SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Comissão de Espeleoinclusão realiza visita técnica no Parque da Caverna do Diabo - Operação Pá de Cal fecha mineradoras irregulares em Pains MG - Lapa do Ballet será aberta a visitação - Guano Speleo UFMG realiza curso de introdução à espeleologia - Apa Carste sofre com despejo de entulho - Assembléia Geral: prestação de contas SBE 2009 - Foto do Leitor: Lapa do Angélica (GO-3).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 5, no. 152 (2010)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03533 ( USFLDC DOI )
k26.3533 ( USFLDC Handle )
8787 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Comisso de
Espeleoincluso realiza visita tcnica no Parque da Caverna do
Diabo Operao P de Cal fecha mineradoras irregulares em
Pains MG Lapa do Ballet ser aberta a visitao Guano
Speleo UFMG realiza curso de introduo espeleologia Apa
Carste sofre com despejo de entulho Assemblia Geral:
prestao de contas SBE 2009 Foto do Leitor: Lapa do Anglica
(GO-3).



PAGE 1

SBE SBE ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 5 N 152 21/03/2010 CA VERNA A trilha de acesso Caverna do Diabo, com apr o ximadamente 500 metr os, foi limpa com a r etirada do excesso de barr o, vegetao e pedr egulhos que haviam no paraleleppedo, facilitando a caminhada e o deslo-camento com cadeira de r odas. Na metade do per curso h banheir o adaptado (somam dois no par que) e seguindo at a entrada da caverna h duas pontes de fcil acesso. A visita dentr o da caverna contou com oito parti-cipantes que foram orientados por Sibe-le e rica quanto manipulao da cadeira de r odas. O contato com a caverna e a trans-posio dos lances de escadaria deram uma boa idia da dificuldade a ser superada. Alm da experimentao prtica, a equipe tambm aplicou um estudo sobr e indicador es de acessibilidade que est sendo desenvolvido pela comisso e fez a docu-mentao fotogrfica da atividade. J no primeir o salo foi possvel contemplar diversos espeleotemas. Avanando mais alguns lances de escadaria com pou-cos pontos de descanso e degraus irr egular es, a equipe alcanou o salo da Catedral. Este salo de grande extenso e ricamente ornamentado, permitindo maior mobilida-de da cadeira de r odas. A visita continuou por escadarias estr eiras onde o cuidado com a movimentao teve de ser r edobrado, dando acesso ao “ ring”, tr echo final da visitao turstica onde foi possivel manobrar a cadeira e obser var a imagem do “grito”. Durante todo o per curso foi possvel contemplar a pr ofuso de espeleotemas, tr ocar informaes sobr e as facilidades e dificuldades encontradas para a visitao com cadeirantes e portador es de outr os tipos de necessidades. Por rica Nunes (SBE 1651) Coordenadora da Comisso de Espeleoincluso da SBE A Comisso de Espeleoincluso da SBE r ealizou nos dias 06 e 07 de maro uma visita tcnica ao P ar que Estadual da Caverna do Diabo (PECD), sul do Estado de So P aulo, para avaliao da caverna e do novo centr o de visitantes quanto a acessibilidade aos P ortador es de Necessidades Especiais (PNE's). A atividade foi planejada em uma r eunio com a participao de rica Nunes, Jovenil F err eira Souza, Daniela dos Anjos, membr os da Comisso de Espeleoincluso da SBE, a enfermeira Sibele Sanches da Seo de Espeleo V ertical da SBE, Josenei Gabriel Cara, dir etor do par que, Llis Ribeir o, dir etor do Departamento de T urismo de Eldorado, Moiss Mor eira, vice-pr esidente do Grupo P no Mato e Odaclio P er eira da Associao de Monitor es Ambientais do Municpio de Eldorado (AMAMEL). Josenei e Llis destacaram a inaugurao das novas dependncias do par que no dia anterior j com adaptaes para faciliatar o acesso de PNE’s, tais como: estacio-namento, banheir os adaptados ao lado do r estaurante, loja de convenincia, Centr o de Interao Ambiental, rampa de acesso para o hall de entrada. Odaclio e Moises falaram sobr e o papel dos monitor es ambientais e na visitao no par que e cavernas, levantando a possibilidade de r ealizar um curso de aperfeioamento para os monito-r es abor dando a visitao com PNE’s. COMISSO DE ESPELEOINCLUSO REALIZA VISITA TCNICA NO PARQUE DA CAVERNA DO DIABO CACHOEIRA DO ARA Atendendo a solicitao do dir etor do par que, no dia seguinte a equipe avaliou a trilha de acesso Cachoeira do Ara com a participao do monitor Daniel Martinho F rana que pela primeira vez participava de uma atividade com PNE. A trilha possui apr o ximadamente 400 metr os com obstculos naturais como razes de r vor es, tr oncos cados, uma ponte com escadas e um riacho que foi atravessado com a suspenso da cadeira tombando e molhando apenas as r odas traseiras. J no final do acesso cachoeira foi feito de “cavalinho” com a cadeirante carr egada nas costas de outra pessoa. O visual da cacheira magnfico, com uma queda de apr o ximadamente 7 metr os e formao de piscinas naturais, onde a aquipe pode descansar contemplar a beleza do lugar e iniciar as discusses sobr e a possibilidade de visitao de PNE's nesse local, o que ainda no feito. A Comisso de Espeleoincluso agradece a participao, envolvimento e serie-dade de todos na atividade. evidente a von-tade dos envolvidos em pr eparar o par que para r eceber PNEs e acr editamos estar iniciando um trabalho srio e transpar ente para poder atingir este objetivo num futur o prximo. Esperamos que a cidade de Eldora-do, seus hotis, r estaurantes e outr os lo cais de inter esse turstico tambm se pr epar em para r eceber este pblico. As pr opostas levantadas durante a r eunio e visita tcnica no par que, caverna, trilha e cachoeira do Ara sero enviadas a todos que participaram da atividade e deve-ro ser apr esentadas em br eve na forma de artigo. Clique para ver mais fotos no site do grupo P no Mato aqui A gora o par que cont a com banheiros adaptados p e n o m a t o o r g b r p e n o m a t o o r g b r

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia GUANO SPELEO UFMG REALIZA CURSO DE INTRODUO ESPELEOLOGIA O Ministrio Pblico Estadual de Minas Gerais atuou em conjunto com o Ministrio Pblico F ederal para inter ditar 32 mineradoras que exploravam calcrio de forma ilegal. A operao P de Cal, encerrada dia 19 de maro, priorizou a cidade de P ains, municpio do Centr o Oeste de Minas Gerais que abriga uma das maior es concentraes de cavernas do Brasil. Alm da ausncia de licena para a minerao, a fiscalizao encon-tr ou irr egularidades nos contratos com os trabalhador es e a falta de condies de segurana. Seis pessoas foram detidas pela P olcia F ederal e liberadas aps pagar fiana. Elas vo r esponder em liber dade por crime ambiental. Aps lacrar em as minas, as autoridades apr eenderam 50 equipamentos utilizados na extrao do mineral, como compr essor es, caambas e veculos. Alm disso, foram r ecolhidos 30 toneladas de pedra calcria e 150 quilos de explosivos. Conforme o MP o principal objetivo da operao o de conciliar atividade eco-nmica e meio ambiente, buscando o desenvolvimento sustentvel. "O saldo da operao extr emamente positivo ao meio ambiente e ao trabalho legal", afirmou o pr omotor de Justia Fbio Galindo. Agora, a fiscalizao se estender por toda a r egio do calcrio, que abrange as cidades de Ar cos, Crr ego F undo, Iguatama e Dor espolis. Estudos do Ibama e do Centr o Nacional de Estudo, P r oteo e Manejo de Cavernas (Cecav), mostram que a gua do municpio poder esgotar -se em pouco tempo. Conforme as autoridades, a edio do decr eto n 6.640/08 s fez piorar a situao, pois classificou as cavernas pelo grau de r elevncia, permitindo atividades pr odutivas naquelas que no foram classificadas no grau mximo. Antes, todas eram conside-radas r eas de pr oteo especial e no podiam sofr er impactos ambientais irr eversveis. O decr eto objeto de uma Ao Dir eta de Inconstitucionalidade pr oposta pelo MPF no o Supr emo T ribunal F ederal. Conforme os integrantes da operao, o pr oblema mais grave na minerao feita por pequenos empr eendimentos que no tm planos de contr ole ambiental. Fonte: Est ado de Minas 16/03/2010 T erra Notcias 19/03/2010 O Guano Speleo UFMG est com inscries abertas para o curso de intr oduo Espeleologia de 2010. As disciplinas sero ministrados por pr ofissionais membr os do grupo e convidados competentes e especialistas de suas r eas que abrangero temas como: Biospeleologia, Tcnicas V erticais, T urismo, P aleontologia, Ar queologia, Geomorfologia, desenvolvimento e mapeamento de caver-nas. As aulas tericas sero dias 17 e 18 de abril e a sada de campo no dia 24. O evento est aberto para pesquisador es, estudantes e inter essados na r ea que pr ocuram conhecer mais sobr e a Espeleologia e suas singularidades. Mais informaes no blog: guanospeleoufmg.blogspot.com OPERAO P DE CAL FECHA MINERADORAS IRREGULARES EM PAINS MG Um acor do assinado no incio de maro entr e o Ministrio Pblico Estadual (MPE) e a empr esa de cimento Lafar ge pr ev a visitao sustentvel do stio ar queolgico conhecido como Lapa do Ballet, situado no Municpio de Matozinhos, a 46 quil-metr os de Belo Horizonte. Alm de abrir as portas a grupos de estudantes e de pessoas inter essadas no assunto, a empr esa assumiu o compr omisso de adotar medidas para a pr eser vao do local. No stio ar queolgico, os visitantes e pes-quisador es encontraro par edes e tetos com inscries rupestr es. Um desses desenhos r etrataria a fecundidade humana com gravuras indicando um poss-vel ritual de nascimento de uma criana. Ao r edor desse patrimnio natural, foram catalogadas 33 cavernas, 98 espcies vegetais, 102 aves, 26 mamfer os e tambm formaes espeleolgicas e rios subterrneos. P elo acor do, a empr esa Lafar ge concor dou em criar um sistema de vigilncia para evitar o vandalismo causado por inva-ses e pelo turismo pr edatrio. T ambm se compr ometeu a r eativar um viveir o de mudas, criar pr ocedimentos para visitao e estudos, implantar placas educativas e informativas e manter uma estrutura de apoio para as pesquisas ambientais. O acor do foi pr oposto pelo coor denador da P r omotoria de Defesa do P atrimnio Cultural de Minas Gerais (CPPC), Mar cos P aulo de Souza Miranda, e pelo pr omotor de Justia de Matozinhos Geraldo Magela L opes. O stio ar queolgico Lapa do Ballet est localizado num espao de R eser va P articular de P atrimnio Natural, tombado em 1989 pelo Instituto Estadual do P atrimnio Histrico e Artstico (Iepha) e inserida na r ea de P r oteo Ambiental Carste de Lagoa Santa. Os grupos inter essados em r ealizar as visitas educativas devero agendar data e horrio com a empr esa Lafar ge Fonte: MPMG 10/03/2010 APA CARSTE SOFRE COM O DESPEJO DE ENTULHO Na zona rural de P edr o L eopoldo, em Minas Gerais, possvel ver beira de uma estrada vicinal um terr eno pertencente pr efeitura transformado em bota-fora. Sem r espeito s leis e ao meio ambiente, caminhes descarr egam r ejeitos de pedra pr oveniente de 40 empr esas da r egio. Em alguns tr echos, para piorar eles no per doam nem a lateral das estradas o que leva o povo a caminhar no meio da rua. Como o bota-fora se tornou terra de nin-gum, morador es apr oveitam a deixa e tambm descartam lix o domstico. Sobr e uma das pilhas de r ejeitos, o chefe da AP A Carste de Lagoa Santa, engenheir o flor estal Ivson R odrigues, diz que a situao pr eocupa muito pois os terr enos alvo do descarte tm grande importncia ecolgica. “So r eas de dolinas ou de r ecar ga de gua para o aqufer o. As pessoas jogam os r ejeitos, os quais vedam essa absoro. S no sabemos ainda do nvel de contaminao para a natur eza”, diz Ivson, lembrando que o material descarr egado em pontos difer entes, de forma a confundir as au toridades. L eia a matria completa clicando aqui Fonte: Est ado de Minas 14/03/2010. LAPA DO BALLET SER ABERTA VISITAO 32 mineradoras foram fechadas D i v u l g a o M T E Antropomor fos na Lapa S I G E P

PAGE 3

3 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: V i s i t e C a m p i n a s e c o n h e a a B i b l i o t e c a G u y C h r i s t i a n C o l l e t S e d e d a S B E Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS F ormao de cristais ... Data: 01/2010 Autor: Alexandre Jos F elizardo (SBE 1597) BEC (SBE G119) Lapa do Anglica (GO -3) P rojeo Horizontal: 14.100 m. Desnvel 124 m. P arque Estadul de T erra R onca So Domingos GO Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. N ovas Aquisies Boletim NSS News N 2, National Speleological Society : F ev/2010. Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N 2, SSS: F ev/2010. Boletim eletrnico DOLINinforme N 4, Grupo Universitrio de P es quisas Espeleolgicas: Mar/2010. Boletim eletrnico GEA N 49, Gru po Espeleolgico Argentino: Mar/2010. ASSEMBLIA GERAL PRESTAO DE CONTAS SBE 2009 Cir cular SBE 001/2010 Campinas, 18 de maro de 2010 P r ezados conselheir os, dir etor es, scios ativos e delegados de grupos afilia-dos SBE, Atendendo ao artigo 24, §6 dos Estatutos da SBE, convocamos todos os conselheir os e convidamos os scios a participar de Assemblia Geral para pr estao de contas r efer ente ao ano de 2009. A Assemblia se r ealizar dia 21 de abril de 2010, feriado de Tiradentes, partir das 10 horas, em nossa sede na Av Dr Heitor P enteado, P ar que T aquaral, P orto 2, em Campinas SP R ogrio Henr y B. Magalhes P r esidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Espeleologia Gesto 2009-2011 conselho@sbe.com.br 18/04/2010 Palestra da Comisso de Espeleoincluso na ReaT ech Imigrantes So Paulo SP www .feirasnacip a.com.br 22 a 25/07/2010 2 Simpsio Sul-brasileiro de espeleologia UEPB Pont a Grossa PR www .sbe.com.br/2ssbe.asp 09 a 12/07/2010 5 Encontro Mineiro de Espeleologia C. RecreativoIt acarambi MG Informaes em breve A l e x a n d r e J o s F e l i z a r d o


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.