SBE Notícias

Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
II SSBE reuniu a espeleologia sulina - Exposição comemora os 21 anos do GEM - Projeto de Lei quer regular os "esportes" de aventura - Palestra: Espeleomergulho no Brasil - cenário atual - Cresce o turismo em Ubajara - Morre o mergulhador Wes Skiles - Jornal Hoje exibe caverna de mármore no RN - Peixe subterrâneo é redescoberto em MG - Anfíbio de caverna pode viver 100 anos - Foto do Leitor: Gruta da Torrinha (BA-37).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 5, no. 162 (2010)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03543 ( USFLDC DOI )
k26.3543 ( USFLDC Handle )
8797 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Added automatically
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
II SSBE reuniu a
espeleologia sulina Exposio comemora os 21 anos do GEM -
Projeto de Lei quer regular os "esportes" de aventura -
Palestra: Espeleomergulho no Brasil cenrio atual Cresce o
turismo em Ubajara Morre o mergulhador Wes Skiles Jornal
Hoje exibe caverna de mrmore no RN Peixe subterrneo
redescoberto em MG Anfbio de caverna pode viver 100 anos -
Foto do Leitor: Gruta da Torrinha (BA-37).



PAGE 1

SBE SBE ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 5 N 162 01/08/2010 Por Henrique Pontes GUPE (SBE G026) De 22 a 25 de julho a cidade de P onta Gr ossa sediou o II Simpsio Sul-Brasileir o de Espeleologia, com a temtica “ A Espeleologia no Sul do Brasil”, mar cando exatamente vinte anos depois da primeira edio. Or ganizado pelo Grupo Universitrio de P esquisas Espeleolgicas (GUPE) o evento contou com apr o ximadamente 50 participantes, entr e espelelogos, r epr esentantes de grupos, gelogos, bilogos, gegrafos e demais inter essados vindos de difer entes Estados do pas, como Minas Gerais, So P aulo, Rio Grande do Sul, Mato Gr osso, T ocantins e de vrias cidades P aranaense. No primeir o dia do evento foram r ealizadas duas oficinas e uma sada de campo para o P ar que Estadual de V ila V elha. noite, a mesa de abertura foi composta por Msc. L uiz Afonso V az de F igueir edo (P r esidente da SBE), Dr Gilson Campos F err eira Cruz (Chefe do Departamento de Geocincias UEPG), Msc. Mrio Cezar L opes (Conselho Deliberativo GUPE), Dr Eduar do Salamuni (P r esidente da Miner opar) e a palestrante da noite Msc. Gisele Cristina Sessegolo (GEEP -Aungui) que falou sobr e a histria da espeleologia paranaense. L ogo aps, todos participaram da confraternizao de abertura. As atividades do segundo dia envolveram apr esentao de trabalhos no perodo da manh e mesa-r edonda tar de sobr e feies crsticas em r ochas no carbonticas, composta pelos pr ofessor es Msc. Rubens Har dt e Dr Mrio Sr gio de Melo, foi discutido uma parte conceitual sobr e carste em r ochas no -carbonticas e um notvel exemplo de sistema crstico em r ochas siliciclsticas na r egio dos Campos II SSBE REUNIU A ESPELEOLOGIA SULINA Gerais. A noite contou com um momento cultural, na qual depois de boas histrias contadas pelo P r ofessor Olavo Soar es, a Comisso Or ganizadora pr estou homenagens ao convidado e aos membr os fundador es do GUPE pela comemorao dos 25 anos do grupo. Nesta noite foi criada e apr ovada por unanimidade uma para ser encaminhada aos r gos pblicos, pr efeituras e r gos locais de divulgao, em pr ol da F ormao F urnas, na r egio dos Campos Gerais do P aran, por se tratar de uma tpica unidade no -carbontica com comportamento crstico que deve ser objeto de fir-mes iniciativas para disciplinamento do uso das terras na r ea de r ecar ga do Aqufer o F urnas e de utilizao dos r ecursos hdricos subterrneos. As atividades se encerra-ram tar de da noite, depois de muitas fotos, a comemorao se pr olongou na casa de um dos membr os do GUPE, com muita festa e confraternizao. O sbado foi mar cado por trs palestras e a parte terica dos mini-cursos. O perodo da manh teve como palestrante a P r ofessora Dr Cludia Ins P ar ellada apr esentando sobr e ar queologia em cavernas do P aran. tar de a apr esentao foi do P r ofessor Msc. Jos A yrton Labegalini (EGMS) mostrando um panorama mundial do turis-mo espeleolgico e muitas fotos r etratando as cavernas mais impr essionantes do mundo. Os mini-cursos comearam ao final da tar de, e tiveram como tema: “Geo-conser vao e cavernas em r ochas quartzosas nos Campos Gerais PR ” tendo como apr esentador o P r ofessor Dr Gilson Burigo Guimares e “ A espeleologia como ferramenta de ensino” com o P r ofessor Msc. Mrio Cezar L opes. moo A palestra de encerramento con tou com a apr esentao do P r ofessor Msc. L uiz Afonso V az de F igueir edo que teve como tema “Cavernas como paisagens naturais e simblicas e a inveno do Espe-leoturismo”. Aps, foi r ealizada a confraternizao de encerramento, onde os parti-cipantes puderam tr ocar idias e jogar um “futebolzinho” na quadra poliesportiva da Universidade Estadual de P onta Gr ossa. No domingo pela manh os participantes se r euniram cedo para trs atividades de campo com visita s furnas da r egio (F urna Grande, F urna Gmeas e Buraco do P adr e), Caverna Olhos d'gua (Castr o) e Caverna P inheir o Seco (Castr o). O Simpsio foi mar cado por fortes emoes, r eencontr os e muitos planos para o cr escimento da espeleologia. Emoes nos momentos de homenagens e nas r ealizaes dos sonhos dos membr os do GUPE, r eencontr os de figuras mpar da comunidade espeleolgica nacional pr opor cionando planos para a r ealizao de mais atividades no GUPE, exploraes, participao em expedies, ampliao dos contatos e prin-cipalmente a pr eparao para a or ganizao do prximo Congr esso de Espeleologia. O GUPE deixa aqui uma pequena homenagem ao P r ofessor Dr ngelo Spolador e que no pde estar conosco desta vez, mas com certeza estar no Congr esso. T odos seus espeleoamigos tor cem por voc. Desejamos espeleosaudaes a todos os participantes do Simpsio e agradecemos pela experincia com-partilhada durante estes quatr o dias de muita espeleologia, apr endizado e incentivo. Convida-mos desde j toda a comunidade espeleol-gica nacional e interna-cional para o 31 Con-gr esso Brasileir o de Espeleologia, em P onta Gr ossa PR de 21 a 24 de Julho de 2011. Pausa p ara a foto Jovens e experientes espelelogos reunidos P m e l a J S c h a m n e V isit a caverna Olhos D’gua D e l c i I s h i d a

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia O turismo ecolgico vem cr escendo no P ar que Nacional de Ubajara, na serra da Ibiapaba, Cear. O P ar que conta com diversas grutas e trilhas, mas a sua maior atra-o a Gruta de Ubajara. Com as frias escolar es, s no perodo de 1 a 21 de julho, o P ar que j r ecebeu cer ca de quatr o mil visitantes. O local muito pr ocurado por caravanas de todo o Cear, do P iau, Maranho, P ar, Rio Grande do Norte, Sul do Brasil e de pases como Holanda e EU A. O gestor do P ar que, F rancisco Humberto Sousa Bezerra, disse que somente no domingo, dia 18, foram r egistrados 1.500 visitantes. A Gruta de Ubajara, destaque do P ar que, tem acesso atravs da trilha Araticum e do telefrico que funciona de teraEXPOSIO COMEMORA OS 21 ANOS DO GEM O Grupo Espeleolgico de Marab GEM (SBE G099) e a F undao Casa da Cultura de Marab (FCCM) convidam todos para pr estigiar uma exposio que simular uma cavidade natural subterrnea em comemorao aos 21 anos de pesquisas espeleolgicas do GEM em par ceria com FCCM. Alm da exposio esto pr ogramadas palestras e mini-cursos. V enha conhecer um pouco do mundo subterrneo! Abertura oficial: 04/08 s 9 horas P erodo: 04 a 31/08/2010 Horrio: 08 s 18 horasEntrada: F ranca L ocal: Salo de Exposio da FCCM Marab P A Informaes: (94) 3322-2315 ou fccm@leolar .com.br feira a domingo, de 9 s 15h, sendo cobrada uma taxa de R$ 8,00 de ida e volta por cada pessoa. P ara crianas o pr eo de R$ 4,00. A gruta de Ubajara fica em uma depr esso de 535 metr os e uma caverna calcria com 1.120 metr os de extenso, dos quais 420 esto iluminados artificialmente e abertos visitao. O P ar que tambm conta com outras grutas como a Gruta do Mor cego Branco, a Gruta de Cima, a Gruta do Urso Fssil e a Gruta do P endurado, fechadas para visitao. O gestor do P ar que disse que a meta para 2010 a r ealizao do pr ojeto museogrfico no Centr o de V isitantes que contar com painis, computador es e vdeos mostrando o funcionamento do bondinho, as trilhas ecolgicas, a fauna e a flora. Fonte: Expresso do Norte 23/07/2010 CRESCE O TURISMO EM UBAJARA PROJETO DE LEI QUER REGULAR OS “ESPORTES” DE AVENTURA Por Marcelo Augusto Rasteiro (SBE 1089) T ramita na Cmara dos Deputados em carater conclusivo o P r ojeto de L ei (PL) 7288/2010 que pr etende r egular os chamados esportes de aventura, o que pode impactar a espeleologia e outras atividades em ambientes naturais. Muitas entidades ligadas ao tema tm se manifestado temendo, entr e outr os aspectos, a obrigatoriedade de formao por instrutor es e entidades de administrao desportiva, o que poderia ser interpr etado como a obrigatoriedade de formao por um pr ofessor de educao fsica e a configurao das entidades como esporti-vas, mesmo que no r ealizem competies. O PL tem claramente o intuito de minimizar o nmer o de acidentes o que, apesar da falta de estatsticas, louvvel, mas o texto atual r eafirma a confuso destas atividades com o esporte convencional. ( ) muito importante que todos tenham conhecimento do mesmo e mani-festem sua opinio enviando mensagens aos deputados ou pelo fone 0800-619619. Saiba mais clicando aqui e lendo “Busca por Aventura” na pgina 246 O PL 7288/2010 est disponvel na pgina da Cmara dos Deputados Dia 14 de Agosto (sbado) a SBE r ealizar em sua sede o “42 SBE de P ortas Abertas” com a P alestra: Espeleomer gulho no Brasil: Cenrio A tual ministrada por Drica de Castr o (SBE 1524), Coor denadora da Seo de Espeleo Sub da SBE (SES/SBE) e Instrutora de Mer gulho P ADI A apr esentao vai dar um panorama geral do mer gulho em cavernas no Brasil abor dando e debatendo temas como: Mapeamento de cavernas submersas;Plano de Manejo Espeleolgico para Cavernas Alagada; Expedio Buraco das Abelhas;Expedio Lagoa Misteriosa;Plano de Manejo da Gruta Mimoso. A palestra aberta a todos inter essados, mer gulhador es ou no. P articipem! L ocal: P ar que T aquaral P orto 2 Campinas SPData: 14/08/2010 (Sbado)Horrio: 10 horasEntrada: gratuita Saiba mais sobr e o pr ojeto em: Sede da SBE www .sbe.com.br/aberta.asp PALESTRA ESPELEOMERGULHO NO BRASIL: CENRIO ATUAL Cones na Grut a do Mimoso Bonito MS M a r c e l o K r a u s e T elefrico d acesso Grut a de Ubajara F r a n c i s c o E S i l v a

PAGE 3

3 t s N o c ia t s N o c ia edio brasileira estar nas ban-cas a partir da prxima tera-feira. Skiles era um colaborador fr equente da National Geo graphic e esteve duas vezes no Brasil, uma documentando as cavernas da Chapada Diamantina e outra durante o SpeleoBrazil 2001, congr esso or ganizado pela SBE em Braslia DF Uma cerimnia em homenagem a Skiles foi r ealizada no dia 28 em Ginnie Springs e os familiar es pediram que em vez de flor es fossem feitas doaes para o F undo de Conser vao Alachua Fontes: BBC Brasil 29/07/2010 28/07/2010 Karstproductions.com MORRE O MERGULHADOR WES SKILES As cavernas submersas das Bahamas foram o cenrio do ltimo ensaio do fot-grafo e cinegrafista americano W es Skiles, que morr eu no ltimo dia 21 de julho. Skiles, que tinha 52 anos e era um veterano fotgrafo submarino, morr eu depois de uma outra expedio fotogrfica, desta vez na costa do Estado americano da Flrida. As imagens do ltimo ensaio de Skiles fazem parte da r eportagem de capa da edio de agosto das verses brasileira e ame-ricana da r evista National Geographic. A Os P r oteus anguinus anfbios cegos que vive em cavernas, podem viver pelo menos, tanto quanto a maioria dos huma-nos. Os adultos desta espcie vivem cer ca de 69 anos, com idade mxima pr evista de mais de 100 anos, o que apont Surpr eendentemente, o anfbio no par ece ter um metabolismo baix o, ou qualquer nvel de pr oteo incomum que explique por que vive tanto tempo. A explicao est no modo de vida. A espcie P r oteus anguinus vive nas cavernas do sul da Eur opa. O anfbio por vezes conhecido como “peixe humano”: peixe por que vive toda a sua vida na gua, e huma-no por que sua pele r osada se assemelha a das pessoas. O pr oteus tem olhos atr ofiados e praticamente nenhum pigmento da pele, ambas as adaptaes originadas de sua existncia longe da luz. Ele atinge a maturidade sexual com 15,6 anos e pe, em mdia, 35 ovos a cada 12,5 anos. Zologos ficaram intrigados com o pr oteus durante sculos por causa de sua longevidade, j que muitas vezes vive mais de 70 anos em jar dins zoolgicos. A longevidade particularmente invulgar devido ao seu tamanho minsculo: 25 a 30 cm de comprimento, pesando apenas de 15 a 20 gramas. P equenas criaturas muitas vezes a um estudo publicado em julho na Biology L etter no vivem tanto quanto grandes animais. Os investigador es suspeitam que possa ser devido ao alto metabolismo em pequenos or ganismos que geralmente causam uma vida menor Embora o pr oteus no tenha uma taxa metablica muito baixa, ele extr emamente inativo durante a sua vida. No tem pr edador es nas cavernas, por isso no “estr essado”. S pr ecisa se mover s vezes para se alimentar e se r epr oduz uma vez a cada 12 anos. Segundo os cientistas, este anfbio pode ser til para descobrir mecanismos que ajudem a manter os ser es humanos jovens. Ela pode r epr esentar um novo or ganismo para entender o envelhecimento. Os investigador es quer em analisar novamente os genes comumente associados com o aumento da expectativa de vida para tentar detectar algo novo. Um tpico a ser investigado so as mitocndrias da espcie, estas so r esponsveis por gerar a ener gia para impulsionar as clulas, mas a massa de tecido que seria necessrio extrair mataria as criaturas e os pesquisador es ainda esto pensando em formas alternatinas para estud-las Fonte: LiveScience 20/07/2010 ANFBIO DE CAVERNA PODE VIVER 100 ANOS JORNAL HOJE EXIBE CAVERNA DE MRMORE NO RN PEIXE SUBTERRNEO REDESCOBERTO EM MG Uma equipe liderada pelo Dr Cristiano Mor eira da Universidade de So P aulo encontr ou um peixe subterrneo rar o. A espcie Stygichthys typhlops foi coletada e descrita apenas uma vez, por americanos, h quase 50 anos. A r edescoberta foi "Esta foi a espcie mais enigmtica na or dem dos caraciformes, um grupo de peixes de gua doce na qual tambm se inclu-em as piranhas", explicou o Dr Mor eira citado pela BBC News. P ara voltar a encontrar esta espcie a expedio entr evistou vrias pessoas na zona de Jaiba MG, que afirmavam ter avis-tado a espcie em poos abertos. Estes poos subterrneos j so poucos devido aridez cr escente da r egio, mas a equipa consegui localizar 34 peixes e descobrir mais acer ca desta intrigante espcie. "A r etirada excessiva de gua dos aqufer os certamente levar extino desta espcie", alertou Dr Mor eira. publicada no Journal of F ish Biology Fonte: BBC Earth News 1 1/05/2010 O Jornal Hoje, da R ede Globo, exibiu na sexta-feira, 30 de julho, uma matria sobr e a r egio serrana do Rio Grande do Norte e o destaque foi para a Caverna de Marins, formada em mrmor e. Fonte: Folha 17/07/2010 V eja as na National Geographic fotos de Skiles W e s S k i l e s / N G e o g r a p h i c Clique na imagem p ara ver a report agem J o r n a l H o j e O segredo est na forma de “levar a vida” O l i v i e r G u i l l a u m e C M o r e i r a A espcie pode desap arecer de vez

PAGE 4

4 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: V i s i t e C a m p i n a s e c o n h e a a B i b l i o t e c a G u y C h r i s t i a n C o l l e t S e d e d a S B E Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS S falta pano e linha... Data: 04/2009 Autor: Giselle Gnann Gruta da T orrinha (BA-37) P rojeo Horizontal: 8.210 m Desnvel: 15 m. Chapada Diamantina, Iraquara BA. Agulhas de gipsita, algumas com mais de 50 cm. Saiba mais em SIGEP Stio 18 Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. N ovas Aquisies Boletim Speleofrum V .29, Czeck Speleological Society : 2010. Boletim Speleologia N62, Societ Speleologica Italiana: Jun/2010. Boletim NSS News N6, National Speleological Society : Jun/2010. Boletim eletrnico EspeleoInfo N2, CECA V : Mar/2010. Boletim eletrnico Argentina Sub terrnea N25, F ederacin Argen tina de Espeleologa: Jul/2010. Gostou do SBE Notcias? Ento junte-se a ns Coloque sua mar ca aqui O boletim enviado a mais de 5.000 contatos no Brasil e exterior um pblico seleto que vai pr estigiar sua mar ca. Informaes: (19) 3296-5421 ou sbe@sbe.com.br 21 a 24/07/201 1 31 CBE Congresso Brasileiro de Espeleologia UEPG Pont a Grossa PR www .sbe.com.br/31cbe.asp 04 a 08/08/2010 6 Congresso de Espeleologia da Amrica Latina e Caribe Mat anzas. Cuba www .atenas.inf.cu I n f o r m e P u b l i c i t r i o 14/08/2010 Palestra: Espeleomergulho e Mapeamento Subaquatico Sede da SBE Campinas SP www .sbe.com.br/abert a.asp G i s e l l e G n a n n


printinsert_linkshareget_appmore_horiz

Download Options

close
Choose Size
Choose file type
Cite this item close

APA

Cras ut cursus ante, a fringilla nunc. Mauris lorem nunc, cursus sit amet enim ac, vehicula vestibulum mi. Mauris viverra nisl vel enim faucibus porta. Praesent sit amet ornare diam, non finibus nulla.

MLA

Cras efficitur magna et sapien varius, luctus ullamcorper dolor convallis. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Fusce sit amet justo ut erat laoreet congue sed a ante.

CHICAGO

Phasellus ornare in augue eu imperdiet. Donec malesuada sapien ante, at vehicula orci tempor molestie. Proin vitae urna elit. Pellentesque vitae nisi et diam euismod malesuada aliquet non erat.

WIKIPEDIA

Nunc fringilla dolor ut dictum placerat. Proin ac neque rutrum, consectetur ligula id, laoreet ligula. Nulla lorem massa, consectetur vitae consequat in, lobortis at dolor. Nunc sed leo odio.