SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Jornada de estudos das cavernas de Naica - Cristais gigantes e cavernas de Naica - Parque do Sumidouro depende de apoio dinamarquês - Morcegos fazem chuva de sementes - Morreu Edmund Hillary, primeiro homem a conquistar o Everest - Jornal Hoje divulga o PETAR - Chapada Diamantina em alerta vermelho - Texto: Águas Subterrâneas - Foto do Leitor: Gruta dos Paiva (SP-42).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 3, no. 75 (2008)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03465 ( USFLDC DOI )
k26.3465 ( USFLDC Handle )
8719 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Jornada de estudos das
cavernas de Naica Cristais gigantes e cavernas de Naica -
Parque do Sumidouro depende de apoio dinamarqus Morcegos
fazem chuva de sementes Morreu Edmund Hillary, primeiro homem
a conquistar o Everest Jornal Hoje divulga o PETAR Chapada
Diamantina em alerta vermelho Texto: guas Subterrneas -
Foto do Leitor: Gruta dos Paiva (SP-42).



PAGE 1

SBE SBE ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletim Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 3 N 75 21/01/2008 dncia das atuais expedies srias no exterior) est dando certo. F oi apr esentada uma vasta gama de disciplinas, tanto tericas quanto prticas: da ao mapeamento com tcnicas de laser escaner ; da fisiologia humana em ambientes extr emos (a caverna apr esenta uma temperatura de mais de 45C e umidade prxima dos 100%) mineralogia; da climatologia espeleognese; da hidr ogeologia astr obiologia; da geoqumica tecnologia de imagens; e assim por diante. AS PESQUISAS Apesar das pesquisas ter em apenas comeado, alguns r esultados j podem ser considerados extr emamente importantes e valiosos. Conseguiu-se extrair dos cristais gigantes, polens to bem conser vados que, pela primeira vez no mundo, podero ser utili-zados em estudos de P aleoclima e P aleoambiente, permitindo a comparao dos dados obtidos com os coletados em outr os estudos cientficos. No campo da mineralogia, foram descobertos sete minerais novos dentr o do ambiente de cavernas, sendo que um desses ainda pode ser confirmado como um novo mineral para a Cincia. No campo climtico foi instalada uma palinologia Por Soraya Ayub (SBE 0528) Correspondente da SBE na Europa Aps pouco mais de um ano do incio das pesquisas sistemticas que vem desen-volvendo na Caverna dos Cristais Gigantes de Naica, em Chihuahua, Mxico, a Associao La V enta or ganizou uma primeira jornada de estudos onde foram apr esentados os r esultados obtidos at o momento JORNADA O evento foi r ealizado dia 15 de dezembr o de 2007 no Departamento de Cincias da T erra e Geologia Ambiental da Universidade de Bologna, Itlia, contando com a participao de 150 pessoas, uma tima ocasio para r ealizar um balano das pesquisas em andamento, iniciadas pela La V enta em maio de 2007, e tambm para planejar uma pr ogramao para 2008. A ONG Akak or Geographical Exploring (SBE G116) este-ve pr esente ao evento e pde constatar o excelente trabalho que a La V enta est r ealizando em Naica, confirmando o empe-nho de sempr e na espeleologia italiana e mundial. F oram apr esentados vinte trabalhos de pesquisador es pr ovenientes de doze universidades e da V irtualgeo Sociedade Italiana, englobando seis pases (Espanha, EU A, Itlia, Mxico, Noruega e Sua). Mais uma vez La V enta demonstr ou que o seu staff multidisciplinar com pesqui-sador es de vrios pases do mundo (tenakakor@tin.it JORNADA DE ESTUDOS DAS CAVERNAS DE NAICA estao hipgea de medidas de temperatura, uma das mais pr ecisas do mundo, com err o inferior a 4 mili No campo da topografia foi r ealizado um teste que demonstr ou a possibilidade de se utilizar um escaner a laser para os mapeamentos da caverna e dos cristais e, a partir do softwar e CloudCube 2008 desenvolvido pela V irtualgeo em A utoCAD, desenhar o modelo tridimensional. P orm, foi no campo da biologia que os r esultados foram os mais impr essionantes, pois existe a possibilida-de da descoberta de novos or ganismos. Nesse aspecto, vale destacar que, durante a jornada de Naica, a NASA entr ou com o pedido oficial de experimentar novos apa-r elhos de pesquisa cientfica na caverna que, se tiver em xito, podem ser utilizados para a pesquisa de vida em Marte. A jornada, coor denada pelo pr ofessor P aolo F orti da Universidade de Bologna, foi um grande sucesso, princi-palmente pela or ganizao impecvel. O mais importan-te, porm, foi a contribuio cientfica que o evento levou aos participantes, que puderam verificar trabalhos excepcionais e que levam a Espe-leologia a grandes r esultados. Mais informaes em: k elvins naica.laventa.it P a o l o C o s t a Apresentao de T ulio Barnabei dur ante a Jornada Os macr o-cristais na Cueva de Los Cris tales (Naica) Mxico Equipe La V enta realiza es tudos na caverna L a V e n t a L a V e n t a

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia CRISTAIS GIGANTES E CAVERNAS DE NAICA Por Jos Ayrton Labegalini (SBE 01 10) Membro da SERI/SBE No mundo espeleolgico dos dias de hoje, quando se fala em cristais gigantes o pensamento r emetido ao Mxico para as Grutas de Naica. Em r egio calcria situada no norte do territrio mexicano, em uma estrutura geolgica denominada de Serra de Naica, foi aberta a minerao subterr-nea que leva o mesmo nome. A abertura dos tneis descendentes da Mina de Naica acabou esbarrando em cavidades naturais (cavernas) at ento lacradas e desconhecidas. A prime-ira delas, situada a 130 metr os abaix o da entrada da mina e ao nvel do lenol fr etico atual da r egio, a Cueva de las Espadas, onde se encontr ou cristais de selenita, de at dois metr os. P ara a explorao dos veios de min-rio abaix o do lenol fr etico obrigou-se a pr omover o r ebaixamento deste. Atual-mente o cone de depr esso (nome tcnico dado ao formato induzido do lenol fr etico) est com o vrtice r ebaixado de 630 metr os (760 metr os abaix o da entrada da PARQUE DO SUMIDOURO DEPENDE DE APOIO DINAMARQUS Embora rpida, a visita da ministra do T urismo, Marta Suplicy Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa, na R egio Metr opolitana de Belo Horizonte, comea a surtir efeito. Como garantira, dia 09 de janeir o, ao pr efeito em exer ccio L enidas Arajo V ieira (PP), ela mar cou para o dia 21, s 11h, em Braslia (DF), um encontr o dele com o embaixador da Dinamar ca, Christian Konigsfeldt. Em pauta, est a busca de financiamento para a implantao de dois pr ojetos, orados em R$ 3,5 milhes, no P ar que Estadual do Sumidour o, que inclui o municpio de P edr o L eopoldo. Embora maravilhada com a beleza da Lapinha e seu entorno, Marta adiantou que o governo no dispe dos r ecursos necessrios para valorizar ainda mais a r ea de 2 mil hectar es, dona de cavernas, stios ar queolgicos e paleontolgicos. O contato com a Dinamar ca est r elacionado ao naturalista P eter L und (1801-1880), que nasceu nesse pas escandinavo, conside-rado o “pai da paleontologia brasileira” e inaugur ou as pesquisas ar queolgicas que puseram a r egio entr e as mais importantes do mundo para a pesquisa cientfica. Os pr ojetos pleiteados so o P ar que dos P rimeir os Americanos, em P edr o L eopoldo, que vai mostrar os primr dios do povoamento na r egio, h mais de 11 mil anos, e o Centr o de R eferncia Espeleolgica Dr L und, pr evisto para funcionar perto da Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa. O cen-tr o ter uma r ea de 2,4 mil metr os quadrados e est orado em R$ 2,5 milhes. “Esta-mos esperanosos com essa visita a Bras-lia”, disse o ger ente do P ar que do Sumidour o, unidade de conser vao estadual, R ogrio T avar es, que far parte da comitiva. O P ar que dos P rimeir os Brasileir os, pr oposto pelo pr ofessor W alter Neves, do Laboratrio de Estudos Evolutivos Huma-nos do Instituto de Biocincias da Universi-dade de So P aulo (USP), teve apr ovao unnime no Frum Estadual de T urismo e ser implantado numa r ea de 600 metr os, adquirida pela P r efeitura de P edr o L eopoldo, entr e a Casa de F erno Dias e a Lagoa do Sumidour o. Seu custo R$ 1 milho. O pr ojeto do ar quiteto V itor Moura contempla uma srie de mdulos articulados que evidenciam a ocupao humana, desde a chegada at o modo de viver costumes etc. Segundo T avar es, no par que com concepo museogrfica, haver um mdulo especfico sobr e o P ovo de L uzia, numa r eferncia ossada da mulher encontrada na gruta de Lapa V ermelha, em Lagoa Santa. T rata-se do mais antigo esqueleto humano j achado nas Amricas, embora esteja em exposio no Rio de Janeir o. Ela viveu h 11,5 mil anos, sendo uma legtima r epr esentante do Homem de Lagoa Santa, como ficaram conhecidos, pela cincia, aqueles que habitaram a r egio no passado. Os estudos sobr e os primr dios da ocupao humana na Amrica continuam sendo conduzi-dos em r eas do par que. Os pr ojetos r ecebem aplausos do gestor da Associao do Cir cuito das Grutas, Thomas A urbach: “Ser um atrativo adicional para a r egio que tem grande potencial turstico. O centr o ser uma tima porta de entrada. Das 19 cavernas que esto em ope-rao no pas, trs esto aqui, r ecebendo 105 mil turistas por ano”, afirma. Fonte: Port al Uai 14/01/2008 mina) e as galerias descendentes inter ceptaram mais trs cavernas no nvel -290 (em r elao entrada da mina), que so as Cuevas de los Cristales, de la R eina e de las V elas. T odas as grutas so r epletas de formaes cristalinas, mas destacam-se os crista-is da Cueva de los Cristales, alguns deles excedendo o comprimento de 8 metr os. Esses cristais gigantes, formados quando a caverna ainda estava inundada, j so conhecidas da comunidade espeleolgica mundial como Cristais de Naica. Alguns macr o-cristai s ultr apassam os 8 metr os de comprimento A tem peratura pode ultr apassar os 50C e obriga o uso de trages especiais L a V e n t a L a V e n t a

PAGE 3

3 N ot c ia s N ot c ia s MORCEGOS FAZEM CHUVA DE SEMENTES Espcies de trs gner os de mor cegos frugvor os so os ator es principais de uma tcnica inovadora para o r eflor estamento de r eas degradadas, desenvolvida por bilogos da Universidade Estadual P aulista (Unesp) e da Embrapa Flor estas, unidade da Empr esa Brasileira de P esquisa Agr opecuria em Colombo (PR). Os mor cegos, que voam por grandes dis-tncias e se alimentam de frutas, carr egam no intestino sementes de espcies pioneiras, con-sideradas as mais impor-tantes na r edefinio da estrutura vegetal de uma flor esta e que, por isso, devem ser planta-das antes de qualquer outra espcie. Ao defecar durante o vo eles fazem o plantio natural das sementes. A tcnica funciona com base na atrao dos mor cegos por meio de leos essenciais isolados a partir de frutos usualmente consumidos por eles, em especial dos gner os F icus Solanum e P iper acelerando a disperso de sementes em r egies que pr ecisam ser convertidas em flor estas novamente para atender legislao ambiental, como r eas de agricultura e pastagem abandonadas. O estudo, desenvolvido em par ceria com a pesquisadora Sandra Bos Mikich, da Emprapa Flor estas, trabalhou com mor cegos frugvor os de trs gner os: Artibeus Car ollia e Sturnira comuns em matas bra-sileiras e em outr os pases das Amricas do Sul e Central. O trabalho ficou em primeir o lugar na 11 edio do P rmio F or d Motor Company na categoria Iniciativa do Ano em Conser vao, concedido pela F or d Brasil e pela Conser vao Internacional do Brasil. Fonte: Agncia Fapesp 09/01/2008 MORREU EDMUND HILLARY, PRIMEIRO HOMEM A CONQUISTAR O EVEREST Sir Edmund Hillar y o primeir o homem a chegar ao pico do Ever est, a montanha mais alta do planeta, morr eu dia 11 de janeir o, aos 88 anos. Ao lado do sherpa T enzing Nor gay Hillar y conquistou o Ever est, de 8.848 metr os, em 1953. "F oi uma figura herica que no conquistou apenas o Ever est, mas teve uma vida de determinao, humildade e gener osidade", destacou a primeira-ministra da Nova Zelndia, Helen Clark. Nascido em A uckland em 20 de julho de 1919, Edmund Hillar y j escalava as montanhas geladas da Nova Zelndia aos 12 anos. Com 1,90 metr o e 7 litr os de capacidade pulmonar quando a mdia de 5 litr os, a r econhecida tcnica de alpinismo de Hillar y o colocou na primeira expedio neozelandesa ao Himalaia, em 1951, e em uma equipe de r econhecimento britnica enviada ao Ever est, em 1952. Aos 33 anos e membr o da expedio britnica do cor onel John Hunt, Hillar y e T enzing Nor gay partiram na manh do dia 29 de maio de 1953 de um acampamento a 8.500 metr os de altitude e s 11h30 local entraram para a histria como os primeir os homens a chegar ao topo do mundo. "Sabia que a comunidade do alpinismo apr eciaria a nossa conquista, mas jamais imaginei uma tal r eao da impr ensa e do pblico", disse Hillar y aps o feito. Edmund Hillar y participou de vrias outras expedies, incluindo uma ao polo sul, mas ficou conhecido por seu trabalho para ajudar a populao sherpa e pr eser var o Himalaia. Fonte: AFP 1 1/01/2008 JORNAL HOJE DIVULGA O PETAR O Jornal Hoje, transmitido em todo o Brasil pela R ede Globo de T eleviso, exibiu na ultima semana duas matrias de quatr o minutos sobr e o P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira (PET AR). O par que fica em duas cidades ao sul do estado de So P aulo, Apia e Iporanga. A r ea pr eser vada esconde mais de 200 cavernas e abriga cer ca de 35 mil hectar es de Mata Atlntica. Fonte: Jornal Hoje 17 e 18/01/2008 CHAPADA DIAMANTINA EM ALERTA VERMELHO Sr Edmund Hillar y e T enzing N orgay Everes t, 1953 R o l e x c o m Clique na imagem par a assis tir as repor tagems A Chapada Diamantina est em alerta vermelho desde o dia 11 de janeir o. O par que conta com 42 brigadistas contratados pelo P r evfogo, alm de 14 brigadas voluntrias no entorno. O P r evfogo Sede est articulando com a Coor denao Caatinga do ICMBio para viabilizar o envio de uma viatura com qua-tr o tcnicos experientes em operao de combate para o auxilio na gesto de pessoal e demais pr ovidncias r elativas ao combate do fogo. H incndio confirmado na r egio do entorno da unidade, prximo ao povoado de Campos de So Joo e Serra do povoado da Lavrinha, municpio de P almeiras, e prximo ao Pntano Marimbus, municpio de L enis. T ambm h r egistr o de incndio dentr o do par que na r egio da Chapadinha e perto do povoado de Igatu e na Serra do Sin-cor e Gerais do Rio P r eto, onde a situao do fogo a mais pr eocupante. A mobilizao do pessoal para o foco comeou no final do dia 14 de janeir o. Fonte: Ascom / Ibama 15/01/2008 Morcegos auxiliam no ref lorest amento D i v u l g a o

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br 19 a 26/07/2009 15 Congresso Internacional de Espeleologia UIS K err ville, T exas, EU A www .ics2009.us 19 a 23/05/2008 IV SAP Simpsio de reas P rotegidas Canela-RS sap.ucpel.tche.br 03 a 08/02/2008 III CONAE Congresso Argentino de Espeleologia Mallarge, Mendoza, Argentina conae3.blogspot.com As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. N ovas Aquisies Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N12, SSS:Dez/2007. Boletim Compte rendu dÂ’activits N15, CREI/Fdration F ranaise de Splologie:2006. Boletim eletrnico Informativo da Sociedade P araibana de Arqueo logia N16, SP A: Dez/2007. CLEARY R ober t W guas Subter rneas (eletrnico) Campinas: Cleam, 2007. TEXTO: GUAS SUBTERRNEAS Clean Envir onment Brasil e P rinceton Gr oundwater Inc. disponibilizam para distribuio gratuita, o texto integral sobr e guas Subterrneas do Dr R obert W Clear y (F ormato PDF 39MB). O material um dos poucos disponveis em lngua portuguesa sobr e o tema, sendo utilizado h quase duas dcadas em pr ogramas de graduao e ps-graduao no Brasil. O texto est disponvel no link: Fonte: CleanT ech 04/01/2008 www .clean.com.br/clear y .pdf Entrada T riunfante Data: 12/2007 Autor: Sergio Amaral R esende (SBE 1551) Gruta dos P aiva (SP -42) P rojeo Horizontal: 3.692 m Desnvel: 51 m Iporanga SP P arque Estadual de Inter vales (PEI) S e r g i o A m a r a l R e s e n d e


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.