Citation
SBE Notícias

Material Information

Title:
SBE Notícias
Series Title:
SBE Notícias
Alternate Title:
SBE Notícias: Boletím Eletrônico da Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publisher:
Sociedade Brasileira de Espeleologia
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Subjects / Keywords:
Regional Speleology ( local )
Genre:
serial ( sobekcm )

Notes

General Note:
Comissão da SBE recebe visita da Handicap Aventure - Aprovada nova metodologia da UIS para graduação de mapeamento - Adventure Sports Fair 2010 - Cordas Polaris (informe publicaitário) - 12 oInternational Cave Rescue Conference - Obras da BR135 avançam sobre o carste de São Desidério BA - Livro sobre a Expedição Sagarana - Lula chacota de problemas ambientais - Inicia o plano de manejo da Caverna do Jabuti - Paleotocas são estudadas em São Joaquim SC - Foto do Leitor: Gruta da Tapagem / Caverna do Diabo (SP-2).
Restriction:
Open Access - Permission by Publisher
Original Version:
Vol. 5, no. 165 (2010)
General Note:
See Extended description for more information.

Record Information

Source Institution:
University of South Florida Library
Holding Location:
University of South Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
Resource Identifier:
K26-03546 ( USFLDC DOI )
k26.3546 ( USFLDC Handle )
8800 ( karstportal - original NodeID )
1809-3213 ( ISSN )

USFLDC Membership

Aggregations:
Karst Information Portal

Postcard Information

Format:
Serial

Downloads

This item has the following downloads:


Full Text
Description
Comisso da SBE recebe visita da Handicap Aventure -
Aprovada nova metodologia da UIS para graduao de mapeamento
- Adventure Sports Fair 2010 Cordas Polaris (informe
publicaitrio) 12
oInternational Cave Rescue Conference Obras da
BR135 avanam sobre o carste de So Desidrio BA Livro
sobre a Expedio Sagarana Lula chacota de problemas
ambientais Inicia o plano de manejo da Caverna do Jabuti -
Paleotocas so estudadas em So Joaquim SC Foto do Leitor:
Gruta da Tapagem / Caverna do Diabo (SP-2).



PAGE 1

SBE SBE ISSN 1809-3213 R SBE SBE c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a c s N o t i a Boletm Eletrnico da Sociedade Br asileir a de Espeleologia 1 t s N o c ia t s N o c ia Ano 5 N 165 01/09/2010 Por rica Nunes (SBE 1651) Coordenadora da Comisso de Espeleoincluso da SBE No perodo de 13 a 19 de agosto, a Comisso de Espeleoincluso da SBE r ecebeu o pr esidente da associao francesa Handicap Aventur e, Christian Star ck, e sua esposa cadeirante Beatrice (Bea), para visita par ques estaduais e cavernas do sul do estado de So P aulo. A Handicap Aventur e uma associao francesa dedicada a visitas de P ortador es de Necessidades Especiais (PNEs) em cavernas e a vinda ao Brasil foi motivada pelo trabalho desenvolvido pela Comisso de Espeleoincluso da SBE. INTER V ALES A atividade tivera incio pelo P ar que Estadual de Inter vales, com o apoio do dir etor do par que, P aulo Camar er o, e dos monitor es Eliseu de P aula, Benedito Amaral e F austino Ribeir o. No dia 14 foram visitadas as grutas Colorida e Santa. As trilhas de acesso so r elativamente fceis, sendo os maior es obstculos as razes, pedras e degraus na trilha da Colorida. A movimentao nas cavernas quando possvel era feita com cadeiras de r odas e em tr echos ngr emes ou com muitos obstculos foi utilizada a tcnica de levar as cadeirantes nas costas (tipo mochi-la) com o auxlio de cadeirinhas de fita. Nas cavernas foram obser vados minerais azuis, travertinos, estalactites e outr os espeleotemas, alm de opilies e da ima-gem de Nossa Senhora pr esente na Gruta da Santa, o que, somado s explicaes dos monitor es, conferiu um carter histrico cultural visita. O dia terminou com um passeio de 800 metr os por uma trilha auto -guiada na Mata Atlntica, possibilitando o avista-mento de pssar os e at de um rastr o de veado campestr e, uma experincia maravilhosa, ainda mais para estrangeir os. No dia seguinte tentamos visitar uma das cachoeiras do par que, mas como a trilha estava molhada e escorr egadia no foi possvel. A alternativa foi obser var a paisagem da ponte do rio do Carmo. TURSTICO DO AL T O RIBEIRA Nos dias 17 e 18 foram visitadas as cavernas do P ar que Estadual T urstico do Alto Ribeira, Ncleo Santana, com o apoio COMISSO DA SBE RECEBE VISITA DA HANDICAP AVENTURE dos monitor es da empr esa P ar que Aventuras, Jurandir Aguiar Alex R odrigues, Ivan Andrade e Ulisses Santos Junior Sob a orientao de T er eza utilizando a tcnica de cadeirinha nas costas, e fazendo pausas para descanso e r evezamento a cada 20 minutos, foram visitadas as cavernas de Santana e do Morr o P r eto. Na Santana, rica visitou todo o tr echo turstico, incluindo os sales superior es em duas horas, apr oveitando para aplicar Bea per corr eu o primeir o pavimento obser vando a pr ofuso de espeleotemas e para entendermos seu encantamento dizia o tempo todo “mui belo, mui belo!”. A trilha para Morr o P r eto, Alex usou seus conhecimentos de tcnica vertical e usou duas fitas para auxiliar na conduo da cadeira de r odas, Ivan sustentava nos guides e o outr o puxava. Nessa caverna foi visitado o prtico de entrada. O trajeto para a gruta conta com muitos degraus e a tra-vessia do rio Betar y feita com as cadeirantes nas costas. No trajeto a equipe tambm fez pausas para descanso e contemplao da cachoeira do Couto, alm de toda natu-r eza ao r edor No dia seguinte a equipe visitou o Ncleo Our o Gr osso, contemplou os arr edor es, a casa de moenda e farinha, sempr e apr oveitando para avaliar a acessibilidade. No novo centr o de visitantes do Ncleo Santana, por exemplo, foi obser vada a pr eocupao com a acessibilidade de cadeirantes, contudo o elevador estava quebrado e o banheir o adaptado no possibilita que o cadeirante feche a porta sozinho, trinco e toalheir o da porta alto. CA VERNA DO DIABO No dia 19 a visita foi no P ar que Estadual da Caverna do Diabo com o apoio de Josenei Car, administrador do par que, Llis Ribeir o, dir etor do Departamento de T urismo de Eldorado e Moises Mor eira, vice pr esidente do Grupo P no Mato, alm de Odaclio P er eira da Associao de Monitoum estudo com indicador es de acessibilidade r es Ambientais do Municpio de Eldora-do (AMAMEL), forta-lecendo par ceria. O acesso a caverna pavimenta-do, permitindo o uso das cadeiras, e nos lances de escada do interior da caverna foi utilizada a tcnica de suspender a cadeira com quatr o apoios. T odo o cir cuito turstico da caverna foi visitado, at o “ ring” onde se avista a imagem do “o grito” ou do diabo. Bea e Christi-an ficaram encantados com o salo da Cate-dral e Bolo de Noiva, alm de ver as grandes estalactites em cima de suas cabeas. BALANO GERAL Nos trs par ques foram r ealizadas palestras com Christian para apr esentar as atividades de espeleoincluso desenvolvi-das na F rana. Alm disso, a Comisso de EspeleoIncluso da SBE avaliou a acessibili-dade das cavernas, trilhas e equipamentos utilizados e enviar r elatrios aos administrador es dos par ques A viagem foi muito pr oveitosa para todos, em especial para Bea que sorria em todas as cavernas visitadas, sempr e terminando com um mar cante olhar e dizendo “mer cy” a todos. Christian estava muito a vontade ao ver Bea ser conduzida por nos-sos monitor es brasileir os e pelo compr ometimento, seriedade e apr ofundamento das pesquisas r ealizadas pela Comisso de Espeleoincluso da SBE. J estamos trabalhando para ampliar a par ceria com a Association Handicap Aventur e e fazer uma nova expedio com PNEs franceses e brasileir os em br eve. Agradecemos o apoio impr escindvel de T er esa Arago (SBE 1464) que intermediou os contatos e participou das atividades, dos par ques que cederam acomodaes, de R ene de Souza (SBE 0562) que empr estou sua r esidncia, alm de todas as instituies e pessoas que participaram das ativi-dades pelo seu pr ofissionalismo, dedicao e vontade de abrir as portas desse maravi-lhoso mundo subterrneo aos PNEs. Cadeirinhas, fit as e muit a disposio T e r e s a A r a g o

PAGE 2

2 t s N o c ia t s N o c ia Por Fabio Kok Geribello Represent ante brasileiro no Grupo de T rabalho T opografia e Mapeamento da UIS No ltimo dia 13 de agosto foi apr ovado oficialmente o novo sistema de gradu-ao de topografia da Unio Internacional de Espeleologia (UIS). Com apenas uma absteno, o sistema foi discutido no 15 Congr esso Internacional de Espeleologia, evento r ealizado em Kerr ville (EU A) no ano passado, e apr ovado pelo o Grupo de T rabalho T opografia e Mapeamento ", da comisso de informtica da UIS. Durante o congr esso foram estudados, como base, os sistemas de graduao de mapeamento britnico (BCR A) e australiano (ASF), o uso destes, suas limitaes e possveis melhorias para uso inter-nacional pela UIS. A grande maioria dos pr esentes concor dou que o uso de um sistema de graduao no mapea-mento espeleolgico necessrio para informar ao usurio sobr e a acurcia esperada do mapa. Aps uma animada discus-so, foi verificado que o sistema de gradua-o padro da ASF se apr o xima muito das expectativas do grupo e que este poderia ser complementado para o uso pela UIS. Depois de consolidado e r edigido, o Sistema de Graduao da UIS foi divulgado (vide ), passou por um longo perodo de discusso e aprimora-mentos via internet, sendo ouvidas todas as sugestes vindas dos mais diversos cantos e finalmente a verso consolidada foi posta em votao e apr ovada por unanimidade. SBE Notcias n144 Clique aqui para baixar a nova gradao de mapeamentos da UIS (em portugus) APROVADA NOVA METODOLOGIA DA UIS PARA GRADUAO DE MAPEAMENTO Entr e os dias 23 e 26 de setembr o, o P avilho de Exposies do Anhemb, em So P aulo SP vai r eceber o evento mais importante da Amrica Latina dedicado aos esportes e ao turismo de aventura. Com 12 anos de sucesso, a Adventur e Sports F air se fortalece a cada nova edio, r eunindo as principais mar cas e destinos do mer cado, as agncias governamentais e as mais atuantes ONGs do setor Este ano a SBE no estar com estande na feira, mas j est em contato com os or ganizador es para participar em 2011. www .adventur efair .com.br ADVENTURE SPORTS FAIR 2010 12 INTERNATIONAL CAVE RESCUE CONFERENCE A F ederao Bulgara de Espeleologia est or ganizando a 12 Confer encia da Comisso de R esgate em Cavernas da Unio Internacional de Espeleologia (UIS), em Dr yanov na Bulgria, de 08 a 15 de maio de 2011. O evento deve r eunir r esgatistas de diversos pases para o lanamento de equi-pamentos e tr ocas de experincias sobr e a formao, pr otocolos de r esgate e mdicos, tecnicas avanadas e muito mais. V eja: r esconf2011.asobulgaria.or g Informe Publicitrio CER TIFICAO INTERNACIONAL A Corda POLARIS a nica corda semi-esttica no Brasil a ter todos os itens de performance testados e cer-tificados por uma Sociedade Certifi-cadora Internacional, o ABS Consulting. Inovao e Exclusividade tambm so constatadas na embalagem do produto CARRETIS e no Manual de Conservao e Cuidados que acompa-nha cada Carretel da Corda POLARIS. CSL V endas T (24) 2248 0298 vendas@cslmarinharia.com.br Exclusividade CSL no Brasil Desconto especial de 15% para os leitores do SBE Notcias www .csl.com.br A CSL Cordoaria So Leopoldo, aps mais de 2 anos de pesquisas e exaustivos ensaios de laboratrio e de campo, apresenta ao mercado brasileiro sua nova linha de cordas semi-estticas POLARIS. Fabricadas rigorosamente dentro dos padres da norma europia EN-1891, a nova corda atendeu a todos os seus parmetros de desempenho. POLARIS A nova corda semi-esttica do Br asil Nova graduao difundida pela UIS

PAGE 3

3 t s N o c ia t s N o c ia Alm da riqueza hdrica e geo -espeleolgica a r egio mostr ou aps o levantamento bioespeleolgico a descoberta de novas espcies tr oglbias e o levantamento ar queolgico obser vou urnas funerrias praticamente aflo-radas no leito da estrada. Os estudos foram entr egues ao DNIT Este, por sua vez encaminhou ao Ibama/ICMBio solicitando o licenciamento ambiental do empr eendimento. No incio deste ano houve uma r eunio entr e o ICMBio/CECA V Ibama e Casa Civil, para discusso do licenciamento das obras da BR135 no tr echo que passa sobr e o carste de So Desidrio. Durante a r eunio o Ibama se manifestou contra o licencia-mento, j que a estrada alm de atingir a r ea de influncia das cavernas tambm estava em cima de uma caverna de mxima r elevncia. Aps esta r eunio, fui informado pelo CECA V que seria sugerida a mudana do traado da estrada e que a continuidade das obras da BR135 aguar daria esta definio. Entr e os dias 19 e 22 de agosto, estive em So Desidrio, com o objetivo de foto-grafar o maior lago subterrneo do Brasil e OBRAS DA BR135 AVANAM SOBRE O CARSTE DE SO DESIDRIO-BA Por Alexandre Lobo H algum tempo existe um pr ojeto de asfaltamento da BR135 entr e os municpios de So Desidrio e Corr entina, uma excelente iniciativa do governo federal, j que o oeste baiano vem cr escendo rapidamente devido a cultura de soja e algodo e neces-srio boas estradas para escoamento da pr oduo. Em outubr o de 2008 foi feito um levantamento espeleolgico para o estudo ambiental do empr eendimento, j que a estrada passa sobr e o carste da r egio. F oram catalogadas mais de 80 cavidades na r ea de influncia da estrada. Alm destas grutas encontradas, uma questo a ser pen-sada que a r odovia passa sobr e a maior caverna da r egio, o Buraco do Inferno da Lagoa do Cemitrio, onde hoje est o maior lago subterrneo do Brasil (foto). O pr esidente L uiz Incio L ula da Silva quer fazer um "monumento per er eca" no viaduto da BR -101 em Osrio (RS). A obra ficou seis meses parada para que se estu-dasse o comportamento do anfbio. "Se ela to importante, deve ter um monumento junto com a placa", disse. L ula disse que est r eunindo casos como esses, "coisas hilariantes que acontecem no Brasil e que ningum assume a r esponsabilidade", para fazer um livr o. Ele pediu contribuies a seus subor dinados e aos empr esrios. Uma espcie de per er eca foi tambm r esponsvel pela interrupo das obras do ar co r odovirio do Rio de Janeir o. As hidr eltricas do Rio Madeira, em R ondnia, por sua vez, foram atrasadas por causa dos bagr es da r egio. vontade, vestindo uma bata branca em vez de terno durante a cerimnia para assinatura da concesso da hidr eltrica de Belo Monte, dia 26 de agosto, uma obra que s saiu do papel depois de trs dcadas de discusso, L ula r eclamou da demora do prprio governo em r esolver esse tipo de impasse. Ele lembr ou que a hidr eltrica de Tijuco Alto, na divisa do P aran com So P aulo, um pr ojeto que o empr esrio Antnio Ermrio de Moraes quer empr eender "desde jovem", vive no impasse por causa das cavernas que existem na r egio. L ula contou que foi alertado pelo ministr o dos T ransportes, P aulo Sr gio P assos, sobr e o "pr oblema da caverna" na ferr ovia OesteL este, cuja obra foi lanada hoje, na Bahia. "Se tiver caverna l embaix o, vamos mudar logo esse pr ojeto e passar por fora", defendeu. Uma obra da interligao de bacias do So F rancisco ficou paralisada aps ser encontrado um objeto que par ecia ser uma machadinha indgena. Meses depois, concluiu-se que era uma pedra. "Ningum diz quanto o povo brasileir o est pagando por esses atrasos.". Fonte: Agncia Est ado 26/08/2010 LULA CHACOTA DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LIVRO SOBRE A EXPEDIO SAGARANA Acaba de ser lanado o livr o “Expedio Sagarana: histria e memria nas tri-lhas da Coluna P r estes” monografia de R enata Xavier B. Amaral. A obra conta, em 74 pginas, a histria da expedio r ealizada por integrantes do Espeleo Grupo de Monte Sio (EGMS) em 1988, quando per corr eram 25 mil quilmetr os pelo interior do Brasil, r econstituindo a mar cha da Coluna P r estes (vide p.3). Um exemplar foi doado SBE e est disponvel para consulta de qualquer inte-r essado em nossa biblioteca. Aquisies podem ser feitas por R$4,00, acr escidas as despesas de envio, dir etamente na pgina da editora do Instituto de F ilosofia e Cincias Humanas da Unicamp: SBE Notcias n 46 www .ifch.unicamp.br/publicacoes para minha surpr esa, exatamente onde inicia-se o carste, iniciam-se as obras. Uma paisagem desoladora. Desmatamento em uma faixa de apr o ximadamente 70m de lar gura, dolinas entupidas, blocos com lapis destrudos. Um dos cartes pos-tais da r egio, a P edra do P escoo, est bem no eix o da terraplanagem e uma patr ol trabalhava ao seu lado, cr eio que ela no deve durar muito tempo... No mesmo dia entr ei em contato com o CECA V informando a situao. De volta a Braslia divulguei nas listas de discusso de espeleologia e fiz uma denncia no canal Linha V er de do site do Ibama, solicitao 807849. Agora s tenho uma dvida: o Ibama tomar pr ovidncias a tempo? Obras sobre o carste de So Desidrio Obras sobre o carste de So Desidrio J u s s y d e S o u z a A l e x a n d r e L o b o Perereca e cavernas so alvo de Lula D i v u l g a o

PAGE 4

4 t s N o c ia t s N o c ia o local que tem como base da economia a pecuria de leite e corte. O municpio est inserido na R ota das guas, um pr ojeto piloto da secr etaria de Estado de Desenvolvimento do T urismo (Sedtur), que inclui os municpios de Cur velndia, Lambari D ’Oeste, Rio Branco, Salto do Cu e R eser va do Cabaal, cujo objetivo fomentar o turismo na r egio. Conforme explicou a chefe do P ar que da Caverna do Jabuti, a biloga F abiana Bezerra, o Monumento Natural da Caverna do Jabuti possui uma r ea de 250 hectar es e est pr otegido pelo Decr eto municipal n 25 de 19/07/2007. O local ainda no est aberto para visitao por que necessrio a r ealizao do plano de manejo, tanto na caverna (espeleolgico), quanto na unidade de conser vao. P ara tanto a F undao de Ampar o a P esquisa do Estado de Mato Gr osso (F apemat) liber ou r ecursos na or dem de R$ 30 mil para o incio dos estudos do plano de manejo que devem comear ainda no ms de agosto. As etapas deste trabalho sero dividas em visitas in loco pesquisas bibliogrficas, coletas de materiais para anlises em laboratrios, tabelamento de dados e emis-so de r elatrio final inter disciplinar Doutor es, mestr es, pr ofessor es da Universidade do Estado de Mato Gr osso (Unemat) iniciaQuem chega Cur velndia, 311 Km a Oeste de Cuiab, se depara com uma cidade tpica do interior formada por uma avenida principal, praa, igr eja e um tmido comr cio, mas que abriga a caverna do Jabuti, a maior do Estado, localizada na Serra do P adr e Incio, uma r ea de conser vao conhecida como Monumento Natu-ral da Caverna do Jabuti, a nove quilme-tr os do centr o urbano. A facilidade de acesso ao local (inclusive para crianas e portador es de necessidades especiais), os grandes sales, a r ea plana em seu interior e a extenso total de quatr o quilmetr os so difer enciais que destacam a caverna do Jabuti das demais existentes no Brasil. P or ser a maior de Mato Gr osso e pela beleza cnica, a caverna uma opo de turismo sustentvel e pode se tornar mais uma vertente de empr ego e r enda populavisualizou as paleotocas e comentou com o senhor Joo Camar go sobr e a ocorrncia das mesmas. V isionrio e inter essado no desenvolvimento de So Joaquim em todas as r eas, o senhor Joo Camar go espalhou a notcia e fez com que vrias pessoas soubessem da riqueza histrica existente no municpio. A partir de ento, os estudos sobr e as paleotocas esto sendo apr ofundados e passou a se pensar no local tambm como um atrativo turstico a mais para a cidade. “Nesta r egio foi a primeira ocorrncia de paleotocas, o que inter essante cientificamente, culturalmente e tambm para o turismo, como um atrativo a ser explorado”, afirmou o paleontlogo. As paleotocas so encontradas em toda r egio da Amrica do Sul e eram r efgios para os tatus pr-histricos, animais com cer ca de um metr o de altura por um de comprimento. “ muito importante que as pessoas tenham conhecimento sobr e estas estruturas e a fauna que j existiu aqui para tambm ajudar na conser vao e pr eser vao destes stios”, pontu-ou Alceu. A ger ente r egional de turismo, Angelita Camar go, destacou que alm do frio, das mas e das belezas naturais, So Joaquim possui uma gran-de riqueza histrica, que tambm pode ser explorada pelo turismo. “Ns quer emos mostrar que alm de toda beleza que j se conhece, So Joaquim tem um grande potencial para estudos ar queolgicos e paleontolgicos, stios que ainda no foram abertos e que a comunidade no tem conhecimento”, afirmou Angelita. Ainda no existem pr ojetos efetivos para conser vao e pr eser vao das paleotocas, mas tanto o governo municipal quan-to a Secr etaria de Desenvolvimento R egional j mostraram inter esse neste stio, que podem se transformar em mais um atrativo para a cidade e para r egio. Fonte: Port al SerraSC 19/08/2010 PALEOTOCAS SO ESTUDADAS EM SO JOAQUIM SC INICIA O PLANO DE MANEJO DA CAVERNA DO JABUTI O paleontlogo Alceu Ranzi, analisou no dia 17 de agosto as paleotocas encon-tradas no municpio de So Joaquim-SC. As paleotocas esto localizadas na Avenida Ivo Silveira, prximas ao P ortal da sada para Lages, e guar dam mais de 10 mil anos de histria. Alceu Ranzi possui uma pr opriedade em So Joaquim, onde trabalha com a vitivi-nicultura, e um dia passando pelo local ro os estudos do plano de manejo no perodo de um ano, para que sejam identifi-cadas as condies da caverna nas quatr o estaes do ano. Depois que os tcnicos do Instituto Brasileir o de Meio Ambiente (Ibama) mapearam a caverna, os sales e suas “escultu-ras” naturais r eceberam nomes que os identificam, como por exemplo a estalagmi-te gigante que est no “salo do Po de Acar ”. Outr os sales existentes na caverna so: Nossa Casa, Cortinado, Clara-bia (salo das colunas), Buraco, V aca Seca, T emplo da Expanso do Universo, R epolho, Altar do Sacrifcio, da Cocada. Algumas formaes geraram esculturas curiosas que tambm r eceberam nomes como o P or co e o Bacon. Clique na fonte para ler a matria na ntegra e ver mais fotos Fonte: Secom-MT 26/08/2010 A caverna de fcil acesso “O Porco” uma das formaes inusit adas L e n i n e M a r t i n s / S e c o m M T L e n i n e M a r t i n s / S e c o m M T Municpio tem interesse na preservao Paleotoca pode ser atrativo regional S e r r a S C S e r r a S C

PAGE 5

5 sbe@sbe.com.br : www .sbe.com.br SBE Notcias Comisso Editorial uma publicao eletrnica da SBE-Sociedade Brasileira de Espeleologia T elefone/fax. (19) 3296-5421 Contato: Marcelo A. R asteiro e Delci K.Ishida T odas as edies esto disponveis em A reproduo deste permitida, desde que citada a fonte. Antes de imprimir pense na suaresponsabilidadecom o meioambiente Apoio: V i s i t e C a m p i n a s e c o n h e a a B i b l i o t e c a G u y C h r i s t i a n C o l l e t S e d e d a S B E Filie-se SBE S o c i e d a d e B r a s i l e i r a d e E s p e l e o l o g i a C l i q u e a q u i p a r a s a b e r c o m o s e t o r n a r s c i o d a S B E T e l ( 1 9 ) 3 2 9 6 5 4 2 1 Filiada t s N o c ia t s N o c ia R Unio Internacional de Espeleologia FEALC-Federao Espeleolgica da Amrica Latina e Caribe C A M P I N A S P R I M E I R O O S Q U E M A I S P R E C I S A M P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS VENHA P ARA O MUNDO DAS CA VERNAS Dando uma forcinha! Data: 08/2010 Autor: Moises Moreira Gruta da T apagem ou Caverna do Diabo (SP -2) P roj. Horiz.: 6.237 m. Desnvel: 175 m.P arque Estadual da Caverna do Diabo (PECD) Eldorado SP Na foto Bea da Handicap A venture visita todo o trecho turr tico da caverna. Leia uma matria sobre esta atividade na prime-ira pgina desta edio Man de sua f oto com n ome data e local par a: sbe@sbe .com.br As edies i m p r e s s a s esto disponveis para consulta na Biblioteca da SBE Os arquivos eletrnicos podem ser solicitados via e-mail. N ovas Aquisies Boletim Acta Carsologica N1, Slo venska Akademija Znanosti in Umetnosti: 2010. Boletim NSS News N7, National Speleological Society : Jul/2010. Boletim Spelunca N118, Fdra tion F ranaise de Splologie: Abr Jun/ 2010. Boletim Monografas Bioespeleo lgicas N5, Grupo Espeleolgico de V illacarrillo: 2010. Boletim The Journal of the Sydney Speleological Society N7, SSS: Jul/2010. Boletim O P enta N54, F undao Casa da Cultura de Marab: Jul/2010. Boletim eletrnico El Explorador N76, GEDA / Sociedad Espeleolo gica de Cuba: Ago/2010. Boletim eletrnico Informativo da Sociedade P araibana de Arqueolo gia N50, SP A: Jul/2010. Boletim eletrnico InfoGIE N2, Grupo de Investigaciones Espeleo lgicas: Jul/2010. R evista Horizonte Geogrfico N130, Ed. Horizonte: 2010. AMARAL, R .X.B. Expedio Saga rana: histria e memria nas tri lhas da Coluna P restes. Monogafa. Campinas: IFCH Unicamp: 2009. MUSEU DE ASTRONOMIA E CINCIAS AFINS. Luiz Cruls, um cientista a ser vio do Brasil Rio de Janeiro: MACA: 2010. 21 a 24/07/201 1 31 CBE Congresso Brasileiro de Espeleologia UEPG Pont a Grossa PR www .sbe.com.br/31cbe.asp 2013 16 ICS Congresso Internacional de Espeleologia Brno Repblica Checa www .speleo.cz M o s e s M o r e i r a 16/10/2010 Palestra: Carste em Rochas no carbonticas Sede da SBE Campinas SP www .sbe.com.br/abert a.asp