte Cor chia cave system (Apuan Alps, central Italy) and their effects on speleothems gr owth, de L. PICCINI; G.ZANCHET T A; R DRYSD ALE; J. HELLSTROM; I. ISOLA; A.E. F ALLICK; G. LEONE; M. DO VERI; M. MUSSI; F MANTELLI; G. MOLLI; L. L OT TI; A. RONCIONI; E. REGA T TIERI; M. MECCHERI; E L. V ASELLI. P alaeoclimate Resear ch in V illars Cave (Dor dogne, SW-F rance) de D. GENTY Annually L aminated Speleothems: a Review de A. BAKER ; L. FULLER ; D. GENTY ; I. F AIRCHILD; C. JEX; E C.L. SMITH. Envir onmental Monitoring in the Mechara caves, Southeastern Ethiopia: Implications for Speleothem P alaeoclimate Studies de A. ASR A T ; A. BAKER ; M.J. LENG; J. GUNN; E M. UMER Outr os artigos sero disponibilizados em br eve. V eja os artigos e as r egras de submisso: www .ijs.speleo .it Lenis-BA 12 a 22 de dezembro de 2008 V J o r n a d a d e C u r s o s B r a s i l E s p a n h a V J o r n a d a d e C u r s o s B r a s i l E s p a n h a R Sociedade Br asileir a de Espeleologia F eder ao Espanhola de Espeleologia Escola Espanhola de Espeleologia Atravs do convnio da Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE) c om a F ederao Espanhola de Espeleologia (FEE) e Escola Espanhola de Espeleologia (EEE) R ealizar emos em dezembr o deste ano a V Jornada de Cursos de espeleovertical, desta vez com cursos avanados sob a coor denao dos instrutor es da EEE: CURSO DE SEGURANA DESPORTIV A E AUT O SOCORRO 13 e 14 de dezembr o de 2008 (16 horas/aula) CURSO DE CHEFE DE EQUIPE 15 a 20 de dezembr o de 2008 (25 horas/aula) So apenas 10 vagas por curso. Mais informaes e a ficha de inscrio na pgina: www .sbe.com.br/5eee.asp T anques eram armadilha natural para a megafauna C L X i m e n e s

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia Por Marcelo Augusto Rasteiro (SBE 1089) Conforme divulgado no setor es do governo tm a inteno de abrandar a legislao espeleolgica, alte-rando o e permitindo a destruio de cavernas. Mas a situao par ecia feia por que ela ainda pior Uma nova minuta de decr eto, ainda no divulgada, alm de permitir a supr esso de cavernas com grau de r elevncia alto, mdio e baix o, diminui e at isenta os empr eendedor es da devida compensao ambiental. CRITRIOS DE RELEVNCIA A legislao em vigor considera que todas as cavernas so importantes, inde-pendente de seus atributos. Esta viso tem auxiliado a pr eser var o ambiente subterrneo e at par celas importantes da superfcie acima destas cavidades. O que deveria ser bem visto por toda sociedade, mas que tem atrapalhado os inter esses de alguns empr eendedor es, j que inviabilizam alguns empr eendimentos, principalmente na r ea mineral e ener gtica. Assim, h algum tempo comeou ser difundida a idia de que pequenas cavida-des, sem grandes atributos, no poderiam atrapalhar o desenvolvimento de um gran-de empr eendimento, o que par ece bastante razovel, e que com critrios clar os, poderamos definir o que r ealmente pr ecisa ser pr eser vado. Alm disso, os r ecursos gerados com compensao ambiental poderiam ser utilizados na conser vao das cavernas mais importantes. Ainda que a idia par ea bastante justa, vale r essaltar que no existem estudos compr ovando que as cavernas estejam de alguma forma atrapalhando o desenvolvi-mento do pas, alm disso, os difer entes aspectos ser em considerados para avaliar o grau de r elevncia das cavidades, torna este tipo de avaliao pouco pr eciso. SBE Notcias n90 Decr eto 99.556/1990 V ale sempr e lembrar que o pr ocesso de licenciamento ambiental no pas envolve a contratao dir eta dos estudos pelo empr eendedor inter essado e a avaliao pelo r go ambiental competente. No garantida uma ver dadeira participao dir eta da sociedade ou dos inter essados. MEDIDAS COMPENSA T"RIAS V AMOS LIQUIDAR NOSSAS CA VERNAS? Esta nova pr oposta no podia ser mais nefasta, alm de incentivar a destruio de cavernas, o que inconcebvel, ainda tenta colocar algumas medidas que supostamen-te diminuiriam o estrago causado. No caso se destruio irr eversvel em cavidades consideradas de alto grau de r elevncia, o empr eendedor dever como contrapartida adotar “medidas e aes para assegurar a pr eser vao, em carter permanente, de duas cavidades naturais subterr-neas, com o mesmo grau de r elevncia, de mesma litologia e com atributos similar es que sofr eu o impacto, que sero consideradas cavidades testemunho”, ou seja, esta-mos nos dispondo de um tero das caver-nas que o r go ambiental considerar muito importante. As cavidades que for em consideradas de mdio grau de r elevncia podero ser destrudas se o empr eendedor “adotar medidas e financiar aes, nos termos definidos pelo r go ambiental competente, que contribuam para a conser vao e o uso adequado do patrimnio espeleolgico brasileir o”, ou seja, no h limite para destruio destas cavernas, desde que o empr eendedor financie uma compensao satisfatria aos olhos do governo. J as consideradas de baix o grau de r elevncia podero ser destrudas e, pasmem, “o empr eendedor NO estar obrigado a adotar medidas e aes para assegu-rar a pr eser vao de outras cavidades naturais subterrneas”. Sem comentrios... MUDANA NA LEGISLAO DEVE SER NEFASTA PARA NOSSAS CAVERNAS PLONGEESOUT' MAG NMERO 6 Est disponvel para download a r evista.de espeleomer gu lho Plongeesout' Mag n6 (junho -2008). Este e outr os nmer os podem ser acessados em PDF na pgina abaix o: www .plongeesout.com Est disponvel no site da International Association of Nitr o x and T echnical Divers (IANTD) um inter essante artigo escrito pelo explorador brasileir o Gilberto Menezes de Oliveira (SBE 1295) e publicado na Nitr o x Diver Magazine volume 96-4 (nov/96Jan/97). O artigo “ Explorations at mysterious lagoon Brazil ” r elata pontos importantes da histria do mer gulho em cavernas no Brasil, em especial na Lagoa Misteriosa (MS-43), localizada no municpio de Jar dim-MS, onde o mer gulhador atingiu 151metr os de pr ofundidade em Junho de 1996, usando uma mistura r espiratria chamada “trimix”. L eia o artigo (em ingls) clicando em: www .iantd.com/mysterious.html IANTD DIVULGA ARTIGO SOBRE A LAGOA MISTERIOSA Sondagens indicam que a Lagoa Misteriosa passa dos 220 metros de profundidade. S r g i o V i e g a s O ECO DIVULGA MATRIA SOBRE A INTEO DE ABRANDAR A LEGISLAO ESPELEOL"GICA O site O ECO acaba de divulgar uma importante matria colocando de forma cla-ra e franca a inteno de abrandar a legisla-o espeleolgica. Ao que tudo indica, a r ea ambiental per de fora neste pr ocesso e setor es como o de minas e ener gia contam com o apoio da Casa Civil, desequilibrando as negociaes e empobr ecendo qualquer sada menos destrutiva. Se dentr o do governo o pr ocesso no tm sido participativo, a participao da sociedade civil praticamente nula. Alm disso, a nova minuta de decr eto, ignorando a dificuldade de se criar crit-rios de r elevncia para as cavernas, diz claramente que a metodologia ficar pr onta em 60 dias. L eia a matria clicando na fonte. Fonte: O Eco 17/10/2008

PAGE 3

3 t s N o c ia t s N o c ia Os morador es de Lapo, no interior da Bahia, esto assustados. Na ultima semana comearam a apar ecer fissuras nas ruas do municpio. A cidade cr esceu em cima de uma caverna, localizada bem no centr o da localidade. Aps um estr ondo muito forte, fissuras sur giram cortando ruas, pisos e par edes das casas. Em um bairr o, seis famlias tiveram de deixar os imveis. O mistrio tambm se espalhou pelo campo. Uma fenda que chega a dez cent-metr os de lar gura e tem pr ofundidade desconhecida est deixando fazendeir os apavorados. O gelogo do Instituto de P esquisa T ecnolgica em So P aulo, Adalberto Menezes, foi chamado para avaliar o fenmeno. Ele constatou que h movimentos de r ochas no subsolo. “ O indcio clar o de que est mexendo”, afirma Menezes. O gelogo tambm descobriu que a r egio concentra uma imensa r eser va de gua embaix o da terra, e h um exager o de poos artesianos explorando o local. So mais de 11 mil poos artesianos alimentan-do r eas irrigadas. Como no h contr ole na utilizao da gua, o grande manancial subterrneo est secando, segundo os tcnicos. Enquanto o nvel da gua diminui, a terra vai ocupando os espaos vazios e cedendo na superfcie. “ A terra e a superfcie esto se adequando nova condio que est sendo imposta pelo bombeamento. P odem ocorr er mais afundamentos. A velocidade, ns no sabemos, vai depender dos estudos que estamos conduzindo”, diz Menezes. Fonte: G1 17/10/2008. A Comisso de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel apr ovou, dia 08 deste ms, o P r ojeto de L ei (PL) 3436/08, do deputado Ivan V alente (P sol-SP), que torna o rio Ribeira de Iguape patrimnio hist-rico, cultural e ambiental do Brasil. L ocalizado nas r egies Sul e Sudeste, o V ale do Ribeira possui o maior e mais contnuo r emanescente da Mata Atlntica, com mais de 2,1 milhes de hectar es de flor esta. Ivan V alente lembra que a conser vao dessa flor esta e a sobr evivncia da populao local dependem do rio Ribeira de Igua-pe. A populao local composta princi-palmente por comunidades quilombolas, caiaras, ndios, pescador es e pequenos pr odutor es rurais. Os caiaras, por exemplo, sobr evivem da pesca, r ealizada de modo primitivo e com baix o impacto ambiental. P or isso, explica o parlamentar qualquer alterao significativa na vazo ou na qualidade das guas do rio podem gerar um grande impacto populao. O parlamentar r essalta ainda que a pr eser vao do rio importante para o turismo local, que se encontra em expan-so. O V ale do Ribeira abriga um dos maior es complex os de cavernas do Brasil. So 273 cavidades naturais cadastradas pela COMISSO APROVA PROJETO DE LEI PARA PROTEGER O RIO RIBEIRA DE IGUAPE TERRA SE ABRE EM LAPO NA BAHIA O site Animated Knots by Gr og disponibiliza uma srie de animaes mos-trando como se confeccionam diversos ns, para uso em escalada, pesca, bar co, etc. As animaes esto acompanhadas de um texto (em ingls) explicando passo a-passo como se faz cada n. O acesso a algumas animaes gratuito e podem ser bastante teis, mas cabe r essaltar que a pratica de atividades de aventura, como escalada e espeleologia envolve risco e deve sempr e ser pr ecedida de muito tr einamento e instruo com pessoal qualificado. Assista as animaes clicando na pgina abaix o: www .animatedknots.com SITE MOSTRA ANIMA'ES SOBRE N"S Rechaduras cor tam o solo da regio Clique na imagem para assistir a matria do JN F e r n a n d o V i v a s / A T a r d e Sociedade Brasileira de Espeleologia. "Boa parte do turismo nos municpios de Iporan-ga e Apia se deve a existncia dessas caver-nas", explica V alente. Ao sugerir a apr ovao da matria, o r elator deputado P aulo T eixeira (PT -SP), lembr ou que o pr ojeto pr obe a instalao de obras ou empr eendimentos que venham alterar significativamente as condies natu-rais do rio. TRAMIT AO A pr oposta, que tramita em carter conclusivo, ainda ser analisada pelas comisses de Educao e Cultura; e de Cons-tituio e Justia e de Cidadania. L eia o texto integral do PL 3436/08 e acompanhe seu andamento na pgina: Fonte: Agncia Cmara 14/10/2008. www2.camara.gov .br Barragens so grande ameaa ao rio Ribeira D i v u l g a o N oito duplo um dos mais usados A n i m a t e d k n o t s c o m

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe 21/10/2008 VI SBE vai Escola P alestra sobre espeleologia IG/Unicamp Campinas-SP www .sbe.com.br/vai.asp C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S Flores Presente para a Alma! Data: 09/2007 Autor: F ernanda Cristina Loureno Bergo (SBE 1654).GESMAR (SBE G027) Caverna Cristal (SP -531) P rojeo Horizontal: 1430 m. Desnvel 36 m. Iporanga-SP Na foto Flores de Aragonita pendem do teto da caverna. Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br N ovas Aquisies Boletim Compte R endu DÂ’Activits N16, Fdration F ranaise de Sp lologie: 2007. Boletim eletrnico Cone xo Sub terrnea N69, R edespeleo Brasil: Out/2008. Boletim eletrnico Informativo da Sociedade P araibana de Arqueolo gia N26, SP A: Out/2008. Boletim eletrnico Plongeesout' Mag N6, Plongeesout: Jun/2008. 19 a 26/07/2009 15 ICS Congresso Internacional de Espeleologia K err ville, T exas USA www .ics2009.us As edies impressas esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE. Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. 12 a 22/12/2008 V Jornada de Cursos Brasil-Espanha Salvador -BA www .sbe.com.br/5eee.asp I n f o r m e P u b l i c i t r i o www .dolomit as.com.br So Paulo, SP Petzl Blue W ater Omega PacificBRC Black DiamondMaha PowerexGarminSeattle S port s Headlamp s FreiosMosquetesCap acetes PoliasAscensoresDescensores fit as tubulares de 15 e 25mm Mosquetes 10% de desconto p ara scios ativos da SBE Fernanda Cristina Loureno Bergo


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.