SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Seis cavernas reabrem no feriado - Só dez cavernas têm plano de manejo - O maior abismo da América do Sul - Ibma aceita rever o parecer sobre o projeto da hidrelétrica Tijuco Alto - Conama classifica águas subterrâneas - Conferência: Cavernas do México - Cecav vistoria as cavernas de Carajás - 44º Congresso Brasileiro de Geologia - Cavernas são destaque da Revista Problemas Brasileiros - Instituto Geológico de São Paulo é sede da Paleo 2007 - Almanaque Brasil Socioambiental - Foto do Leitor: Lapa de Brejões I (BA-1).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 3, no. 81 (2008)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03471 ( USFLDC DOI )
k26.3471 ( USFLDC Handle )
8725 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Seis cavernas reabrem no feriado S dez cavernas tm
plano de manejo O maior abismo da Amrica do Sul Ibma
aceita rever o parecer sobre o projeto da hidreltrica Tijuco
Alto Conama classifica guas subterrneas Conferncia:
Cavernas do Mxico Cecav vistoria as cavernas de Carajs -
44 Congresso Brasileiro de Geologia Cavernas so destaque
da Revista Problemas Brasileiros Instituto Geolgico de So
Paulo sede da Paleo 2007 Almanaque Brasil Socioambiental
- Foto do Leitor: Lapa de Brejes I (BA-1).



PAGE 1

SBE SBE ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 3 N 81 21/03/2008 Jacupiranga, em Eldorado, e a gua Suja, Gruta do Couto, Morr o P r eto e Casa de P edra, no P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira (P etar), em Iporanga. A Caverna Santana, a segunda mais visitada do P as depois da Caverna do Diabo, vai continuar fechada. Na visitao, ser permitido apenas o uso de iluminao artificial (lanternas a pilha) no podendo ser usado r eator es de carbor eto ou gs. O acor do vale at segunda-feira (24/03), quando as partes voltam a se r eunir desta vez, com o Ministrio Pblico F ederal. A suspenso da cobrana de ingr esso no P etar continua valendo. Fontes: Agncia Est ado 20/03/2008 G1 Notcias 20/03/2008 Um acor do fechado nesta quinta-feira (20/03) entr e a Secr etaria do Meio Ambiente do Estado de So P aulo (SMA/SP) e o Instituto Brasileir o do Meio Ambiente e dos R ecursos Naturais R enovveis (Ibama) garantiu a abertura de seis das 46 cavernas tursticas inter ditadas h um ms pelo r go federal. A inter dio, por falta de plano de manejo, afetou o turismo no V ale do Ribeira, onde as formaes esto localizadas. Mesmo com a liberao de seis cavernas, as 30 pousadas instaladas na r egio de Iporanga tiveram queda de 90% no nmer o de r eser vas neste feriado de Pscoa. P elo acor do, sero abertas a partir da manh de Sexta (21/03) a Caverna do Diabo e a Gruta R olando, no P ar que Estadual do SEIS CAVERNAS REABREM NO FERIADO Dia 29 de maro (Sbado) a SBE r ealizar em sua sede o “XXVII SBE de P ortas Abertas” com a palestra: “ As dificuldades de e xplorao do abismo mais pr ofundo da America do Sul” ministrada pela espeleloga Soraya A yub (SBE 0528), Doutora em Geologia e Hidr ologia Crstica (Universidade de Bologna Itlia), dir etora da Akak or Geographical Exploring (SBE G116). A palestra vai abor dar as dificuldades encontradas na explorao espeleolgi-ca e geogrfica da Serra do Arac, nos T epuis brasileir os, bem como os motivos que levaram a escolha do local e um br eve histrico da AK AK OR Desde 2002 a AK AK OR desenvolve atividades espeleolgicas na Serra do Arac, no estado do Amazonas e no ano de 2006 descobriu a caverna mais pr ofunda da Amrica do Sul e a caverna mais pr ofunda do mundo em quartzito: o Abismo Guy Collet, com 670 metr os de desnvel. L eia mais em L ocal: P ar que T aquaral P orto 2 Campinas SPData: 29/03/2008Horrio: 15 horasEntrada: gratuita Saiba mais sobr e o pr ojeto em: SBE Notcias n39 Sede da SBE www .sbe.com.br/aberta.asp O MAIOR ABISMO DA AMRICA DO SUL Abi sm o C ol le t ( AM -3 ) 670 metros de desnvel L o r e n z o E p i s Dados do Cecav (Centr o de Estudo, P r oteo e Manejo de Cavernas), r evelam que, das mais de cem cavernas com visita-o turstica no Brasil, apenas dez possuem plano de manejo apr ovado. Alexandr e F ortuna, chefe-substituto do Cecav diz que o plano de manejo um instrumento para or denar a visitao, pr oteger o turista e evitar grande impacto ao ambiente. Segundo ele, vrias cavernas so exploradas turisticamente desde os anos 1960, porm nunca houve uma r egulamentao ambiental. "Desde a fundao do Cecav h 11 anos, tentamos mudar essa situao. Cobramos desde 2002 estudosS" DEZ CAVERNAS TM PLANO DE MANEJO Nome Grut a do Refgio Maroaga Grut a do Batismo Poo Encant ado Grut a dos Ecos Grut a do Lago Azul Abismo AnhumasGrut a de So Miguel Grut a do Bacaet ava Grut a da Lancinha Grut a Botuvera Cavernas que j possuem Plano de Manejo Cidade-UF Presidente Figueiredo-AM Presidente Figueiredo-AM It aet-BA Cocalzinho-GOBonito-MSBonito-MSBonito-MSColombo-PRRio Branco do Sul-PRBotuvera-SC CNC AM-2 AMBA-202 GO-18MS-2MS-4MS-9PR-3PR-6SC-1 dos trs par ques de So P aulo." De acor do com F ortuna, as cavernas tm um ecossistema muito peculiar e, se ocorr em acidentes, difcil pr estar socorr o. " pr eciso analisar por exemplo, as aranhas, escorpies e fungos patolgicos que podem existir nesses locais." No ncleo Santana do P etar por exemplo, no h sequer telefone -- pr eciso per corr er cinco quilmetr os, at o Bairr o da Serra, para usar o apar elho. F uncionrios do par que, entr etanto, tm radiocomunicador MEDIDAS ESPECFICAS Alm de exigir o plano de manejo, o Ibama fez solicitaes especficas, emer genciais, para algumas grutas. No caso da caverna do Diabo, no par que Jacupiranga, quer a desativao imediata da ilu-minao no local, feita com lmpadas incandescentes, que aquecem demais e pr ovocam alteraes no ambiente. J em r elao caverna de Santana, a mais visitada do P etar (foram 25 mil visitantes no ano passado), o instituto exige que seja elaborado um mapa de riscos para o visitante, que avise sobr e abismos, teto baix o, piso escorr egadio etc. Fonte: Folha Online 17/03/2008

PAGE 2

2 N ot c ia s N ot c ia s tantes da comunidade local. Aps as manifestaes, o Ibama aceitou elaborar novo documento, no qual as questes que foram omitidas no par ecer tcnico de 26/2 sejam colocadas. A demanda partiu das or ganizaes sociais envolvidas. Elas entendem que ques-tes importantes para avaliar a viabilidade ambiental do empr eendimento, apr esentadas durante as audincias pblicas, no foram adequadamente tratadas no par ecer At 17/4, o r go ambiental acolher obser vaes e sugestes sobr e a anlise tcnica r ealizada, que concluiu pela viabilidade ambiental da usina pleiteada pela Companhia Brasileira de Alumnio, no Rio Ribeira de Iguape. Alm da usina de Tijuco, esto pr evistas mais trs hidr eltricas (F unil, Itaoca e Batatal) no Rio Ribeira de Iguape. Se cons-trudas, as barragens inundariam uma r ea de apr o ximadamente 11 mil hectar es e cavernas da r egio. Fontes: Notcias Socioambient ais 14/03/2008 Paran Online 15/03/2008 CONAMA CLASSIFICA GUAS SUBTERRNEAS As guas subterrneas, assim como j acontece com as guas de superfcie, pas-saro a ser classificadas de acor do com suas caractersticas hidr ogeoqumicas naturais e seus nveis de poluio, que vo indicar a que tipo de uso cada aqfer o adequado. A classificao foi determinada por encerrada dia 12/03, na sede do Ibmaem Braslia. A classificao visa, entr e outr os fins, contr olar a poluio e pr omover a pr oteo da qualidade das guas subterrneas que, uma vez contaminadas, demandam pr ocessos lentos e oner osos para r ecuperao. r esoluo do Conselho Nacional do Meio Ambi-ente (Conama) na sua 89 R eunio Or dinria De acor do com suas caractersticas hidr ogeoqumicas naturais e os efeitos das aes antrpicas sobr e sua qualidade, as guas subterrneas sero enquadradas em classes de 1 a 5, alm da "classe especial", r eser vada aos aqfer os destinados pr eser vao de ecossistemas em unidades de conser vao de pr oteo integral ou que alimentem corpos d'gua superficiais tam-bm classificados como "especiais". P ara garantir a qualidade da gua dentr o de sua classificao, os r gos ambientais devem pr omover implementao de r eas de P r oteo de Aqfer os e P ermetr os de P r oteo de P oos de Abastecimento. A r esoluo tambm pr ev a criao de r eas de R estrio e Contr ole do Uso da gua Subterrnea, a ser em implementadas em carter excepcional e temporrio quando a captao em determinados corpos de gua r epr esentar risco para a sade humana, para ecossistemas ou para os prprios aq-fer os. Fonte: ASCOM/MMA 13/03/2008 Por Marcelo Augusto Rasteiro (SBE 1089) Representante da SBE nos Conselhos Consultivos do Parque Estadual T urstico do Alto Ribeira e Parque Estadual da Caverna do Diabo ao pr ojeto da Barragem de Tijuco Alto. Aps manifestao do o Ibama aceitou r ever o F oram duas importantes manifestaes na sede do Ibama de So P aulo, dia 12/03, e do Ibama do P aran, dia 14/03, com a participao de ambientalistas, agri-cultor es, quilombolas e outr os r epr esenMovimento Contra as Barragens no V ale do Ribeira par ecer fvorvel IBAMA ACEITA REVER O PARECER SOBRE O PROJETO DA HIDRELTRICA TIJUCO ALTO Ato pblico (12/03) em frente ao Ibama/SP Claudio T avares / ISA D i v u l g a o A F ederao Espeleolgica da Amrica Latina e do Caribe ( ), a Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE), a Unio Mexicana de Agrupaes Espe-leolgicas (UMAE) e o Centr o Universitrio da F undao Santo Andr (F SA) convidam a todos para a conferncia: “ Cavernas do Mxico: T urismo Explorao e P esquisa” ministrada pelo espelelogo P r of Dr Juan Antonio Montao -Hir ose mdico veterinrio e zootecnisata pela Universidade Nacio-nal do Mxico (UNAM), mestrado em bioqumica na Universidade F ederal do P aran (UFPR) e doutorado em imunologia pela Universidade de P ars, quando r ecebeu menso honr osa pelo trabalho sobr e a raiva transmitida por mor cegos. Montao -Hir ose r epr esentante do Mxico na FEALC, r esponsvel pelo setor de desevolvimento estratgico da UMAE, e especialista em espeleor esgate, tendo r ealizado cursos internacionais em par ceria com o Spleo Scours F ranais (SSS) e Espeleo R escate Mexico (ERM). T ambm criador do frum eletrnico Iztax ochitla com quase mil membr os de mais de 30 paises. TEMA DA CONFERNCIA O Mxico r econhecido internacionalmente pela quantidade, diversidade e amplitude das cavernas, tendo sido descobertas e exploradas nove cavida-des subterrneas que ultrapassam os 1.000 metr os de desnvel. Destacam-se tambm aspectos histricos e culturais, devido aos achados ar queolgicos da cultura Maia em vrias cavernas, e a diversidade faunstica encontrada, iden-tificando -se perto de 2.000 espcies difer entes da fauna caverncola, alm de algumas plantas. V enha P articipar! Data : 09/04/2008 (quarta-feira) Horrio : 19h30 s 22h30 Entrada : gratuita L ocal : Av P rncipe de Gales, 821, Bairr o P rncipe de Gales Santo Andr-SP FEALC Centr o Universitrio F undao Santo Andr-F SA A uditrio F AFIL CONFERNCIA CAVERNAS DO XI M CO M CO

PAGE 3

3 N ot c ia s N ot c ia s Uma equipe de tcnicos do Centr o de Manejo e Conser vao de Caverna (Cecav), do Instituto Chico Mendes, e da Dir etoria de Licenciamento do Ibama encerr ou no dia 28 de fever eir o a vistoria na zona de minerao de ferr o da Companhia V ale do Rio Doce, localizada na Flor esta Nacional de Carajs, no P ar. O trabalho tinha como objetivo levantar dados sobr e o impacto ambiental de empr eendimentos da V ale sobr e as cavernas existentes na r egio. Ao todo, foram per corridas 37 das 180 cavernas do local. Alguns setor es, onde ocorr em as mineraes, apr esentaram impactos ambientais significativos. Nos plats N5 E e N4 E, foram obser vados desplacamentos, queda de blocos, mar cas de colapsos do teto e abatimentos devido a possveis abalos ss-micos causados por detonaes prximas. 44 CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA O PLANETA TERRA EM NOSSAS MOS Integrando as comemoraes do “ Ano Internacional do Planeta T erra (AIPT)”, a Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), atravs do seu Ncleo P aran, convida os inter essados para o 44 Congr esso Brasileir o de Geologia (CBG) a se r ealizar na cidade de Curitiba-PR de 26 a 31 de outubr o de 2008. O objetivo a busca de siner gia entr e as investigaes dos sistemas no Planeta e a apr o ximao do pensamento e viso de pesquisador es e leigos em suas r esponsabilidades com a riqueza, a vulnerabilidade, a qualidade e a sustentabilidade. O amplo significado do tema “ O Planeta T erra em Nossas Mos” transmite a mensagem fundamental de que, sendo o ser humano um agente geolgico, de sua r esponsabilidade atos que podem transformar o Planeta, no mbito de sua biosfera e parte de sua litosfera. O objetivo do AIPT o de mostrar novas e excitantes maneiras de como as Cincias de T erra podero ajudar as geraes futuras a enfr entar desafios assegurando um mundo mais segur o e mais prsper o. No mbito do 44 CBG dever permanecer o debate do grande desafio que se apr esenta para o pr ofissional de Geocincias, no que diz r espeito ao seu papel fr ente ao futur o da sociedade. O cr escimento do padro atual de pr oduo e consumo, somado ao cr escente pr ocesso de urbanizao e modernizao das cidades, fr ente ao enorme esforo pela busca do desenvolvimento sus tentvel, tem demandado pr ofissionais de Geocincias capazes no apenas da manuteno do suprimento das mat-rias-primas essenciais ao desenvolvimento e bem-estar social, mas tambm do exer ccio de tecnologias capazes de pr oteger e r estaurar os ecossistemas da T erra para as geraes seguintes. O Congr esso encontrar um quadr o favorvel, inclusive do ponto de vista eco-nmico, que pr opicia o investimento e a atrao de empr esas nacionais e estrangeiras de minerao e ser vios, que ao final r esulta no aporte de r ecursos no desenvolvimento das geocincias brasileiras. Assim, h que se ofer ecer um frum de debates e discusses altura deste momento especi-al. Com este esprito que se r ecebero r epr esentantes de todos os setor es para usufruir do 44 CBG, mostrar o fruto de seu trabalho, r ealizar negcios e contatos pr ofissionais importantes, r eavivar velhas amizades e conhecer ou r etornar Curitiba. O evento ainda conta com Sees Tcnico Cientficas, dentr e as quais a Seo de geoespeleologia e geologia de terr enos crsticos, coor denada pelos Doutor es Ivo K armann (USP) e Cludio Genthner (GEOKL OCK). Inscries e outras informaes www .44cbg.com.br A edio de maro/abril da R evista P r oblemas Brasileir os, publicada pelo SESC/SP traz uma grande matria sobr e as ameaas e a importncia do patrimnio espeleolgico brasileir o. A jornalista Nilza Bellini, r esponsvel pelo artigo, consultou pesquisador es de diversos segmentos da espeleologia, o que conferiu um contedo bastante abrangente matria. CECAV VISTORIA AS CAVERNAS DE CARAJS CAVERNAS SO DESTAQUE DA REVISTA PROBLEMAS BRASILEIROS INSTITUTO GEOL"GICO DE SO PAULO SEDE DA PALEO 2007 O Ncleo So P aulo da Sociedade Brasileira de P aleontologia (SBP) e o Instituto Geolgico (IG/SMA-SP) tm a honra em convid-los para a R eunio P ALEO 2007. Esta r eunio ser r ealizada no dia 28 de maro de 2008, nas dependncias do Insti-tuto Geolgico (IG/SMA-SP), data em que se comemoram os 122 anos de criao da Commisso Geographica e Geologica da P r ovncia de So P aulo. Este ano as discusses focaro a centralizao virtual das colees cientfi-cas paleontolgicas do Estado. A centrali-zao e disponibilizao das colees via W eb e a futura implantao de um sistema geor efer enciado das ocorrncias fossilferas do Estado tem grande importncia para comunidade cientfica e para os r gos ambientais no pr ocesso de licenciamento ambiental, alm da sociedade como fonte aberta de consulta. A R eunio P ALEO 2007 uma r eunio gratuita r ealizada anualmente pela Sociedade Brasileira de P aleontologia (SBP), que este ano est comemorando 50 anos, desti-nada especialmente aos scios, porm aberta a toda comunidade. Data: 28/03/2008 s 19 horas L ocal: Sede do Instituto Geolgico da Secr etaria de Meio Ambiente de So P aulo Av Miguel Stfano n 3.900 gua F unda So P aulo SP Mais informaes em: www .igeologico .sp.gov .br/paleo Clique par a ler a ver so online da revist a J no plat N5 Sul, que o alvo de expanso da V ale, no foram r egistrados impactos ambientais significativos. O pr oblema existente no aumento da minerao no plat a pr o ximidade com cavernas importantes. O acesso a N5 Sul fica distan-te 100 metr os da caverna P equi, onde existem vrios vestgios ar queolgicos, alm de colnias significativas de mor cegos. Antes de conceder a licena de instalao, o Cecav solicitar no r elatrio de vistoria que a V ale do Rio Doce apr esente o laudo sismolgico baseado em testes de detonao com intensidades difer entes, para pr ovar que no causar danos expr essivos nas cavidades. Na expedio tambm foram encontrados espeleotemas de formao ferrfera bastante rar os. Fonte: Port al Amznia 09/03/2008

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S P elo tamanho do bolo a festa v ai ser boa! Data: 10/2007 Autor: Jos R ober to Ceccolini (SBE 0046) Lapa dos Brejes I (BA-1) P rojeo Horizontal 6.410 m. Morro do Chapu Irec-BA A gruta fica na AP A Gruta dos Brejes / V ereda do R omo Gramacho e a regio reconhecida como um stio espeleolgico pela Comisso Brasileira de Stios Geolgicos e P aleobiolgicos (SIGE). V eja mais em: www .unb.br/ig/sigep/sitio018/sitio018.htm Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. N ovas Aquisies Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N2, SSS: F ev/2008. DURN V ALSERO Juanjo; DURN L AFOR TE, V ioleta. Y o d e scubro el mundo subterrneo: cue vas, grutas. Madri: F ederacin Espaola de Espeleologa, 2007. RICARDO Beto; CAMP ANILI, Maur (ed.). Almanaque Brasil soci oambiental 2008. So P aulo: Instituto Socioambiental, 2007. 19 a 23/05/2008 IV SAP Simpsio de reas P rotegidas Canela-RS sap.ucpel.tche.br 19 a 26/07/2009 15 Congresso Internacional de Espeleologia UIS K err ville, T exas, EU A www .ics2009.us 29/03/2008 P alestra: AKAK OR na Amaznia Sede SBE Campinas SP www .sbe.com.br/aber ta.asp ALMANAQUE BRASIL SOCIOAMBIENTAL Assim como em sua primeira edio, o Almanaque Brasil Socioambiental 2008 traz, em suas 552 pginas, um panorama atualizado dos biomas brasilei-r os e captulos especficos sobr e Diversi dade Socioam-biental, Flor estas, Cidades, gua, T erras, R ecursos Ener gticos e Mine-rais e Modelos de Desenvolvi-mento. T ambm r elaciona oito cartespostais brasileir os ameaados como o P ar que da Serra da Capivara (PI), o P ar que Nacional de Anavilhanas, no Amazonas, e a Baa de Guanabara entr e outr os. Mais informaes em: Um exemplar da r evista j est dispobvel para consulta na www .socioambiental.or g biblioteca da SBE J o s R o b e r t o C e c c o l i n i


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.