SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Cavernas do México foi o tema do IV SBE vai a Escola - XXVIII SBE de Portas Aberta traz mostra fotográfica - I Campeonato Paulista de Espeleologia Desportiva - Linhas de financiamento para preservação e conservação do Meio-Ambiente - Ibama desinterdita cavernas no PETAR - SBP realiza PALEO 2007 - Espeleo Poesia - Lagoa Santa - MG está em perigo - O próximo alvo do IBAMA - Espeleologia faz bem a saúde - Lançamento : Therion 0.54 - Foto do Leitor: Caverna na margem do Rio Paraguai
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 3, no. 84 (2008)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03474 ( USFLDC DOI )
k26.3474 ( USFLDC Handle )
8728 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Cavernas do Mxico foi
o tema do IV SBE vai a Escola XXVIII SBE de Portas Aberta
traz mostra fotogrfica I Campeonato Paulista de Espeleologia
Desportiva Linhas de financiamento para preservao e
conservao do Meio-Ambiente Ibama desinterdita cavernas no
PETAR SBP realiza PALEO 2007 Espeleo Poesia Lagoa Santa -
MG est em perigo O prximo alvo do IBAMA Espeleologia faz
bem a sade Lanamento : Therion 0.54 Foto do Leitor:
Caverna na margem do Rio Paraguai



PAGE 1

S B E S B E ISSN 1809-3213 R S B E S B E c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a B o l e t m E l e t r n i c o d a S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 3 N 84 21/04/2008 bm destacou a questo da biodiversidade da fauna caverncola mexicana, da explorao espeleolgica, contando com diversos apoios internacionais e os trabalhos de r esgate em cavernas, entr e outr os assuntos Dr Montao fez toda a apr esentao acompanhado por excelente material audiovisual de diversos espelelogos mexicanos e outr os colaborador es, sempr e com enfoque cientfico, mas tambm com muito bom humor e integrao entr e os participantes. Apr oveitamos o momento para agradecer a palestra do companheir o Juan Montao e a pr esena de todos os participantes do evento. Agradecemos ainda os apoios da UMAE e FEALC e a or ganizao do evento pelo P r ograma Universidade Aberta de Meio Ambiente e P r-R eitoria de PsG r a d u a o P e s q u i s a e E x t e n s o (PROPPEX) da F SA. Dr Juan Antonio Hir orse Grutas de Naica em Chihuahua “Dentr o de vinte anos, estars mais arr ependido das coisas que voc deix ou fazer que por aquelas que fizeste. Assim que esquecesse dos limites. Navega longe do porto segur o. Apr oveita o vento nas tuas velas. Explor e. Sonhe. Descubra “. Por: L uiz Afonso V az de F igueir edo (SBE-0161) V ice-pr esidente e coor denador da Seo de Educao Ambiental e F ormao Espeleolgica da SBE A quarta edio do SBE V ai Escola, agora r ealizada no Centr o Universitrio F undao Santo Andr (F SA), tr ouxe uma inovao com o convite para uma conferncia internacional sobr e Cavernas do Mxico: T urismo, Explorao e P esquisa, r ealizada pelo pr ofessor -pesquisador da r ea de sade pblica e espelelogo Juan Antonio Montao Hir ose (UMAE/U AEH). O evento foi r ealizado no dia 09 de abril, as 19h30, e lotou o A uditrio da F aculdade de F ilosofia (F AFIL) com 176 pessoas, principalmente da r egio do Grande ABC e alunos dos cursos de Qumica, Cincias Biolgicas e Geografia da F SA, contando ainda com membr os da dir etoria e sees da SBE, estudantes da UNIF AI, e membr os do Grupo de Estudos Ambientais da Serra do Mar (GESMAR) e Grupo Espeleolgico de Ribeiro P ir es (GERP). A atividade faz parte das estratgias de divulgao da espeleologia e da atuao da SBE, integrando diversas r eas de trabalho da entidade: a Seo de Educao Ambiental e F ormao Espeleolgica (SEAFE), a Seo de R elaes Internacionais (SERI) e a Seo de Espeleoturismo (SETUR). A conferncia tambm pr omoveu o inter cmbio entr e a SBE e a Unio Mexicana de Agrupaes Espeleolgicas (UMAE), ao essa estimulada pela F ederao Espeleolgica da Amrica Latina e do Caribe (FEALC). O tema da palestra enfocou desde o histrico das atividades espeleolgicas nas cavernas do Mxico, a potencialidade turstica, a pr oblemtica da visitao e a tipologia geolgica mexicana, demonstrando a grande variedade de ambiente crsticos nesse pas, que possui potencial para algo em torno de 7.000 cavernas, estando localizados dez dos maior es abismos do mundo, a maioria com mais de 1.000m de desnvel. Destacaram-se na apr esentao as grutas de Cacahualmilpa, o Stano de las Golondrinas em San L uis P otos, um dos maior es desnveis mexicanos (com 376 m de vo livr e) e as Grutas de Naica em Chihu ah ua co nt en do fa sc in an te s cr is ta is gigantes de selenita. Montao Hir ose tamCavernas do Mxico foi o tema do IV SBE vai Escola No meio de campos de cerrado eis que sur ge imponente os macios calcrios no Estado do T ocantins que abrigam cavernas e abismos de grande importncia ar queolgica, ecolgica e paleontolgica alm de ser em cenrios de histrias da r egio, entr e onas par das e pr etas exploramos por seis expedies que catalogaram mais de 150 cavidades e nesta exposio vamos mostrar um pouco deste maravilhoso mundo T ocantinense. Data : 27/04/2008 Horrio : 10h00 Entrada : gratuita L ocal : Biblioteca Guy Collet P ar que T aquaral Campinas So P aulo XXVIII SBE de Portas Abertas traz mostra fotogrfica Stano de El P opoca

PAGE 2

2 N ot c ia s N ot c ia s Sero realizadas provas nas categorias masculina e feminina divididas por faixa etria. Mirim: at 13 anos Juvenil: de 14 a 17 anos Adulto: de 18 a 34 anos -V eterano: de 35 a 44 anos Master: a partir de 45 anos Modalidades Subida por corda (Speed Rope) com 30 metros de comprimento para as categorias Adulto, V eterano e Master e 15 metros para as categorias Mirim e Juvenil; Resistncia na seqn cia de 120 metros para as categorias Adulto, V eterano e Master e 30 metros para as categorias Mirim e Juvenil; Circuito: progresso em parede vertical no mais curto espao de tempo possvel e em conformidade com os requisitos tcnicos e as normas de segurana previstas no Regulamento de Competies da Sociedade Brasileira de Espeleologia: Mirim e juvenil : entre 10 e 15 metros Adulto: entre 50 e 60 metros V eterano e master: entre 60 e 80 metros Sero premiados os trs primeiros colocados nas categorias masculino e feminino, individual com medalhas e os grupos com trofus. A ficha de inscrio estar disponvel junto com o regulamento da competio a partir de 4 Linhas de financimento pa ra conservao e preservao do Meio Ambiente Ibama desinterdita cavernas no PETAR O F undo de Defesa de Dir eitos Difusos apia pr ojetos de pr oteo ao meio ambiente. O Conselho F ederal Gestor do F undo de Defesa de Dir eitos Difusos (CFDD) da Secr etaria de Dir eito Econmico do Ministrio da Justia, onde o Ministrio do Meio Ambiente tem assento, r eceber at a prxima sexta-feira (18) sugestes para alterao na minuta do Edital para pr ojetos de pr oteo e r ecuperao do patrimnio cultural brasileir o, inclusive os acer vos ar queolgicos e paleontolgicos, muitos dos quais esto localizados em unidades de conser vao ou sob a guar da de comunidades tradicionais A minuta do Edital foi apr esentada na ltima segunda-feira (14), durante audincia pblica r ealizada no Museu do ndio, no Rio de Janeir o, e pode ser acessada no ender eo http://www .mj.gov .br/cfdd. Esta linha de pr ojetos voltada especificamente para a r ea de segurana e, apesar de beneficiar todo tipo de patrimnio cultural, Alm dela, o CFDD tambm est analisando pr ojetos nas r eas de r ecuperao, conser vao e pr eser vao do meio ambiente, e melhoria da qualidade de vida da populao brasileira; pr oteo e defesa do consumidor e da concorrncia; patrimnio cultural brasileir o; e dir eitos difusos e coletivos tutelados. Informaes tambm no ender eo www .mj.gov .br/cfdd. Os inter essados podem apr esentar as cartas-consultas at o dia 30 de abril. O F undo constitudo por r ecursos oriundos de multas decorr entes da violao dos dir eitos difusos, dentr e eles o meio ambiente. Fonte: (F onte: MMA) 18/04/2008 Doze cavernas do P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira (P etar), no V ale do Ribeira, em So P aulo, podero voltar a r eceber visitantes a partir de amanh. O Instituto Brasileir o do Meio Ambiente e dos R ecur sos Natu rais R enov vei s (Iba ma) anunciou a desinter dio hoje, aps a formalizao de um T ermo de Ajustamento de Conduta (T A C) entr e o r go, o Centr o Nacional de Estudo, P r oteo e Manejo de Cavernas (Cecav) e a F undao Flor estal, r go da Secr etaria de Meio Ambiente paulista. Segundo o Ibama, no T A C, a F undao Flor estal compr ometeu-se a efetuar em dois anos, os estudos de manejo espeleolgicos, necessrios para explorao turstica das cavernas. Em 20 de fever eir o, o instituto inter ditou os locais por conta da inexistncia dos planos, da deteriorao de algumas cavidades e do risco vida dos visitantes. "Os planos de manejo vo garantir ganhos ambientais e sociais para todo o V ale do Ribeira, mas fundamental que a 21 e 22 de junho de 2008 Local: Ginsio Municipal de Esportes Jos Cassiano – Iporanga/SP O evento ser realizado pela Sociedade Brasileira de Espeleologia e organizado pelo Clube Espeleolgico Manduri e pelo Babilnicos Espeleo Clube e est aberto a qualquer pessoa que queira participar independente da faixa etria, desde que tenha experincia em tcnicas verticais, e apresente CNH ou Atestado de Capacidade Fsica, declarao de Competncia Tcnica do clube ou grupo espeleolgico que ir representar e efetuar sua inscrio, valor da inscrio: Mirim e Juvenil No scio R$ 15,00 Scio SBE e monitores do PET AR R$ 10,00 Adulto, V eterano e Master No scio R$ 30,00 Scio SBE e monitores do PET AR R$ 20,00 I Campeonato Paulista de Espeleologia Desportiva comunidade ajude na fiscalizao e acompanhamento dessas medidas", disse a superintendente do Ibama em So P aulo, Analice de Novais P er eira, em nota. A F undao ter ainda de adotar Planos de Ao Emer gencial, que estabelecem condies mnimas para pr oteger as cavidades e os turistas. O T A C limitou o nmer o de visitantes por dia e pr ev que eles sejam orientados acer ca da vestimenta adequada e do uso de lanterna prpria. A venda de bebida alcolicas e consumo de lanches nas cavidades esto pr oibidos. T odos os per cursos devero ser acompanhados por um monitor capacitado e os sistemas de comunicao para casos de emer gncias tero de funcionar adequadamente. O descumprimento dessas r egras implicar novas inter dies e m u l t a s F o r a m l i b e r a d a s a s c a v e r n a s : Ncleo Santana Santana, Morr o P r eto, Couto, gua Suja e Cafezal; Ncleo Our o Gr osso Our o Gr osso e Alambari de Baix o; Ncleo Caboclos Chapu, Chapu Mirim I, Chapu Mirim II, Aranhas e T emimina II. A Casa da Caverna foi includa no T A C, mas continuar fechada para visitantes. Outras cavernas dos P ar ques Inter vales e Jacupiranga, entr e elas a do Diabo, seguiro inter ditadas at a elaborao de um novo T A C, com a participao do MPF F o n t e : A g n c i a e s t a d o http://www .atar de.com.br/brasil/noticia.jsf?id=869472 de maio atravs do endereo www .sbe.com.br/1caped.asp O campeonato contar com o apoio e presena de membros do Grupo V oluntrio de Busca e Salvamento – GVBS PET AR. Menores de 18 anos devem ter autorizao escrita dos pais ou responsveis e esta dever ser apresentada no dia da prova, no ato do credenciamento, os menores de 16 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsvel. A SBE no incentiva a competio dentro de ambientes caverncolas, nas cavernas todas as atividades devem ser realizadas com extrema cautela e pacimnia. Organizao : Apoio: Prefeitura Municipal de Iporanga Cmara Municipal de Iporanga Ginsio de Esportes de Iporanga T erran Brazillian Ropes B B C

PAGE 3

3 N ot c ia s N ot c ia s P or: William Sallum F ilho R epresentante da SBE no SIGEP A P ALEO 2007 r ealizada no Instituto G e o l g i c o ( S M A / S P ) d i s c u t i u e m 28/03/04 as "Colees P aleontolgicas Cie nt fic as do Est ado de So P aul o". Juntamento foram comemorados os 50 A n o s d a S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e P aleontologia e os "122 Anos da Commiss o G e o g r a p h i c a e G e o l o g i c a d a P r ovncia de So P aulo". Contou com uma p a l e s t r a s o b r e a C e n t r a l i z a o V irtual de Colees Cientficas P aleontolg i c a s p r o f e r i d a p e l o P r o f Dr R enato P irani Ghilar di (FC/UNESP)" e uma mesa-r edonda sobr e "Colees Cientficas P aleontolgicas do Estado de So P aulo", mediada por W illiam Sallun F ilho IG/SMA-SP e com a participao do P r of Lagoa Santa MG est em perigo A Amda enviou ofcio nesta quartafeira, 9 de abril, a secr etria de Estado de Planejamento e Gesto – Seplag, R enata V ilhena, pedindo o cumprimento da deciso do Conselho Estadual de P oltica Ambiental – Copam, tomada em novembr o de 200 7, de sus pen der tem por ari ame nte atravs de decr eto, concesso de licenas ambientais e autorizaes ambientais de funcionamento – AAFs na r egio crstica de Lagoa Santa. A deciso, fruto de dilogo entr e Governo e sociedade civil or ganizada, altera a r edao do artigo 8 do Decr eto 44.500/2007, que equivocadamente define um raio de cinco quilmetr os ao r edor do traado do R odoanel Norte onde estaria suspenso licenciamento. De acor do com a nova r edao, apr ovada pelo Copam, e ainda no publicada oficialmente, as r eas que devem ter concesso de licenas e AAFs suspensas abrangem, no V etor N da R egio Metr opolitana de Belo Horizonte – RMBH, a bacia hidr ogrfica de V ar gem das Flor es, os limites da r ea de P r oteo Ambiental – AP A Carste de Lagoa Santa, r eas prioritrias para conser vao da biodiversidade, e r eas de ocorrncia de Mata Atlntica na r egio de cavena, no municpio de Sabar. O final das suspenses temporrias, estabelecido no texto, se dar quando o Governo do Estado definir quais r eas iro compor o Sistema de r eas P r otegidas – SAP do V etor Norte. A partir da, os limites do SAP apontaro onde ser possvel para empr eendedor es pleitear licenas ou AAFs. No ofcio, a Amda lembra a secr etria R enata V ilhena que a r egio crstica de Lagoa Santa um patrimnio de importncia mundial, cuja destruio pode se tornar uma mancha indelvel, eterna, do governo Acio Neves. "O governo Acio Neves vai per der a chance de pelo menos uma vez contrariar os inter esses de lucr o imediatistas, descompr omissados eticamente, da especulao imobiliria, e pr oteger efetivamente um patrimnio natural? De tentar r esgatar planejamento e viso de futur o? De considerar que a pr eser vao da vida, do patrimnio natural, s vezes est acima de inter esses meramente econmicos?", questiona a superintendente executiva da Amda, Maria Dalce Ricas. O descumprimento de prazos, pelo Governo do Estado, das condicionantes ambientais do Centr o Administrativo, que tem licena de instalao para ocupar o antigo hipdr omo Serra V er de, no V etor Norte, levou a Assemblia L egislativa de Minas Gerais a apr ovar r equerimento de audincia pblica para debater o assunto, depois de solicitao da Amda enviada ao deputado Svio Souza Cruz. Uma das condicionantes com prazo estourado a de apr esentao, pelo SEMA, de r eas que comporo o SAP Alm dela, est tambm atrasada a montagem de sistema de fiscalizao especfico para o V etor Norte e R odoanel, composto por P olcia Ambiental, secr etarias de Estado de Meio Ambiente Desenvolvimento Sustentvel, e de Desenvolvimento R egional e P oltica Urbana. F onte : http://www .amda.or g.br A caverna R elmpagos ousavam invadir o templo e queimar o r osto das esttuas cegas. U i v o s p a v o r o s o s a n i m a v a m a t r e v a e a monstruosa boca devorava os raios. Eu cheguei a ver diante ao santurio sombras das serpentes e lees alados. P l i d o s s e n h o r e s e r a m a l i f l a g r a d o s nas pr opcias noites plenas de mistrios. Q u a n t a s g a l e r i a s . E u i m a g i n a v a todo o labirinto em rigor oso inverno. Uma era a porta colossal do inferno. Outras se abriam em paisagens mgicas. Brux os se per diam nessas sendas. Iam em busca de verbenas e de er vas raras. V e l h o s d a a l d e i a r e c o l h i a m v e r s o s que os gnomos bbados de luz, cantavam. E n t re p i c a re t a s c o rd a s e m a c h a d o s b s s o l a s m o d e r n a s c a p a c e t e s c l a ro s vi os majestosos homens da cincia, um dia, perfilar em ante a porta imensa. T ochas transformaram o fabuloso mito numa gruta imunda, cheia de aranha e xisto. Copyright Cludio F onseca 1998 SBP realiza PALEO 2007 Espeleo Poesia O prximo alvo do IBAMA P ar ece que as aes de inter dio de cavernas pelo IBAMA no iro parar por aqui, depois do Estado de So P aulo o prximo alvo o Estado de Minas Gerais onde esto situadas as grutas de Maquin em Cor disbur go e outras cavidades de importnte inter esse turistico como a Gruta R ei de Mato, Cavernas do V ale do P eruau. A comunidade espeleolgica deve se unir neste momento que mais do que oportuno para deixarmos de lado diver gncias e pr ocurar trabalhar em conjunto em pr ol de um objetivo comum, a conser vao e pr eser vao dos ambientes crsticos, temos de nos movimentar de forma expr essiva para fazer valer nossos idias e ideais. A da Abril indica a Espeleologia como uma tima atividade para trabalhar braos, pernas e panturrilhas. T ambm desenvolve a concentrao, a or ganizao pessoal e especialmente a coor denao motora, pratiquem!!!!!! r evista Boa F orma Emrito Setembrino P etri IGc/USP do P r of Dr Max Car doso Langer FFCLRP/USP e do P r of Dr Thomas Rich F air child IGc/USP F oi apr esentada e discutida a pr oposta de centralizao e disponibilizao das colees via W eb e a futura implantao de um sistema geor efer enciado das ocorrncias fossilferas do Estado pelo Instituto Geolgico, utilizando o Sistema desenvolvido por equipe da UNESP e MZ -USP Mesa da abertura do PALEO 2007 Espeleologia faz bem a sade

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Emerson Gomes P edro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: V i s i t e C a m p i n a s e c o n h e a a B i b l i o t e c a G u y C h r i s t i a n C o l l e t S e d e d a S B E Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S O Carste P araguaio Data: maro /2008 Autora: Griselda Mas (F adP/FEALC) Caverna na margem do Rio P araguai T res Cerros V allem -PY R egio de T res Cerros onde ser realizada a Expedio T rinacional da FEALC, de 2 a 6 de junho de 2008 em V allem, P araguai M a n d e s u a f o t o c o m n o m e d a t a e l o c a l p a r a : s b e @ s b e c o m b r A s e d i e s i m p r e s s a s e s t o d i s p o n v e i s p a r a c o n s u l t a n a B i b l i o t e c a d a S B E O s a r q u i v o s e l e t r n i c o s p o d e m s e r s o l i c i t a d o s v i a e m a i l N ovas Aquisies R e v i s t a P r o b l e m a s B r a s i l e i r o s n 3 8 6 S E S C / S P : m a r a b r / 2 0 0 8 B o l e t i m N S S N e w s n 3 V o l 1 e 2 N a t i o n a l S p e l e o l o g i c a l S o c i e t y: M a r / 2 0 0 8 R e v i s t a I n t h e m i n e n 1 3 F a c t o E d it o r i a l : J a n Fe v / 2 0 0 8 T c n i c a s d e C o l e c t a M o n t a j e y p r es e r v a c i n d e M i c r o a r t r p o d o s E d f i c o s s J o s G P a l a c i o s V a r g a s & B l a n c a E M e j a R e c a m i e r 2 0 0 7 19 a 23/05/2008 IV SAP Simpsio de reas P rotegidas Canela-RS sap.ucpel.tche.br 19 a 26/07/2009 15 Congresso Internacional de Espeleologia UIS K err ville, T exas, EU A www .ics2009.us 27/04/2008 Mostra fotogrfica Expedio T ocantins Sede da SBE em Campinas SP www .sbe.com.br/vai.asp LANAMENTO: Therion 0.54 Therion uma ferramenta espeleolgica que agr ega informaes obtidas sobr e terr enos. Com ele voc poder criar mapas tridimensionais de cavernas, cnions e qualquer outr o r elevo que dispor dos dados. Os desbravador es de planto que se pr epar em, pois este pr ograma vai poder te ajudar a mapear qualquer lugar Este pr ograma um pacote completo que pr ocessa informaes e dados sobr e um determinado r elevo e cria mapas tridimensionais. Sendo especialista no assunto, Therion capaz de solucionar a maior parte dos pr oblemas encontrados na cartografia de cavernas. Ele capaz de compilar informaes de r elevos grandes e complicados sem pr oblema algum. T ambm pode agr egar diversos mapas menor es e criar um nico mais abrangente a partir das informaes de todos. F onte: www.Baixaqui.com.br E m e r s o n G o m e s P e d r o


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.