SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Espeleoinclusão na Adventure Sport Fair 2009 - Palestra sobre cavernas no cinema - Revista da USP publica matéria sobre espeleoturismo - UIS-Bulletin - Sítio Espeleo-arqueollacute;gico é destruido em Queimadas-PB - Lascaux luta para não entrar na lista da UNESCO de patrimônio em perigo - Inscrições abertas para o concurso público do Instituto Geológico (SP) - Humano pode ter assassinado Neandertal há 50 mil anos - Congresso Brasileiro de Ecoturismo abre inscrição de trabalhos - Escuro e depressão - Bom Dia Brasil divulgou as cavernas do PETAR - Foto do Leitor: Lapa vermelha (MG-1658).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 4, no. 130 (2009)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03511 ( USFLDC DOI )
k26.3511 ( USFLDC Handle )
8765 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Espeleoincluso na
Adventure Sport Fair 2009 Palestra sobre cavernas no cinema -
Revista da USP publica matria sobre espeleoturismo -
UIS-Bulletin Stio Espeleo-arqueolĺgico
destruido em Queimadas-PB Lascaux luta para no entrar na
lista da UNESCO de patrimnio em perigo Inscries abertas
para o concurso pblico do Instituto Geolgico (SP) Humano
pode ter assassinado Neandertal h 50 mil anos Congresso
Brasileiro de Ecoturismo abre inscrio de trabalhos Escuro e
depresso Bom Dia Brasil divulgou as cavernas do PETAR Foto
do Leitor: Lapa vermelha (MG-1658).



PAGE 1

ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 4 N 130 1 1/08/2009 Por Erica Nunes (SBE 1651) Coordenadora Comisso de Espeleoincluso da SBE A Comisso de Espeleoincluso da Seo de Espeleoturismo da SBE vai apr esentar uma palestra na Adventur e Sport F air 2009 sobr e as atividades e estudos r ealizados com P ortador es de Necessidades Especiais (PNEs) em cavernas. A palestra ser apr esentada por rica Nunes, coor denadora da comisso, dia 13 de setembr o (domingo) das 14h00 s 15h30, no II Seminrio Brasileir o de T urismo Adaptado, atendendo a um convite de Ricar do Shimozakai, or ganizador do seminrio r ealizado pela T urismo Adaptado com apoio da Brazilian Adventur e Society e da F r eeway O seminrio integra a pr ogramao da Adventur e e tem o objetivo de r eunir pr ofissionais ligados ao turismo e r eas diversas para apr esentar discutir e agr egar conhecimento para a prtica do turismo acessvel nacional e internacional. Abor dando acessibilidade e incluso desde locais como agncias de viagem e museus, at a prtica de atividades de aventura, como mer gulho, surf e a visitao de cavernas. COMO P ARTICIP AR Adventur e Sport F air a maior feira de turismo e esporte de aventura da Amrica Latina, e r ealizar -se- de 10 a 13 de setembr o no P avilho Imigrantes na cidade de So P aulo -SP O seminrio gratuito bastando r eser var seu lugar no site da Adventur e. Os inter essados em participar tambm da feira podem adquirir o ingr esso antecipadamente por R$ 20,00. Confira pr ogramao e r eser ve sua vaga no seminrio visitando: www .adventur efair .com.br ESPELEOINCLUSO NA ADVENTURE SPORT FAIR 2009 Dia 23 de Agosto a SBE r ealizar em sua sede o “37 SBE de P ortas Abertas” com a palestra: Cavernas no Cinema ministrada por L uiz Afonso V az de F igueir edo (SBE 0161), P r esidente da SBE e doutorando em Geografia Fsica (DG -USP). Durante a palestra ser apr esentado e discutido o imaginrio ligado s caver-nas que vem sendo apr opriado pela pr oduo cinematogrfica. A apr esentao baseada no trabalho "A caverna no cinema: anlise pr eliminar de paisagens naturais e simbli-cas" de L uiz Afonso V az FIGUEIREDO e L uiz Eduar do P anisset TR A V ASSOS. foi apr esentado no 30 Congr esso Brasileir o de Espeleologia e est disponvel nos anais do congr esso. L ocal: P ar que T aquaral P orto 2 Campinas SPData: 23/08/2009 (Domingo)Horrio: 10 horasEntrada: gratuita Saiba mais sobr e o pr ojeto em: O trabalho Sede da SBE www .sbe.com.br/aberta.asp PALESTRA SOBRE CAVERNAS NO CINEMA Cart az do filme “A CA VERNA” Clique p ara assistir o trailer do filme E d u a r d o P e d r o s o rica Nunes na Lapa da Claudina nor te de MG T e r e s a A r a g o A r evista “ T urismo em Anlise” da Universidade de So P aulo (USP) publicou em sua edio de abril (v .20 n1), um artigo sobr e espeleoturismo. O artigo “Sustentabilidade Ecolgica do Espeleoturismo na Serra da Bodoquena, Mato Gr osso do Sul” de Her os A ugusto Santos L obo (SBE 1347), coor denador da Seo de Espeleoturismo da SBE (SeT ur/SBE), e Edvaldo Cesar Mor etti, est disponvel em: 143.107.93.222/ojs/index.php/turismo REVISTA DA USP PUBLICA ARTIGO SOBRE ESPELEOTURISMO -B ULLETIN A Union Internationale de Splologie (UIS), disponibilizou mais um nmer o do UIS-Bulletin em PDF A UIS a maior or ganizao internacional de espeleologia. O Brasil r epr esentado na entidade pela SBE, mas qualquer espelelogo pode participar das comisses e grupos de trabalho da UIS. Esta edio do boletim (v .52 n1 Junho de 2009) traz as ltimas notcias sobr e a espeleologia no mundo, alm de informes das comisses da UIS. Acesse : www .uis-speleo .or g/uisb521.pdf

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia STIO ESPELEO-ARQUEOL"GICO DESTRUDO EM QUEIMADAS-PB Por Juvandi de Souza Santos (SBE 1228) Cer ca de mil stios ar queolgicos, milhar es espeleolgicos e, talvez, centenas paleontolgicos esto ameaados. Uma febr e se apossou dos paraibanos nos ltimos tempos: so pseudos-pesquisador es, ar quelogos, paleontlogos e espelelogos que mais pr ejudica do que pr eser vam esses locais tombados pela Unio e Estado. Quase sempr e, so esses indivduos que “descobr em” os stios e mediante a emoo do momento e/ou da fama, espalham aos quatr o cantos do estado as riquezas naturais e culturais desses locais. Quando no, a populao que os destri. A ltima investida vem do munic-pio de Queimadas, a 18 km de Campina Grande, na mesorr egio do Agr este paraibano, onde um cemitrio indgena existen-te dentr o de uma caverna grantica foi, literalmente falando, varrido do mapa. O pr oprietrio do local cometeu, no mnimo, dois crimes: um contra o patrimnio natural e outr o contra o patrimnio cultural do Brasil. Em Queimadas, pr evalece esse tipo de atitude, sendo rar o encontrar stios que no sofr eram aes de vndalos. At par ece que a P araba terra sem L ei. Nos ltimos tempos o absur do de descumprimento da legislao pr otecionista chegou ao extr emo: r odovias so construdas ou duplicadas sem o devido levantamento das ocor-rncias ar queolgicas; audes so construdos, rios so canalizados, conjuntos r esidenciais e condomnios edificados sem que LASCAUX LUTA PARA NO ENTRAR NA LISTA DA UNESCO DE PATRIMNIO EM PERIGO Um artigo publicado pela r evista francesa Sciences et Avenir deste ms traz um balano histrico da Caverna de Lascaux e a luta para pr eser var suas pinturas, um dos mais importantes e impr essionantes conjuntos de inscries rupestr es do mundo. Ameaado pela Unesco para ser colocada na lista de P atrimnio Mundial em P erigo, a famosa caverna francesa quer escapar do castigo. No entanto, ningum sabe ain-da como superar a degradao biolgica pr ovocada pelo cr escimento de fungos sobr e as pinturas, fruto de uma srie de inter venes desastr osas implantadas ao longo de dcadas. Descoberta em 1940, j r ecebia centenas de visitantes dois anos depois para admirar os 200 metr os de tneis cobertos com belas pinturas de tour os, cavalos, bisontes e felinos. Obras do homen de Cr o -Magnon datadas de 18 mil anos atrs. De incio a caverna sofr eu alteraes para pr epar-la para o turismo, incluindo a ampliao de sua entrada, dr enagem de gua e r etirada de vegetao, o que acabou com o equilbrio climtico da gruta, pos-sibilitando a invaso de fungos. As tentaivas para combater o pr oblema incluem a instalao de sistemas de ar condicionado e apli-cao de fungicidas, alm do fechamento da caverna visitao desde 1963 e a construo de uma rplica. O artigo “Lascaux sauve de justesse” de Bernadette Arnaud traz importantes ensinamentos e o texto est disponvel (em francs) na pgina da r evista: sciencesetavenirmensuel.nouvelobs.com INSCRI'ES ABERTAS PARA O CONCURSO PBLICO DO INSTITUTO GEOL"GICO (SP) O Instituto Geolgico, da Secr etaria de Estado do Meio Ambiente de So P aulo (IG/SMA-SP lanou Edital de Concurso Pblico para os car gos de: A uxiliar de Apoio P esquisa Cientfica e T ecnolgica (ensino fundamental completo); Oficial de Apoio P esquisa Cientfica e T ecnolgica (ensino fundamental completo); Agente de Apoio P esquisa Cientfica e T ecnolgica (ensino mdio completo); Tcnico de Apoio P esquisa Cientfica e T ecnolgica (nvel secundrio completo);e Assistente Tcnico de P esquisa Cientfica e T ecnolgica (ensino superior completo). So 54 vagas e as inscries podeo ser feitas at dia 21 de agoto de 2009 no.si-te da empr esa or ganizadora Instituto Nacional de Educao Cetr o INEC: www .institutocetr o .or g.br ar quelogos sejam contratados para a r ealizao do devido estudo, como estabelece a legislao em vigor no pas. O r esultado dessa selvageria contra o patrimnio a destruio, o encobrimento da histria dos nossos antepassados, vindo tona nas ps mecnicas das enchedeiras e jogados fora, sem que se pr este para fornecer as informaes necessrias acer ca do nosso passado. As velhas per guntas continuaro sem r espostas: quem somos ns? De onde viemos? P ara onde vamos? O QUE F AZER QUANDO ENCONTRAR UM STIO ARQUEOL"GICO OU P ALEONT OL"GICO DEIXE COMO EST COLHA INFORMA'ES SOBRE O LOCAL BUSQUE PESSOAL CAP ACIT ADO : No mexa nem remova nada. O local, posicionamento e conjunto das peas guardam informaes imprescindveis ao pesquisador : Anote informaes sobre o local da descobert a, como chegar localizao (se possvel com coordenadas), tire fotos do local e do que estiver visvel (use pessoas ou objetos p ara servir de escala). : Rep asse as informaes p ara entidades ligadas pesquisa e conservao. No divulgue o local antes do devido estudo, isso pode atrair curiosos que, sem informao, podem destruir o stio. A brigo sob rocha em Queimadas-PB V estgios arqueolgicos em Queimadas-PB T h o m a s B r u n o O l i v e i r a T h o m a s B r u n o O l i v e i r a Clique na imagem para uma visita vir tual (3D) Lascaux L a s c a u x c u l t u r e f r

PAGE 3

3 t s N o c ia t s N o c ia HUMANO PODE TER ASSASSINADO NEANDERTAL H 50 MIL ANOS Uma pesquisa da Universidade de Duk e, da cidade de Durham, no Estado americano da Car olina do Norte, indica que um homem de Neandertal pode ter sido morto por humanos modernos em um confr onto ocorrido h mais de 50 mil anos. O estudo indica que os humanos modernos podem ter colaborado para pr ovocar o desapar ecimento dos neandertais. Os pesquisador es analisaram o esqueleto de um neandertal chamado pelos cientistas de Shanidar 3 um dos nove neandertais descobertos entr e 1953 e 1960 em uma caverna no nor deste do Iraque. Ele foi morto h entr e 50 mil e 75 mil anos quando tinha entr e 40 e 50 anos de idade. Neste esqueleto foi identificado um ferimento pr ofundo que atingiu uma das costelas no lado esquer do. Segundo os pesquisador es, este ferimento poderia ter sido causado por uma lana de um tipo usado pelos humanos modernos, mas no por homens de Neandertal. "O que temos um ferimento na costela com uma srie de possveis explica-es", afirmou Steven Chur chill, pr ofessor associado de antr opologia evolucionria na Universidade de Duk e. "No estamos sugerindo que ocorr eu um ataque r elmpago, com humanos modernos mar chando pela terra e executando homens de Neandertal", acr escentou. "Acr editamos que a melhor explicao para este ferimento uma arma que pode ser lanada e, levando em conta os que tinham esta arma e os que no tinham, isto implica em pelo menos em um ato de agr esso entr e as espcies." Na pesquisa, Chur chill e seus colegas usaram um ar co e flecha especialmente calibrados, cpias de antigas pontas de lana feitas de pedra e vrias car caas de animais para chegar a esta concluso. O artigo foi publicado na edio de agosto do Journal of Human Evolution SEM CONCLUS'ES O estudo no conclui de forma definitiva quem foi o r esponsvel pela morte de Shanidar 3 ou qual foi a razo. Apar entemente o ferimento na costela do Nean-dertal pode ter comeado a cicatrizar antes de sua morte. Uma comparao da ferida com r egistr os mdicos da poca da Guerra Civil America-na, no sculo 19 antes da criao dos anti-biticos -, sugeriu que ele morr eu semanas depois de ser ferido, talvez devido a danos no pulmo associados ao ferimento. De acor do com Steven Chur chill, vestgios ar queolgicos suger em que h 50 mil anos os humanos modernos e no os homens de Neandertal tinham desenvolvi-do armas de caa que podiam ser lanadas. Os humanos daquela poca usavam atirador es de lanas, punhos de armas que Shanidar 3 Neandertal rib punctur e wound and paleolithic weaponr y podiam ser tr ocados e que se conectavam com dar dos e lanas, para aumentar o comprimento do brao que quem os atirava e aumentar a fora dos pr ojteis. Humanos e homens de Neandertal usavam facas feitas de pedra e desenvolve-ram tcnicas para fabricar pontas de flechas e lanas afiadas a partir de pedras. Enquanto a tecnologia da fabricao de armas avana-va entr e humanos, os homens de Neandertal continuavam usando lanas longas, que-eles pr eferiam manter em suas mos em vez de lanar em, de acor do com Chur chill. PORCOS Ao analisar o ferimento na costela de Shanidar 3, os estudiosos chegaram con-cluso de que ele no poderia ter sido feito com uma faca pr-histrica, pois tinha sina-is de que a lana teria atingido a costela com pouca ener gia cintica. Os pesquisador es dispararam pr ojteis, cpias de pontas de lana pr-histrica, contra car caas de por cos usadas para substituir o que seria o corpo do homem de Neandertal. Ao fazer uma comparao com outr os estudos, os pesquisador es chegaram concluso de que uma lana do tipo usado pelos homens de Neandertal, teria causado um ferimento maior e o ngulo da ferida apr esentada por Shanidar 3, 45 graus para baix o, tambm coincide com a trajetria de uma arma que foi atirada, supondo que Sha-nidar 3, que tinha cer ca de 1,6 m, estivesse em p no momento em que foi ferido.. Fonte: BBC Brasil 05/08/2009 CONGRESSO BRASILEIRO DE ECOTURISMO ABRE INSCRIO DE TRABALHOS J esto abertas as inscries de trabalhos e artigos para o VII Congr esso Nacional de Ecoturismo (CONECOTUR) e III Encontr o Inter disciplinar de Ecoturismo em Unidades de Conser vao (ECOUC), evento que tem certificao Qualis B2. Com o CONECOTUR/ECOUC r ealizar -se de 17 a 22 de novembr o deste ano no Estado do Esprito Santo, mas os inter essados em apr esentar trabalhos devem enviar o r esumo at dia 15 de setembr o seguindo as r egras disponveis no site oficial do evento. As inscries no evento tambm esto abertas e podem ser feitas com des-conto at 31 de outubr o. Mais informaes em: tema “Ecoturismo Nova dcada, novos rumos: qual ser sua contribui-o?”, o www .ecoturismocapixaba.or g.br/ conecotur/ecouc2009/ ESCURO E DEPRESSO A falta de luz solar est ligada r eduo de funes cognitivas entr e pessoas com depr esso, aponta um novo O trabalho foi feito por pesquisador es da Universidade do Alabama e da Nasa, a agncia espacial dos Estados Unidos, que usaram dados de satlites para medir a expo-sio luz do Sol pelo territrio do pas e r elacionar as informaes com a pr evalncia de pr oblemas cognitivos em indivduos com depr esso. Entr e as 14.474 pessoas avaliadas, nos participantes com depr esso a baixa exposio luz estava associada com uma maior pr obabilidade de pr ejuzo cognitivo. Assim como atua na r egulao dos hormnios ser otonina e melatonina, a luz tambm afeta o flux o de sangue no cr ebr o, que, por sua vez, est r elacionado a funes cognitivas. Fonte: Agncia F APESP 29/07/2009 estudo publicado na r evista Envir onmental Health Simulao de um Neandetal

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: Visite Campinas e conhea a Biblioteca Guy-Christian Collet Sede da SBE. Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe 04 a 08/08/2010 6 Congresso de Espeleologia da Amrica Latina e Caribe Matanzas, Cuba www .fealc.org/eventos.htm C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S VENHA P ARA O MUNDO D A S CA VERNA S Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br N ovas Aquisies Boletim Spelunca N114, Fdra tion F ranaice de Splologie: Abr Jun/2009. Boletim O P enta N52, Casa da Cul tura de Marab:Jun/ 2009. Boletim eletrnico Cone xo Sub terrnea N75, R edespeleo Brasil: Jul/2009. Boletim eletrnico UIS-Bulletin V .8, Union Internationale de Sp lologie: Jun/2009. As edies impressas esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE. Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. 23/08/2009 P alestra: Cavernas no Cinema Sede da SBE, Campinas SP www .sbe.com.br/aber ta.asp Casa de L uzia... Data: 06/2009 Autor: P aulo Cesar R odrigues P eixoto (SBE 1689) Lapa V ermelha (MG -1658) P rojeo Horizontal: 340 m. Desnvel: 23 m. Confins/P edro Leopoldo MG. Nesta caverna foi encontrado o fssil humano mais antigo encontrado nas Amricas, com cerca de 11.500 anos, que recebeu o nome de Luzia Saiba mais BOM DIA BRASIL DIVULGOU AS CAVERNAS DO PETAR O jornal Bom Dia Brasil, da R ede Globo de televiso exibiu, em cadeia nacional, dia 07 de julho uma r eportagem de quase sete minutos sobr e as cavernas do P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira (PET AR), no sul do Estado de So P aulo. D um click na imagem abaix o e confira a r eportagem na ntegra: Fonte: Globo 09/07 /2009 19/09/2009 P alestra: T urismo em Cavernas Sede da SBE, Campinas SP www .sbe.com.br/aber ta.asp Paulo Cesar Rodrigues Peixoto


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.